Resenha| A dama de papel, de Catarina Muniz

12:46 12 Comments A+ a-

[ Universo dos livros | Classificação: 5/5 | Ofertas ]
Em Dama de Papel, conhecemos a historia de Melinda Scott Williams, uma jovem de classe média que teve acesso a uma boa educação e os luxos que o dinheiro do seu pai podia pagar. Mas ela não era igual às irmãs, que sonhavam com um casamento “perfeito”. Ela sonhava em ser livre!

“Melinda via-se como um animal selvagem enjaulado e indócil. Ela sonhava com a vida. Com a própria vida. Com o domínio e a posse sobre si mesma, à sua maneira.”
Melinda sempre chamou a atenção por fugir dos padrões femininos da época. Quando seu pai decide que ela vai se casar com um homem mais velho e rico a fim de alavancar o seu status social, ela resolve então fugir de casa. (Lembrando que a história se passa em 1875, época em que os casamentos entre as famílias ricas eram arranjados como uma espécie de degrau para o avanço do status social ou para a manutenção dele).

Após a fuga, Melinda sofreu nas ruas antes de ser encontrada por uma dona de um prostibulo que a acolhe em troca de trabalho. Assim Melinda vira Molly, uma mulher que é comentada e enaltecida por seus clientes. A partir daí, começamos a perceber o quanto Molly é forte, determinada e à frente do seu tempo, pois, apesar de todo sofrimento, ela nunca abandonou as suas convicções. Ela também mantinha uma relação estritamente profissional com seus clientes, quer dizer... até conhecer Charles O’Connor, filho mais velho de um grande empresário e que tem um casamento e dois filhos perfeitos. Mas Charles estava cansado da vida “perfeita” que levava, sempre foi atraído por aventuras e, quando ficou sabendo da prostituta devassa, teve que se aventurar. Ele acreditava que os comentários feitos sobre ela eram exagerados, então resolveu tirar a prova. Após o encontro, Charles  não consegue esquecer a tarde maravilhosa que passou com Molly.

Entregues à avassaladora paixão e incrível química sexual que os unem, Molly e Charles precisarão enfrentar as represálias que os unem, as represálias sociais e a moral conservadora da época para dar continuidade a este amor proibido. Mas terão de pagar um preço alto por suas decisões.

Essa história flui e envolve de uma forma que você não consegue largar o livro, a cada página virada a ansiedade aumenta. Foi uma batalha, ora queria terminar logo, pois tamanha era a curiosidade, ora queria ler bem devagar para não acabar com a leitura logo. Fiquei apaixonado por Molly, que até o fim da história lutou por seus ideais, nos levando a uma reflexão sobre a luta da mulher para encontrar o seu lugar no mundo. A personagem principal foi magistralmente criada pela autora para mostrar alguns absurdos que sabemos que aconteceram, mas, acima de tudo, para nos apresentar uma mulher vitoriosa que peitou uma sociedade machista e cheia de preconceitos exercidos por homens e as chamadas mulheres de “bem”. 

A narrativa é feita em 3ª pessoa, o que nos dá a oportunidade de conhecer os dois lados da história. Vemos o conflito de Molly em abandonar a sua tão querida liberdade e o quanto Charles está apegado às convenções da época, que não entende o espírito livre de sua querida dama. O que me impressionou nele foram os textos que escrevia para Molly. Poemas que, apesar de serem sensuais, tinham um lirismo impressionante. 

Esta obra é super recomendada para quem gosta de um belo romance de época mais quente. Mas não se preocupe que não encontrará palavras chulas nele, as cenas sensuais são de uma poeticidade incrível. O final foi bem coerente para a época da história, mas eu bem que queria que tivesse sido um clichê da vida, porém isso não me fez odiar o livro. Leiam e tirem as suas próprias conclusões. 

