Resenha| A rainha de Tearling

11:19 2 Comments A+ a-

Editora Suma | Classificação: 5/5 | Ofertas 
Em a Rainha de Tearling, iremos conhecer Kelsea, uma garota que desde que nascera tinha um futuro definido: o de governar Tearling. Com sua a morte de sua mãe, a Rainha Elyssa, Kelsea é levada para um esconderijo, onde foi criada isolada do mundo e das pessoas, assim ela não correria risco nenhum. E detalhe: ela só sairá de seu esconderijo para reivindicar o trono de Tearling, e isso acontecerá somente quando ela completar 19 anos. 

Dezenove anos depois, Kelsea recebe a visita da Guarda da Rainha que irão levá-la para tomar posse do trono. Ao chegar em Tearling, ela perceberá o quanto seu reino está malcuidado: a desigualdade social prevalecendo, um regente oprimindo o seu povo, entre outros problemas que assola todo o reino. Porém, assumir o trono e resolver todos essas questões não serão tão fácil quanto Kelsea imagina, pois a Rainha Vermelha tem benefícios com a a atual situação de Tearling. E adivinha quem não vai gostar nada de ter Kelsea atrapalhando os seus planos... O mais importante agora é manter-se viva para, assim, enfrentar tudo isso, inclusive a Rainha Vermelha.

"Esperei muito tempo por você, rainha tear. Mais do que pode imaginar."

A rainha de Tearling é o primeiro livro de uma trilogia, livro de estreia da Erika Johansen. Por ser o primeiro livro da autora, você pode ficar com um pé atrás, mas não precisa. O primeiro livro é muito mais introdutório, por isso acaba sendo um pouco "parado", mas não é algo que atrapalhe a leitura. Tem um pouco de ação e mistérios, e isso deixa o leitor curioso para os próximos livros. E só digo uma coisa: preciso ver o encontro de alguns personagens no próximo livro. Nunca te pedi nada, Erika Johansen, por isso, por favor, realiza meu sonho. (Não vou entrar em detalhes para não dar spoilers).

Sem dúvidas, essa é uma história que fala sobre empoderamento, justiça, compaixão e lealdade. Se você quer conhecer uma personagem feminina fraca e submissa, melhor ir ler outro livro. Kelsea é forte, decidida, teimosa - e isso não é uma crítica -, mas, acima de tudo, ela é uma rainha humana, que busca não somente o melhor para si, mas para todos a sua volta. Foi isso que me fez gostar tanto da personagem principal. Toda essa "lealdade" ao seu povo fez com que ela torna-se querida por todos, e isso traz o medo e a insegurança à Rainha Vermelha, que é a personagem que menos conhecemos, mas que consideramos muito, afinal ela parece ser uma personagem bem interessante. Acho que saber pouco sobre a vilã foi o que me decepcionou, mas, lembrem-se, é um livro introdutório. Também não adiantaria "enfiar garganta à baixo" informações que pudessem ser esquecidas no decorrer da leitura. Um dos personagens masculinos que mais me surpreendeu foi o Clava, o guarda da rainha, ele é misterioso e marcante, espero saber mais sobre ele nos próximos livros. Com toda a certeza, esse livro está cheio de bons personagens, com personalidades bem marcadas e distintas.

Ao finalizar o leitura, você ainda tem dúvidas sobre muitas coisas, inclusive sobre o passado daquela terra e da família real. E, definitivamente, é isso que manterá o leitor ansioso para o(s) próximo(s) livro(s). Afinal, ainda resta-nos dúvida. E quem gosta de ter dúvidas sobre qualquer coisa?

Como leitor, estava sentindo falta de uma personagem tão marcante e humana, não vejo uma desde Katniss, em Jogos Vorazes. Até fiquei com aquele sentimento nostálgico, pois eu amo a Katniss. Além disso, me lembrou um pouco a disputa pelo trono de Game of Thrones - bem menos sangrenta, é importante comentar. Acho genial quando um autor consegue misturar gêneros literários, sem deixar o leitor cansado e dosando tudo isso na medida certa. Definitivamente, Erika Johansen conseguiu fazer isso.

Crédito para a foto: Paradise books

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

2 Comentários
Comentários

2 comentários

Write comentários
10 de setembro de 2017 23:49 delete

Oi, Jadson. Nunca lembro das resenhas que leio, porque não lembro de ter lido algo sobre esse livro apesar de ver tanta divulgação por aí. Eu acho que leria, porque mesmo detestando fantasia, eu gosto de ver personagens empoderadas e com certeza vou me surpreender nesta história.
Beijos
http://www.leitoraencantada.com/

Reply
avatar
18 de setembro de 2017 11:12 delete

Se curte personagens mais fortes, acho que é uma leitura bem recomendada pra ti. :)

Reply
avatar