Resenha| O feiticeiro de Terramar, de Ursula K. Le Guin

13:43 14 Comments A+ a-

Fantasia | Editora Arqueiro | Classificação: 5/5 | Ofertas
Crédito na foto
Ged, mais conhecido como Gavião, é o que todos chamam de o feiticeiro mais poderoso de Terramar, mas não é bem assim que começa a jornada dele. Ainda muito jovem, Ged chama atenção de sua tia, que era uma bruxa não tão boa assim, mas que o ensinou os primeiros feitiços que ele teve conhecimento. Quando sua fama alcança outros mares, por ter salvo seu pequeno povoado de um ataque, um poderoso mago vem em seu resgate. O feiticeiro quer que Ged seja educado e que receba todo conhecimento possível sobre feitiçaria, pois o garoto tem um grande futuro. Porém, tudo sai do controle quando Ged almeja ter mais poder do que seu atual mestre está lhe mostrando, e o garoto entra em contato pela primeira vez com forças das trevas. Seu mestre o despacha para uma escola de jovens magos e é lá que Ged liberta uma estranha criatura das trevas que apenas ele pode conter, mas ele precisa ser mais rápido e mais forte ou a criatura vai o consumir e destruir toda a Terramar.

"Grande parte de suas crenças era besteira, e ela não sabia distinguir os verdadeiros feitiços dos falsos. Conhecia muitas maldições e era mais habilidosa em causar uma doença, talvez, do que em cura-lá."

O primeiro livro da série Terramar traz a origem de Ged, ou Gavião, e apresenta ao leitor detalhes dessa terra até então desconhecida. Sinto que não posso falar muito, pois o primeiro livro da série é tão curtinho que posso soltar um spoiler com qualquer mísera informação que decida colocar aqui, mas ao mesmo tempo Ursula K. Le Guin faz tão bem uso das suas páginas que a história é cheia de detalhes e reentrâncias que jamais poderiam ser descritas em nenhuma resenha, e o leitor só pode ter total conhecimento disso com a leitura completa da obra. Apesar de tudo isso, vou tentar falar um pouco sobre tudo sem dar spoilers. O personagem principal, Ged, é um jovem aprendiz que no início da trama é muito orgulhoso e tem sede de aprender, e confesso que meio que me identifiquei com ele nesse aspecto. Ele quer mais e nunca está satisfeito como nada que aprende. Ele sabe que está em seu futuro ser um grande mestre da feitiçaria, mas aos 13 anos ele quer que esse futuro seja amanhã.

Movido somente pelo egoísmo e orgulho, Ged tem seu primeiro contato com a força das trevas, mas seu sábio mentor o afasta e, apesar de já ter caído no abismo do orgulho uma vez, ele repete uma segunda vez, e só então começamos a ver o crescimento ou a aparição da maturidade no personagem. Após o ataque que sofre da criatura das trevas, o garoto passa a ter mais dificuldade de aprender os feitiços, começa a não ser mais o melhor aluno e isso traz para ele um novo olhar sobre seu comportamento. Sendo assim, o leitor começa a seguir essa fase de maturação do personagem que apesar de ter errado, ainda tem apoio total de seus mestres. Mas ele sabe que não pode viver sob essa proteção o tempo todo, então, quando se sente pronto, ele parte em busca da alma das trevas que libertou.

"A feitiçaria não é um jogo que jogamos por diversão ou para receber elogios. Pense nisso: toda palavra. Todo ato de nossa arte, é falada e é feita para o bem ou para o mal. Antes de você falar ou fazer, tem que saber o preço a pagar!"

Senti quase o livro todo uma empatia enorme por esse personagem, que durante boa parte da trama vive sozinho em meio as suas confabulações e que se culpa enormemente por seus erros do passado. Ele carrega no início uma vontade enorme de aprender e de ser o melhor, mas com o passar dos anos e do aprendizado ele só deseja que tudo acabe e que esse fardo nunca tivesse sido dado a ele. Numa passagem do livro, ele vê o irmão de um dos seus melhores amigos, e esse por sorte não é feiticeiro. O único pensamento que domina Ged naquele momento é o quão inocente é aquele menino que deseja algo que não faz ideia do quanto pesa. O livro inteiro parece ser um diálogo de Ged consigo mesmo e que por muitas vezes passa a ser um diálogo do leitor com o personagem, e do leitor consigo mesmo, pois não tem como não se identificar com algumas das características do personagem.

"A partir de então ele passou a acreditar que sábio é aquele que nunca se separa das outras criaturas vivas, quer elas falem ou não."

O final do livro, para mim, foi perfeito, fechou um ciclo, mas abriu outro, e confesso que não sei mais o que esperar da série, só sei que vão vir coisas maravilhosas, porque Ursula é ousada e destemida, sai totalmente da caixinha e constrói personagens maravilhosos com diálogos perfeitos. E por falar em sair da caixinha, só queria colocar uma coisa muito importante aqui que ela fez: representatividade. Todos os personagens da trama, com raríssima exceções, são negros ou têm a pele escura, e eu achei isso maravilhoso!

