Review| Confess, de Colleen Hoover

13:41 0 Comments A+ a-


Auburn Reed amou pela primeira vez aos 15 anos; Com Adam, ela teve o primeiro beijo, a primeira vez e o primeiro desespero que só o amor é capaz de causar. Sua vida, desde a perda de seu grande amor, tem sido nada mais do que calvário para mostrar aos outros que ela é responsável, que pode ser boa e que é capaz. Quando ela se muda para Dalas e conhece Owen Gentry, tudo o que construiu parece desabar. A química entre eles é forte, pesada e intensa, mas o sentimento de conhecimento mútuo é maior ainda, e isso conforta o coração em eterno luto de Auburn. Pela primeira vez, ela sente vontade de estar com um garoto desde Adam e isso a muda, mas o amor dela e de Owen não poderia ser mais impossível.

"Tem pessoas que você encontra e quer conhecer, e tem aquelas que você encontra e que já conhece."

Confess é um livro que te tira do chão, te faz pensar em prioridades e sobre pessoas egoístas e mal amadas. Auburn é uma pessoa com uma baixa estima enorme, tão grande que chega a doer, mas não é uma coisa ruim como nas mocinhas que se acham feias e blá-blá-blá. Com Auburn, é algo mais complexo. Há pessoas dizendo que ela não é boa nas suas funções, que não é aceitável e isso a destruiu de uma forma quase que irreversível. Já Owen é um cara legal, mas com jeito de badboy, só o suficiente para te deixar com aquela vontade de levá-lo para casa. Porém, no fundo, ele é muito mais doce e abnegado do que imagina. O personagem carrega uma culpa enorme por causa de sua família e, assim como Auburn, enfrenta seus próprios demônios. O que mais me deixou apaixonada por Owen foi que mesmo com tantos problemas e desconfortos, ele não pensa antes de se jogar na frente de um trem pelas pessoas que ele ama. Se tem uma coisa que ele ama, ele protege, mesmo que isso custe sua vida ou felicidade.

"- Estou com medo de que nunca consiga me sentir assim de novo. - sussurro.
Ele aperta minhas mãos.
- Estou com medo que você volte a sentir isso."

O casal é constantemente testado e, apesar de serem poucos os encontros e momentos compartilhados por eles, o leitor é embalado pela força do sentimento entre eles. A coisa toda é tão intensa e cheia de momentos emocionantes que mesmo com suas 320 páginas, quem está lendo acha pouco e quer mais. Quer mais desse casal fofo que só sofre e que passa por provações por ambas as famílias fodidas, pelas pessoas ruins que os cercam e pelas circunstâncias da vida, ou seja, pela própria vida.

Owen é um artista maravilhoso e não poderia deixar de escrever o quanto me vi encantada com as pinturas que são encontradas dentro do livro. No decorrer da história, ele vai falando da arte que faz ou até mesmo de Auburn admirando as pinturas, e os leitores foram presenteados com obras lindas que foram feitas especialmente para o livro. Muito amor!

"- Ninguém te merece como eu...
Ninguém te enxerga como eu...
Ninguém te entende do jeito que te entendo...
Ele pressiona a palma da mão contra meu coração.
E ninguém merece fazer amor com você se não estiver aqui antes."

Colleen Hoover provou de novo que romance bom é romance para sofrer, chorar, ter raiva e torcer pra que tudo dê certo no final, mesmo que o certo não seja exatamente o que queremos. E é por isso que sempre devoro os livros dela, ainda mais quando se fica sabendo que a adaptação já está pronta. São 5 estrelinhas e a expectativa altíssima para essa adaptação.

Foto: Mais um capítulo

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

0 Comentários
Comentários