Por que você deveria assistir Mindhunter?

13:37 0 Comments A+ a-


A história de Mindhunter é baseada no livro homônimo (Mindhunter: o primeiro caçador de serial killers americano, publicado pela Intrínseca) que por sua vez é a história real do agente John Douglas, responsável por criar o perfil dos serial killers em uma época em que a expressão nem sequer existia e quando ninguém estava disposto a fazer o que ele fez: ficar cara a cara com dezenas de assassinos famosos, conduzindo entrevistas que o ajudariam a traçar um padrão (ou vários padrões) para entender quem são essas pessoas e de onde surgiu o instinto ou o desejo que os fez se tornarem criminosos. Se gostou da premissa, te mostraremos 5 motivos para você não perder tempo e correr para a Netflix.

VOCÊ NÃO PRECISA SER EXPERT EM SERIAIS KILLERS
Tudo o que você precisa sabe a série vai mostrar. Desde o surgimento da terminologia até como reconhecer se o seu vizinho é um psicopata-assassino-comedor-de-criancinhas. Se você é daqueles curiosos sobre o assunto, mas dispensa as imagens de cenas de crimes e todo o sangue que vem com elas... essa produção da Netflix é ideal pra você! Mindhunter é quase completamente livre desses horrores que a maioria das séries policiais trazem. Ele é feita para te mostrar o ponto de vista de um estudioso e não de um detetive de homicídios. E o mais importante, o interesse de um agente em responder perguntas como: você nasce criminoso ou você se torna criminoso?

ATUAÇÕES
É certo que é sempre difícil falar de atuações quando se trata de uma série com tantos nomes conhecidos. Obviamente, podemos destacar algumas nesses dez episódios que já estão disponíveis na Netflix; sendo assim, vamos começar com Jonathan Groff (Holden Ford) o talentoso agente do FBI que passa por uma mudança radical ao entrar em contato com esses criminosos, mas não podemos deixar de elogiar o Cameron Britton pelo maravilhoso trabalho como o assassino Ed Kemper, se você já ouviu falar do Kemper com certeza vai amar essa atuação. Não podemos esquecer da Hanna Gross (Debie Mtford), que sempre deixa a impressão de que está dizendo mais do que estamos ouvimos. O drama ainda conta com nomes como Ana Torv (Wendy Carr), como uma importante mente no desenvolvimento da pesquisa, Holt McCallany (Bill Tench), o agente diretor da divisão de ciência comportamental do FBI, e Cotter Smith (Chef de unidade Shepard). E mais um timão de participações.

CONSISTÊNCIA 
É uma série que inicialmente se propõe a avaliar a mente de assassinos em serie que já foram presos e estão cumprindo sentença por seus crimes. O que só percebemos quando assistimos é que essa avaliação é muito mais profunda do que isso. Durante o desenvolvimento da série, as observações que aparentemente são feitas apenas em prisioneiros são facilmente aplicadas aos agentes do FBI, à consultora e até à namorada do agente Ford. É quase impossível você não avaliar os personagens da mesma forma que eles fazem na trama.

AUTOAVALIAÇÃO
O que te faz pensar que você não tem nenhuma atitude ou pensamento sociopata? Essa é uma ótima oportunidade para fazer aquela boa e velha autoavaliação. Com o avanço da pesquisa, eles começam a enumerar comportamentos que traduzem a personalidade, e não só dos presos, eles começam a aplicar essa pesquisa em casos que eles estão investigando, em palestras que eles ministram e em conversas no escritório ou em suas casas. E ai? O quanto de você te faz um psicopata?

É UMA PRODUÇÃO DO DAVID FINCHER
Então, se você é um fã de filmes como O clube da Luta, Seven (os sete crimes capitais), O curioso caso de Benjamin Button e até de A rede social ou de séries como House of Cards, você com certeza vai identificar algumas pontas. Fincher tem várias indicações ao Oscar, Emmy, BAFTA, Cannes e Globo de ouro, indicações das quais ele trouxe alguns prêmios, pelo filme A rede social e a série House of cards, por exemplo. Mas não é preciso ter prêmios para dizer o quanto ele é maravilhoso, basta ver o seu trabalho. David agora está em fase de pré-produção de A garota na teia da aranha, filme que dá sequência ao filme Os homens que não amavam as mulheres, também produzido por ele e publicado pela Companhia das letras.

Perfil do blog Porre de Livros. Se gosta de ler, você está no lugar certo. 

Acompanhe-nos em nossas redes sociais: 
Twitter: @_raypereira / Instagram: @PorreDeLivros / Facebook: Porre de Livros

0 Comentários
Comentários