O feiticeiro de Terramar não é um livro só para adultos. Na verdade, eu super leria ele para minhas sobrinhas ou para algum filho, se eu tivesse. Em resumo, 5 estrelas, diagramação maravilhosa, não peguei nenhum erro de revisão e já pode vir o próximo da série. Fica a dica, Editora Arqueiro.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

14 Comentários
Comentários

14 comentários

Write comentários
Micaela Gomes
AUTHOR
27 de janeiro de 2017 14:33 delete

Olá!
muita gente falando bem desse livro o que me deixa com mais vontade em lê-lo!
bela resenha.
abraços!
Squad Of Readers

Reply
avatar
27 de janeiro de 2017 22:29 delete

Eu não conhecia a obra, mas fiquei bem curioso com a trama e sou um leitor bem animado quando se trata de feiticeiros e quero saber sobre o Ged. Por um lado fiquei animado por saber que é um livro pequeno, mas que bem detalhado e com uma história riquíssima, e sei como é complicado de fazer resenha assim, qualquer detalhe pode acabar tornando-se um spoiler. Vou ler essa obra com meu primo e ver se torno ele um leitor rs
Trouxa do Livro

Reply
avatar
29 de janeiro de 2017 13:56 delete

Olá!

Eu tinha esse livro, mas acabei trocando. Isso que você falou da representatividade é importante. Mas já parou pra pensar que, quando esse livro foi escrito, negros como personagens era algo irreal??

Reply
avatar
29 de janeiro de 2017 19:29 delete

Oi, Mica, sou uma dessas pessoas que amou esse livro. Leia e volte pra me dar sua opinião.

Reply
avatar
29 de janeiro de 2017 19:32 delete

oi, Kamis, justamente. Por isso achei isso maravilhoso. A autora pôs essa tema antes mesmo de ele começar a ser discutido. :)

Reply
avatar
29 de janeiro de 2017 20:15 delete

Oiii!!

Eu não li essa série ainda, mas morro de vontade. Não é meu gênero favorito, mas gostei bastante de ler sua resenha.
Acho que é bom quando uma obra consegue te deixar tão envolvida e é indicada pra todos as idades...
A resenha está ótima!

Beijinhos

Reply
avatar
30 de janeiro de 2017 12:25 delete

Oi Ray.

Gostei da sua resenha pois estou com muita vontade de ler este livro. A história parece ser cheia de detalhes fantásticos e mesmo que não seja um livro para adultos eu leria tranquilamente. Além de ter a capa maravilhosa.

Bjos

Reply
avatar
30 de janeiro de 2017 15:07 delete

Conhecia a autora de nome e de fama, mas confesso que esse gênero não me atrai, consequentemente a sinopse também não faz meu estilo. Um ponto positivo que vi foi a questão da representatividade, achei interessante. Beijos!

Reply
avatar
LiteraKaos
AUTHOR
30 de janeiro de 2017 21:35 delete

Todos que conheço que leram esse livro acham incrível, assim como você.
É uma pena eu não gostar do gênero.
Vou dar de presente pro meu marido. ele com certeza vai amar!
=D

#Ana
https://literakaos.wordpress.com/

Reply
avatar
Karla Samira
AUTHOR
31 de janeiro de 2017 11:05 delete

Olá! Adorei a sua resenha! A capa do livro também é linda e sua foto ficou super criativa! Eu não curto livros de fantasia, com feitiços e magias, mas gostei da parte em que o personagem reavalia seus comportamentos. Adoro quando me identifico com o personagem principal, parece que tenho mais "gás" para concluir a leitura. Se o final é perfeito, acredito que seja realmente uma ótima leitura para os amantes desse estilo.
Beijos!
Karla Samira
https://pacoteliterario.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Michele Lopez
AUTHOR
31 de janeiro de 2017 16:35 delete

Olá,
Eu sou apaixonada por fantasia, principalmente aquelas que envolvem magia.
Acompanhar o crescimento desse grande feiticeiro denominado Gavião enche meus olhos de brilho. Saber que Ursula é ousada e que muita coisa está por vir me deixa ainda mais intrigada para ler todos os livros da série!!
Arqueiro lança logo os próximos volumes!!!!!!

LEITURA DESCONTROLADA

Reply
avatar
Anna Caroline
AUTHOR
31 de janeiro de 2017 22:26 delete

Oi Ray, tudo bem?
Confesso que li sua resenha com um pouco de receio de pegar spoiler, pois iniciei a leitura deste livro a pouco, estou bem no comecinho, mas fiquei feliz em não ter comentários reveladores. Eu fiquei muito surpresa ao iniciar e me deparar com uma escrita tão cativante, mesmo com todos os detalhes a leitura é bem fluida.
Eu ainda não o li por completo, mas concordo que o livro cabe bem tanto para adultos quanto para crianças. Espero gostar tanto quanto você gostou.
Beijos

Reply
avatar
2 de fevereiro de 2017 12:57 delete

Com certeza vai gostar, sim. É uma boa história!

Reply
avatar
2 de fevereiro de 2017 12:58 delete

Oi, Anna. Volta aqui e diz o achou depois. :)

Reply
avatar