Destaques

RESENHA| Os garotos corvos #1

Por Porre de Livros •
4 de junho de 2020
No livro, vamos conhecer Blue Sargent, uma garota que vive numa família de videntes. O único problema é que a garota não é vidente, ela apenas intensifica o poder de outras pessoas - e esse dom paranormal é raro e valioso. Desde sempre, suas familiares avisam que ela precisa se manter longe de garotos, pois se Blue beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Esse é um dos arcos narrativos de Os Garotos Corvos (The Raven Boys #1). 

"Todas elas concordavam num ponto, entre as muitas linguagens de clarividência diferentes: se Blue beijasse seu verdadeiro amor, ele morreria." 💏
Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos, Blue e sua mãe visitam uma igreja abandonada para visualizar as almas das pessoas que morrerão. Por não ter poder, a garota nunca conseguiu ver essas almas, mas dessa vez foi diferente... Neste ano, Blue não só conseguiu ver alguém, como também falou com essa alma, o seu nome era Gansey. Não demorou muito para que a garota descobrisse quem era Gansey, um garoto rico da Anglionby, uma tradicional escola da cidade. Mas Gansey vai muito além de um garoto rico que tem tudo, ele tem uma difícil missão e contará com o apoio de Blue para realizá-la. E eles não estarão sozinhos, contarão com a ajuda de Adam, o garoto que tem um crush pela Blue. Ronan Noah também farão do time.


Apesar das diversas críticas positivas para este livro, confesso que não foi o que esperávamos... O livro é confuso, um pouco clichê e não resolve todos os mistérios neste primeiro livro, o leitor tem poucas informações sobre as Linhas Ley, o assunto pelo qual o Gansey é obcecado. Além do mais, a profecia (?) da Blue fica meio perdida, percebemos  o clima entre os dois, mas isso é abordado somente pouquíssimas vezes neste livro. E, de verdade, decidir beijar alguém e matá-lo ou não matá-lo não é uma decisão difícil, talvez só um pouco dramática... E para somar a isso tudo, ainda há uma lentidão no ritmo da narrativa. 

CLASSIFICAÇÃO:
⭐⭐
Em relação aos personagens: houve alguns acertos, mas não ajudaram muito a engatar a leitura. Entre todos, Blue e a sua relação com a família é um dos poucos pontos positivos. O lado ruim? É o fato de não conhecermos tanto a família da garota, com certeza seria mais interessante que os Garotos Corvos. Entre os garotos, Noah é o mais interessante, só é bastante apagado e tem um segredo. Acredito que haverá outros livros e deve focar mais na vida de Noah. Apesar de Blue ser uma boa protagonista, ela tem coisas que podem incomodar. Falta um pouco de verossimilhança em relação aos arcos narrativos quando falamos das relações entre os personagens. Em contrapartida, o que não falta é clichê quando falamos dessas relações, risos.

Se esperávamos mais de Os garotos Corvos? Sem dúvida! Por ser o primeiro livro, deveria, no mínimo, ter prendido o leitor e não deixar os arcos narrativos tão soltos. Em diversos momentos, a perspectiva fica difícil de ser identificada, acreditamos que um narrador-personagem (narrador em 1º pessoa) seria bem mais interessante. E o clichê presente no livro é a cereja do bolo - não de uma forma positiva.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

© Porre de Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in