Porre de cinema| 'Antes que eu vá' não é só um filme adolescente

09:24 1 Comments A+ a-


Samantha Kingston tem tudo que uma jovem poderia querer com 18 anos: um namorado popular, melhores amigas, boas notas e uma família que a ama. Porém, tudo isso pode acabar a qualquer momento, e é isso que acontece com ela depois de um dia normal de escola e uma festa conturbada onde suas amigas humilham Juliet, uma menina esquisita do ensino médio que elas insistem em tratar mal. Ao voltar para casa, o carro das garotas se choca com um caminhão e Sam morre, mas, na verdade, ela acorda em sua cama e o dia anterior inteiro se repete. Agora, sem saber como sair desse labirinto sem fim e da repetição constante desse dia, Sam precisa achar onde está errando e consertar esse erro antes que seja tarde demais, não apenas para ela.

Fui assistir ao longa sem muitas expectativas, confesso até que nem cheguei a ler o livro, mas por ter gostado do trailer e por todo mundo estar aguardando Antes que eu vá com tanta intensidade, lá fui eu conferir. E minha surpresa é que não era nada do que eu esperava, ou seja, um besteirol. Muito pelo contrário. Muito no estilo os 13 porquês, aqui acompanhamos o lado das pessoas que praticam o bullying, e não estou inventando desculpas para quem faz isso, mas a realidade também dura é para esse lado da história.

Sam acorda por vários dias seguidos no fatídico dia da sua morte e, apesar de no começo ela tentar simplesmente sair daquele cenário e de preferência viva, ela começa a entender que na verdade aquele dia está se repetindo para que ela possa enxergar onde estão os erros que ela vem cometendo há tanto tempo. Ela trata mal sua irmãzinha, seu ex-melhor amigo e várias outras pessoas de sua escola apenas para se encaixar no grupo dos descolados.

Quanto mais passam os dias, maior se torna o desespero de Sam para descobrir o que está de errado. O que ela pode fazer para a sair daquele looping? E essa é uma daquelas perguntas que Samantha não quer responder, pois no fundo ela sabe o que precisa fazer, e sabe os sacrifícios que essa atitude vai arrancar dela.

Com um desfecho no mínimo emocionante, Antes que eu vá traz lições que ainda precisam ser muito debatidas. As pessoas que praticam bullying também precisam ser entendidas e tratadas. O filme me emocionou e não apenas isso, me deu um outro olhar de filmes adolescentes e como eles podem contribuir para uma boa discussão e acrescentar muito em nossa vida.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

1 Comentários
Comentários

1 comentários:

Write comentários
20 de maio de 2017 20:01 delete

eu assisti recentemente o trailer e curti a proposta, o filme não entrou ainda em cartaz aqui na minha cidade mas assim que possível verei
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Reply
avatar