Resenha| O Cemitério

09:40 9 Comments A+ a-

| Editora Suma | Classificação: 5/5 | Ofertas |
Louis Creed é um jovem médico que resolve se mudar com sua família para a pacata cidade de Ludlow, no Maine. A felicidade de Rachel, sua esposa, e Ellie e Gage, seus filhos, não deixam dúvidas sobre o acerto que fora comprar aquela grande casa e aceitar o emprego na universidade. Assim que chegam, alguns incidentes acontecem: Ellie machuca o joelho ao cair de um balanço e Gage é picado por um abelha. Graças ao vizinho Judson Crandal tudo é resolvido rapidamente. Judson o adverte sobre a rodovia que é constantemente usada por caminhões da Orinco nas proximidades de uma fábrica de transformação química, talvez a melhor solução para Church, o gato de Ellie, seja a castração a fim de evitar um acidente.

Pouco tempo após a mudança, Judson convida Louis, Rachel e as crianças para um passeio na floresta, que fica atrás da casa de Louis. O caminho de terra leva a um "Simiterio", onde as crianças enterram seus animais de estimação que morreram. Rachel, que presenciou a morte da sua irmã mais velha e é traumatizada com a morte, acaba o passeio com a promessa de que sua filha nunca mais deverá voltar ao lugar.

Em sua primeira semana de trabalho, Louis tem uma experiência terrível: Victor Pascow, um aluno do campus, é atropelado e chega ao hospital sem possibilidade de recuperação devido à gravidade dos ferimentos. Antes de morrer, no entanto, Pascow dá um aviso a Louis, o que graças ao seu ceticismo é deixado de lado, selando para sempre o destino da família Creed.

"- Não ultrapasse este limite, doutor, por mais que tenha vontade de fazê-lo. A barreira não foi feita para ser violada. Não esqueça: há mais poder aqui do que o senhor imagina. Isto é um lugar antigo e estará sempre inquieto. Não esqueça!"

Quando Rachel vai visitar os seus pais, em Chicago, com as crianças, Church, o gato da família, acaba sendo atropelado e morto na autoestrada. Aparentemente, sensibilizado com a morte do animal, Judson chama Louis para enterrar o bichano, mas, em vez de levá-lo ao "Simitério" dos Bichos, o conduz para outro cemitério, o MicMac, cemitério utilizado pelos índios nativos e sobre o qual paira uma lenda macabra.

Pet Sematary foi originalmente lançado em 1983, e teve sua adaptação para as telas em 1989 com o clássico Cemitério Maldito, onde, além de fazer uma participação especial, o próprio King foi roteirista, e relançado pela Editora Suma de Letras (para os íntimos é Suma) em 2013. De todas as capas que a obra ganhou, essa é de longe a mais legal e assustadora. A edição ta linda de morrer literalmente, e a revisão e tradução estão ótimas, como sempre. 

É quase impossível deixar de comparar o livro com a adaptação e, embora eu ache que a maioria das adaptações dos livros do King chegam próximo ao original, nenhum ator, até hoje, foi capaz de transmitir a realidade dos sentimentos humanos como o autor. Acompanhar os dilemas pessoais de Louis, separados por uma linha tênue entre sofrimento e loucura, deixam o leitor perplexo e angustiado. E, aí, tenho que falar  da intertextualidade das histórias, porque acho isso o máximo, pois tanto no livro quanto no filme existem referências a Cujo (CLIQUE AQUI E LEIA A RESENHA), isso mesmo, o nosso cão raivoso mais fofinho de todos os tempos, jaz em paz no "Simitério" dos bichos. Isso não é sensacional?

Os outros personagens são brilhantemente construídos, a personalidade forte de Ellie, a amizade de Louis e Judy e os traumas de Rachel, que cá para nós também são meus (assistam ao filme!). Se no livro não falta nada, no filme a minha única crítica é a falta da personagem da Norma Crandal, esposa do Judson, que no livro tem muita importância para o desenrolar da história. E claro que, como é uma história do tio King, vai ter muito sobrenatural e aquele tormento psicológico que é de praxe. Então, leiam e pensem bem antes de enterrar seus bichinhos em qualquer lugar, porque aqui você aprende que alguns tipos de sofrimentos são "melhores" do que outros. Boa leitura!

Foto: Neon Kiss

Pisciana, 2.6, humor de 60, dramática, apaixonada por livros e animais.

Instagram: @deebritoo

9 Comentários
Comentários

9 comentários

Write comentários
Ivi Campos
AUTHOR
17 de setembro de 2017 09:39 delete

Tenho medo de ler este livro, por mais que muitas pessoas digam que é o melhor do King, ainda não me sinto pronta para este tipo de leitura.
Adorei a resenha!!!
Meu Amor Pelos Livros
Beijos

Reply
avatar
18 de setembro de 2017 10:47 delete

Estou lendo It, é meu segundo livro do autor e posso dizer que se tiver a oportunidade quero todos, a escrita é perfeita, me arrepia dos pés a cabeça. A sorte que eu não tenho bichanos rsrs, não corro o risco de ter que enterrar.

Beijos Diana.
https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

Reply
avatar
18 de setembro de 2017 11:14 delete

Pretendo ler It em breve! :)

Reply
avatar
Dryh Meira
AUTHOR
18 de setembro de 2017 18:36 delete

Oiee ^^
Eu ainda não li nada do King, mas confesso que também não morro de vontade de fazê-lo, pois eu sou uma pessoa bem medrosa e terror não é bem comigo...haha' mas fico feliz em saber que você gostou deste livro (ainda não o conhecia, mas gostei da capa - bem macabra), e mesmo que eu goste de um pouquiiinho de tormento psicológico, acho que os livros do King ultrapassam meus limites...haha'
MilkMilks ♥
http://shakedepalavras.blogspot.com.br

Reply
avatar
Tais Burigo
AUTHOR
19 de setembro de 2017 08:48 delete

Oi tudo bem?
Dessa vez eu vou ter que deixar passar a dica pois tenho um pouco de medo dos livros do King haha.

Beijos

Reply
avatar
Nay*
AUTHOR
20 de setembro de 2017 00:06 delete

Eu me lembro que fiquei louca por esse livro e não sosseguei até conseguir ele,contudo eseprava que ele fosse mais assustador,mas ainda sim a história é ótima e sombria.

Reply
avatar
20 de setembro de 2017 14:13 delete

Não lembro de ter assistido a adaptação cinematográfica! Tenho certeza que não li a obra e pretendo realizar a leitura assim que possível, a trama me pareceu bem instigante!! A capa é chamativa e interessante!
Bjs,

http://contosdacabana.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Bruna Eduarda
AUTHOR
22 de setembro de 2017 18:09 delete

Olá! Eu acho que sou uma das poucas pessoas que realmente nunca leu nada desse autor, e olha que sei o imenso sucesso que faz. Não é o meu tipo de leitura, apesar de filmes nesse estilo ser o meu predileto, vai entender haha. Acho que vou passar a dica de leitura e assistir o filme, mesmo que você fale que o autor consegue transmitir sentimentos reais em sua obra. Enfim, adorei a resenha ♥

um beijo

Reply
avatar
22 de setembro de 2017 18:17 delete

Oi.
Estou começando a ler os livros do King agora. Começando aos poucos porque sou muito medrosa. Mas os enredos que ele escreve me atraem demais, fico louca para ler e ao mesmo tempo com medo.
Li Mr. Mercedes e depois que terminar a série vou começar Joyland.
Espero ler esse livro um dia porque gostei muito do enredo.
Beijos.

Reply
avatar