Resenha| Nem tudo será esquecido, de Wendy Walker

19:43 3 Comments A+ a-

Ficção internacional | Editora Planeta de Livros | Classificação: 5/5 | Ofertas
Créditos: Amor e livros
Fairview é uma cidadezinha pacata, onde quase nada acontece, ou melhor, quase nada acontecia. Jenny Kramer é uma jovem comum, mas sua vida vira de cabeça para baixo quando o impensável acontece: ela é brutalmente estuprada em uma festa. Momentos após sua família saber do ocorrido, é oferecido uma saída para que Jenny sofra menos com o trauma, um tratamento experimental que apaga as últimas lembranças da memória dela. O que a família não esperava era que o tratamento não seria tão eficaz quanto imaginavam, nem que o pai de Jenny fosse ficar tão obcecado em fazer justiça para "sua menininha", ou que sua mãe tivesse tantos segredos que interferissem no presente de sua filha. Entre segredos, intrigas e desejos íntimos e egoístas todos precisam correr contra o tempo para que pessoas inocentes não sejam julgadas e para que o verdadeiro culpado seja punido.

"Desde aquela noite, ela se perguntou sem parar por que nada dentro dela - seus músculos, sua razão, sua vontade - tinha sido capaz de deter o que aconteceu. Ela não sabia se tinha tentado lutar contra ele e grita por ajuda ou se apenas desistirá e deixará acontecer."

Gente do céu, que livro intenso! Confesso que nas primeiras páginas de Nem tudo será esquecido me vi confrontada por duas coisas: 1) a narrativa misteriosa (o narrador só se apresenta muitas páginas depois do início do livro) 2) e pela agonia dos detalhes sobre o estupro de Jenny (que não são pesados, mas eu tenho uma imensa sensibilidade com cenas assim), porém, apesar de tudo isso, não me arrependo de ter persistido na leitura. Os personagens da trama são de uma complexidade que sai totalmente do padrão, principalmente quando falamos do narrador, que é o psiquiatra da família Kramer. Como tudo na história é questionável, você acha que pelo narrador ser o médico responsável pela "cura" da família, você pode confiar nele. O leitor é levado a nutrir uma certa admiração pela vontade dele de ajudar, até que o sapato aperta para o lado do personagem. Aí, o bicho começa a pegar, e começamos a questionar os métodos e a ética dele. E é quando a narrativa passa a ficar imparável e inacreditável.

Jenny não é uma personagem tão interessante... Na verdade, eu diria que ela é tão comum que chega a ser entediante, o que só me faz acreditar mais e mais que, na verdade, o protagonista da trama é o médico dela, ou seja, o narrador. Ele vai fazendo várias digressões ao longo da história, e isso faz com que o leitor fique sem saber o que aquilo tem a ver com tudo, mas não se deixe enganar, todos os personagens que ele envolve e traz alguma fato sobre, têm a ver com o desfecho do livro. Apesar de Jenny ser a pessoa que desencadeia tudo, a história nos apresenta personagens que têm conflitos muito mais interessantes que os dela, como, por exemplo, sua mãe, que esconde coisas inimagináveis e que tenta equilibrar seu passado com seu presente de uma forma meio lunática. Outro bom exemplo é Tom, o pai dela, que traz sua parcela de culpa e neuras ao longo de toda a trama.

"Mentiras leves, mentiras sombrias, um milhão de mentiras, várias vezes a cada dia, em todo lugar, por todos nós. Estamos sempre escondendo algo de alguém."

Em linhas gerais, Nem tudo será esquecido levanta vários questionamentos, como já citei acima, o Psiquiatra da família anda numa linha tênue em certo ponto do livro, mas o principal mesmo, o desgraçamento de cabeça é: até onde a ciência realmente ajuda? Veja bem, apesar de Jenny não ter na memória do que lhe aconteceu, ela sente vários sintomas de Transtorno pós-trauma, em parte por não lembrar e sentir que deveria e em parte porque o trauma continua habitando nela, mesmo ela não lembrando. Só essa explicação louca sobre como Jenny se sente já tira toda a lógica do procedimento em si, o livro levanta questionamentos invisíveis o tempo todo, coisas que estão tão inerentes a nós que torna aquela situação impensável.

No final, só me ficou a imagem do filme perfeito que este livro vai dar. Isso mesmo, ele vai ser adaptado para o cinema, CLIQUE AQUI e acompanhe a notícia. O final desse livro é impensável e muito bem costurado, me senti pela primeira vez, em muito tempo, vale salientar, dentro de uma trama que os personagens poderiam de fato serem reais, pois seus traumas, neuras, medos e segredos os tornam extremamente humanos. Claro que classifiquei ele como 5 estrelas e estou aqui, ansiosa, pela adaptação do livro. Um outro ponto a se destacar aqui, na resenha, é que este gênero passa LONGE de ser o meu favorito ou qualquer coisa assim, mas eu percebi que sair da caixinha com livros de qualidade te dá uma experiência excelente. Foi o que aconteceu comigo em Nem tudo será esquecido.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

3 Comentários
Comentários

3 comentários

Write comentários
Licavargas
AUTHOR
18 de dezembro de 2016 03:03 delete

esse também não é meu estilo favorito, mas de todos lançados ultimamente do gênero foi o que mais me chamou a atenção...
Ler sua resenha me fez ficar com ainda mais vontade de ler, até mesmo porque é bom sair da zona de conforto, ainda mais quando arriscamos e o livro é bom não é?
Fiquei feliz em saber da adaptação... Pelo enredo do livro, se souberem fazer dará um ótimo filme!!!!
Beijinhos,
Lica
Amores e Livros

Reply
avatar
21 de dezembro de 2016 14:15 delete

Oláa!
Eu adoro esse tipo de livro e fiquei supeeeeer curiosa com essa história, principalmente agora que sei quem é o narrador, não to me aguentando aqui!
Só que acho que a JEnny por ser meio que a principal podia ter aquele destaque de protagonista né?
Não sabia que ia sair o filme e estou bem ansiosa pra saber como vai ser, mas ainda quero saber a história do livro primeirors

Reply
avatar
21 de dezembro de 2016 16:51 delete

Eu amei??? Amei!!! Adorei o narrador como psiquiatra e mais ainda a questão de ética que vai aparecer por aí, já me deixou curiosa. Ele já parece um personagem muito mais interessante do que Jenny, realmente. Tenho certeza que também ficaria aflita com as cenas de estupro, não posso ver isso em lugar nenhum :x
Fiquei bastante interessada no livro, espero que façam um bom filme :D


ourbravenewblog.weebly.com

Reply
avatar