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

12 Comentários
Comentários

12 comentários

Write comentários
19 de abril de 2017 16:02 delete

Oi, Jadson. Não conhecia a obra mas estou completamente cativada pela premissa, ainda mais sabendo que a mocinha é totalmente diferente do seu tempo, com certeza amarei cada segundo da narrativa.
Beijo! Blog Leitora Encantada

Reply
avatar
19 de abril de 2017 18:46 delete

Esse me lembrou um outro que não recordo o nome. Ainda não nenhum romance de época, mas se for uma pegada meio Orgulho e Preconceito me chama a atenção. Mas essa pegada hot me desanima um pouco.

Blog Profano Feminino

Reply
avatar
Paty Souza
AUTHOR
21 de abril de 2017 16:40 delete

Gosto de enredos assim, que me fisgam e não me deixam nem olhar para o lado. Não conhecia o livro mas mesmo achando a proposta um clichê básico(e eu gosto rsrs) quero acompanhar as represálias que esse casal enfrentará para viver esse amor.

Até mais!!
Leituras da Paty

Reply
avatar
Lilian Farias
AUTHOR
21 de abril de 2017 19:25 delete

Olha, eu amo ler erótico, pornográfico, etc. Mas, infelizmente, romance de época nunca me conquistou. Eu tente ler de várias formas diferentes de escrita e realmente não curti.

Reply
avatar
23 de abril de 2017 20:56 delete

Oi, tem uma pouco de hot, sim, mas tem outras coisas além disso. Também me desanima quando uma história só fica no lado sexual.

Reply
avatar
Jéssica Melo
AUTHOR
24 de abril de 2017 00:54 delete

Olá, pelo sua resenha esse livro parece ser bem bacana, só pela protagonista ser forte e decidida já fiquei com vontade de lê-lo *-* Adorei sua resenha.

Reply
avatar
Ana Gabriela
AUTHOR
25 de abril de 2017 11:24 delete

Gosto de romances de época porque eles tem cenas consideradas "hot", mas dd uma forma sutil que é agradável de ler. Não conhecia esse, mas a premissa me chamou atenção. Vou anotar a dica!

Reply
avatar
25 de abril de 2017 14:52 delete

Oi! Que premissa interessante! Sua resenha me ganhou completamente rsrs
Não é o tipo de leitura que costumo ler, mas fiquei hiper mega curiosa com esse final que vou ter que ler o livro :)

Reply
avatar
Catharina M.
AUTHOR
27 de abril de 2017 13:14 delete

Oie
que legal sua resenha, parece ser uma leitura interessante, não é algo que leio frequentemente mas quero algo diferente e esse me deu vontade de arriscar

beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Ju
AUTHOR
30 de abril de 2017 11:48 delete

Infelizmente, a leitura desse livro para mim não foi legal. Não vi essa poeticidade que você viu nas cenas sensuais de jeito nenhum, pelo contrário, algumas me incomodaram demais. Mas não curto esse tipo de cena, então não foi surpresa. Fora que embora a protagonista tenha atitudes que façam sentido pra ela, não faziam sentido pra mim, então foi uma leitura complicada. Mas que bom que pra você funcionou bem melhor!

Reply
avatar
30 de abril de 2017 21:53 delete

Oi, tudo bem?
Acho que já vi essa capa em algum lugar e lembro que muita gente comentou a respeito adorando este livro, porém eu sou uma péssima pessoa para falar de romance de época, infelizmente ainda não tive oportunidade em ler o gênero, mas espero mudar ainda este ano e ah, outra coisa é relacionada a ser um hot, confesso que não sinto nenhum interesse, mas fiquei super feliz em saber que você gostou muito da obra <3

Att,
http://www.justificou.tk/

Reply
avatar
1 de maio de 2017 13:14 delete

Oi Jadson, tudo bem?
Eu sou muito romãntica por isso sentiria desconforto com o comportamento dos personagens. Ela não aceita um casamento arranjado sem amor, mas aceita vender seu corpo para qualquer homem por dinheiro? Não conseguiria ler um livro com esse argumento. Mas para quem não se incomoda, pode gostar. Achei seu texto muito bem escrito. Sua resenha ficou ótima!!!
beijinhos.
cila.
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

Reply
avatar