Resenha| O pistoleiro (A Torre Negra #1)

14:24 7 Comments A+ a-


Roland é o último descendente de uma linhagem de pistoleiros que viviam no Mundo Médio, que segue num mundo pós-apocalíptico a procura de uma Torre que julga ser o eixo de todos os tempos. Ele acredita que ao encontrar tal monumento pode recuperar seu mundo e que só através de um ser misterioso, a quem chama de Homem de Preto, ele conseguirá obter as respostas de como poderá encontrar a Torre.

Em seu caminho pelo deserto, Roland encontra pessoas que acreditam estarem ligadas ao seu ka - destino -, como, por exemplo, Jake Chambers, um garoto que foi parar nessa dimensão após sofrer um terrível acidente. Aparentemente, Jake pode ser a chave para encontrar a Torre, mas, por outro lado, pode ser apenas mais uma armadilha do Homem de Preto. Quanto mais perto chega do Homem de Preto, mais Roland tem certeza de que de alguma forma o seu destino está ligado ao do garoto, mas, às vezes, o destino pode ser cruel e o pistoleiro precisará tomar uma difícil decisão que pode mudar para sempre a sua vida.

"De fato, quando alguém anda à procura da Torre Negra, o tempo é um assunto que não tem absolutamente nenhuma importância."
Quando comecei a ler esse livro achei: puxa, o tio King tava doidão! Me senti bastante confusa, não sabia o que exatamente estava lendo. Para os fãs do autor que ainda não entraram no universo da Torre Negra, essa diferença pode deixar o leitor meio sem chão. A dica é: continue a nadar! É difícil imaginar que um livro do King é confuso, pois ele é conhecido pela sua leitura fluida, que prende o leitor desde o início. Aqui, nos deparamos com um turbilhão de perguntas, aparentemente, sem respostas. Com a continuidade da leitura, você percebe que a intenção é exatamente essa. Na verdade, para os iniciantes, tipo, eu (que apesar de ter lido inúmeras obras do autor não havia tido contato com a série), Stephen King dá uma colher de chá; um prefácio escrito recentemente explica como foi criada a série e que, sim, durante as reimpressões e relançamentos houve algumas mudanças necessárias nos livros que formam essa série tão aclamada e que movimenta milhares de fãs.

Para você que está morando numa caverna e ainda não sacou que 2017 foi/é o ano King feat. Suma, vai um rápido resumo: A Torre Negra, inspirada na Obra de J. R. R. Tolkien, é uma série que iniciou a sua saga na década de 70, só foi finalizada em 2003 e é composta por 8 livros. Recentemente, a Editora Suma relançou os oito livros num box lindo de viver e um longa estreou nas telonas com ninguém menos que Endris Elba (Meu Deus, eu amo aquele homem!). O filme não teve tanto sucesso assim, mas a série arrasta multidões e é por isso que eu vou continuar a leitura dessa série, pois é de consenso geral que os próximos livros são melhores, mas esse primeiro é essencial para a compreensão - por mais paradoxal que seja - dos próximos volumes.

Uma obra cheia de suspense, ficção científica e sobrenatural, onde fantasia e realidade se confundem, uma ambientação fantástica, e King no seu estilo mais estranho, é isso que você, leitor, está prestes a encarar. A evolução do pistoleiro é sensacional e sua relação com Jake é bonita e sensível. O autor conseguiu contrastar os dramas pessoais dos personagens e a aventura na medida certa. Se existe um ponto onde você se sente em casa e reconhece a escrita do Mestre, essa é a cena dos vagos mutantes. Um encontro nada receptivo de Roland, Jake e criaturas pra lá de estranhas.

Narrado em terceira pessoa e com apenas 227 páginas, O Pistoleiro é um livro denso, sim, mas com certeza é uma leitura que vale a pena e não só merece como precisa ser lido por todos os fãs do autor. Para os que relutam em ingressar no viciante universo de King, essa é uma boa pedida, pois, inicialmente, foge do terror sangrento e sobrenatural ao qual estamos acostumados.

Editora Suma | Classificação: 4/5 | Ofertas

Pisciana, 2.6, humor de 60, dramática, apaixonada por livros e animais.

Instagram: @deebritoo

7 Comentários
Comentários

7 comentários

Write comentários
29 de novembro de 2017 17:29 delete

Oi, tudo bem?

Eu tenho muita vontade de conhecer essa série. Assisti a adaptação, mas não fiquei satisfeita com o que vi. Agora quer ler os livros para ver me é melhor. Vou deixar para começar em 2018. Espero gostar da leitura dos livros.

Reply
avatar
1 de dezembro de 2017 11:41 delete

Tu acha que ele tem uma escrita fluída? Nossa, eu li o livro dele e achei tão parado que praticamente caí no sono mas acho que era pelo titulo, porque li Doutor Sono. Não leio mais nada dele, mas gosto do filho dele que é mais enérgico para mim.

Reply
avatar
1 de dezembro de 2017 21:17 delete

Oi Diana!
Eu adoro o Stephen King, mas li poucos livros dele. Gostei muito de uma e não gostei tanto de outra. Mas não tenho muito interesse nessa série dele. Prefiro as obras de terror dele.
Então passo a dica dessa vez.
Bjss

http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Ivi Campos
AUTHOR
4 de dezembro de 2017 18:16 delete

Este foi o único livro do King que abandonei e não tenho pretensão de voltar nele ou retomar a serie. Acho que o primeiro livro tinha a obrigação de ser mais envolvente.
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

Reply
avatar
5 de dezembro de 2017 10:41 delete

Eu quero muito ler essa série porque ela faz bem o estilo literário que eu curto, mas o box está bem caro e longe do meu poder aquisitivo hahahahahah
Espero que em breve tenha uma promoção boa dele, dai com certeza eu vou ler e amar tambem

Reply
avatar
Suzzy Chiu
AUTHOR
8 de dezembro de 2017 09:42 delete

Heiii, tudo bem?
Nunca li nada do King, mas ando vendo tantas pessoasl falando bem dessa série, que eu to vendo que vou me render hahaha.
Achei bem legal a premissa, do jeito que gosto de ler e sabendo que é do king, fico até mais curiosa pra ver como é o trabalho dele.
Adorei a dica.
Beijos.

Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

Reply
avatar
11 de dezembro de 2017 13:57 delete

"É difícil imaginar que um livro do King é confuso, pois ele é conhecido pela sua leitura fluida, que prende o leitor desde o início."
Menina, tenho wue discordar disso, acho a escrita do King tudo, menos fluida! Hahahahahaha
Acho ele extremamente prolixo e detalhista, mas um gênio sem dúvida.
Eu não me interesso particularmente por esse título, pois eu sou daquelas que preferem os títulos de terror do autor. ;)

Beijos

Reply
avatar