Porre de filmes| Romântico e leve. É isso que veremos em 'Tudo e todas as coisas'

11:07 1 Comments A+ a-


Madeline (Amandla Stenberg, de “Jogos Vorazes”) é uma garota normal... Só não está liberada para sair de sua casa. (Como se viver presa dentro de casa fosse considerado algo normal). Devido a uma doença muito rara que se desenvolveu durante sua infância, ela é proibida de deixar o conforto de seu lar, que é desinfetado a cada 2 horas. Tudo o que ela conhece do mundo é através da janela de seu quarto, e é através dessa pequena janela que ela conhece a família vizinha, recém-chegada na vizinhança. Com sua vida regrada e cheia de checagem de sinais vitais ao longo do dia, a nova família traz à jovem Mads um novo passa-tempo: observar o rebelde Olly (Nick Robinson, de “Jurassic World”). Porém, quando eles começam a ter contato e a amizade se torna algo mais, Mads e Olly são barrados pela rara doença que afeta a garota. Eles veem-se num beco sem saída, onde o amor que eles sentem, talvez, nunca possa ser vivido.

Para quem não sabe, Tudo e todas as coisas é a adaptação do livro homônimo da Nicola Yoon. Como é de se esperar, a adaptação não faz jus ao livro, e isso pode decepcionar os fãs da autora e/ou do livro. O longa se tornou aquele romance adolescente com 2 maneiras de ser visto: 1) para os românticos, como algo leve, sem muito drama, marcando sempre a busca pela felicidade ou 2), para os telespectadores que esperam mais do filme, um romance bem "água com açúcar". 

Os pontos fracos no filme começam com o trailer, que entrega boa parte da história, por isso não indico assisti-lo. Ainda bem que fizeram um trailer com emojis, já que eles se falam muito por internet. Afinal, a Mads não pode sair de casa. Outro ponto que ficou meio "Zzz" foi o fato de somente Mads ganhar status de protagonista. No livro, conhecemos um pouco sobre Olly, sua família, os problemas com seu pai abusivo. Já no filme, ele é o cara perfeito que mora ao lado da casa da garota. E os dramas vividos por ele nem são tão abordados... Assim como no livro, esperava que a adaptação mostrasse o quanto um precisava do outro, não para sobreviver, mas para viver. Inclusive, essa é a mensagem deixava pelo filme: viver e ser livre para fazer suas próprias escolhas, nem que isso dure apenas 1 dia. Além de tudo isso, senti uma leve romantização na superproteção da mãe da protagonista. Afinal, ela era mãe e médica da menina e, é óbvio, que isso fez com que ela tivesse uma imagem distorcida acerca da doença da filha.

A trilha sonora do filme é algo incrível. Como a vida de Mads é dentro de casa, lendo livros, você espera um filme bastante silencioso. Posso dizer que nesse aspecto, o acerto foi em cheio. As atuações da Amanda Stenberg e do Nick Robinson foi algo bem positivo, mesmo Olly sendo mostrado como "o garoto perfeito". Outro aspecto que eu achei incrível foi o fato de durante as trocas de mensagem por internet, a diretora faz com que esses diálogos fossem vistos como uma conversa face a face, afinal é isso que a Mads imaginava. Uma metáfora muito bacana, já que a internet tem esse poder de nos aproximar de alguém a ponto de parecer, de fato, uma conversa "física". E as cenas românticas foram outro acerto: o mar como representação da liberdade e as cores de roupas usadas por Mads para dividir o antes e depois do Olly.

Com certeza, Tudo e todas as coisas é aquele filme para quem não espera muita coisa e gosta de um romance teen bem leve e sem muitos dramas. Porém, se você gostar e quiser saber mais sobre a história, aconselho a ler o livro. Ele será mais completo, terá mais dramas e mostrará aspectos não apresentados no longa.

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

1 Comentários
Comentários

1 comentários:

Write comentários
15 de junho de 2017 21:58 delete

eu ja fiz algumas proezas de perder filmes maravilhosos enquanto estavam em cartaz no cinema, mas me nego a deixar que isso aconteça com tudo e todas as coisas, o filme além de uma proposta leve e romântica me emocionou muito no trailer e então quero ver
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Reply
avatar