Eu indico| 3%, da Netflix

12:48 1 Comments A+ a-


Comecei a assistir 3% às 20h de um sábado e no mesmo horário do domingo já tinha concluído e estava numa abstinência que não cabia em mim. A história central de 3% segue alguns jovens e o diretor do "Processo". Michelle (Bianca Comparato), acabou de completar os 20 anos que são exigidos pelo Processo e ela esconde um segredo: o ódio por ter perdido seu irmão durante o Processo dele. Além de Michele, a história segue os jovens Rafael (Rodolfo Valente), Fernando (Michel Gomes), Joana <3 (Vaneza Oliveira) e Marco (Rafael Lozano). Todos eles estão dispostos a tudo para ser aprovados, e a cada novo episódio conhecemos um pouco mais da vida deles, o que faz você ter um misto de ódio/amor por todos. 

Mas o que é o Processo? Deixa eu situar vocês um pouco: o mundo está dividido entre o Mar Alto (onde residem os aprovados no processo) e o Gueto (onde vivem os reprovados no processo e seus filhos, que terão uma chance aos 20 anos). O Processo foi instaurado por falta de recursos no mundo, e apenas 3% de todos os jovens que tentam são levados para o Alto Mar, para viver uma vida dos sonhos. Apesar de parecer perfeito, o Processo está podre, corrompido de dentro para fora, e no Gueto há um grupo que é contra e quer derrubá-lo a todo custo. Ezequiel (João Miguel), o diretor do Processo, tem seus próprios demônios e, assim como todos da série, nos desperta sentimentos de amor e ódio. O mais interessante da série é que quando achamos que conhecemos aquele personagem e começamos a torcer, ou não por ele, tudo muda, e você percebe que nem tudo que parece é.

A série tem umas lições muito pesadas, sendo que uma delas é a pressão que toda a sociedade coloca nos ombros de pessoas tão jovens, que nem sabem o que querem direito da vida. É uma imposição de "ter que passar a todo custo" que muitos deles esquecem de onde vieram e quem realmente são, por isso acabam fazendo coisas indizíveis apenas para serem 'aceitos'.

Eletrizante do início ao fim, a primeira série brasileira da Netflix conseguiu chegar aos padrões internacionais e, sem querer puxar a sardinha, colocou no bolso várias produções gringas. É impossível parar de ver 3% até que todos os episódios sejam concluídos. Definitivamente, é uma série que com certeza assistiria de novo e indicaria para qualquer um. Que venha a segunda temporada com mais treta e confusões.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

1 Comentários
Comentários

1 comentários:

Write comentários
Cássia
AUTHOR
11 de fevereiro de 2017 17:28 delete

Oi Ray, faz um tempo que vejo essa série na Netflix, mas nunca tinha me interessado, mais por não saber muito do que se tratava, até hoje acho que a série foi pouco divulgada. Enfim, que bom saber que uma produção nacional ficou boa assim!

Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

Reply
avatar