Resenha| Pedra no céu, Isaac Asimov

18:06 5 Comments A+ a-

Ficção científica | Editora Aleph | Classificação: 2/5 | Ofertas
Esse livro é para os fãs do autor, eu me incluo nesse meio. Pedra no céu é o primeiro romance de Isaac Asimov. Podemos dizer que esse livro deu início à série Fundação. No livro, conhecemos o alfaiate Joseph Schwartz, um aposentado que vive na Terra, mas viaja no tempo e se encontra num planeta Terra totalmente diferente do que ele estava acostumado. O alfaiate vai para a Terra da Era Galáctica. Hoje, a Terra é um planeta sem importância, um lugar cheio de territórios radioativos, com recursos naturais bastante escaços, e o que resta nem chega perto ao planeta que nós conhecemos. Nessa aventura ~louca e desconhecida~ Joseph perde a memória, porém, segundo alguns testes realizados nele através de uma máquina que deixa as pessoas mais inteligentes, é descoberto que ele veio de outro tempo, uma espécie de fóssil vivo. Agora, como Joseph poderá voltar para a Terra em que ele vivia/vive? Porém, voltar não será tão fácil quando todos descobrirem que ele veio de outro tempo.

Foi, digamos, diferente e até confuso o primeiro contato com a  história. O livro começa no mesmo momento em que Joseph vai para o futuro e, ainda por cima, somos apresentados a várias partes da história e, em principio, não sabemos bem a relação entre cada uma delas. Porém, no decorrer da leitura, o Asimov vai "costurando" as partes até formar um conjunto. Isso foi bastante legal, apesar de ser estranho no início.

Como já havia dito antes, eu gosto demais dos livros do Asimov, porém esse não considero como um dos meus preferidos. Talvez, seja pela lentidão do livro que, por vezes, achei um pouco desnecessária. Outro fator que me fez definir o livro como raso foram os personagens. Sinceramente, eu não consegui ter uma relação com eles, não consegui me sentir mergulhado na história. Além do mais, tem um romance entre 2 personagens de raças diferentes que é só drama... Outro ponto fraco, para mim, foi o final do livro. Sim. Tudo é muito bem detalhado, há vários personagens envolvidos, destruição de outros planetas, epidemia e blá-blá-blá e tudo é resolvido de uma forma bem mais ou menos pelo personagem principal. Não me senti convencido e nem satisfeito, infelizmente.

O ponto forte do livro é o assunto que subjaz a história, ou seja, a xenofobia, o preconceito enraizado numa sociedade etc. Isso é muito abordado no decorrer da leitura e, sinceramente, foi o que me motivou a chegar no fim do livro ~também não curto muito abandonar o livro~.

O que me surpreende é que, mesmo com uma história que não me agradou tanto quanto os outros livros dele, Asimov é genial. O problema do livro não é a história, mas a forma como ela nos foi apresentada. A história é original, possui um argumento original e, se fosse abordada de outra forma, com certeza teria agradado mais. Repito, mais uma vez, esse livro não foi a melhor experiência que tive com o autor, mas, em comparação aos outros livros, eu continuo sendo fã. E recomendo a leitura dos outros livros, sim. Apesar dos pesares, Asimov continua sendo, para mim, o rei da ficção cientifica. E não desaminem por conta da minha resenha, leiam-no, tirem suas próprias conclusões e conheçam um pouco sobre o autor, sério, vocês podem amá-lo, assim como eu. Parabéns à Aleph pelo trabalho gráfico que ficou incrível. Boas leituras!

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

5 Comentários
Comentários

5 comentários

Write comentários
28 de novembro de 2016 23:00 delete

Não li muitas coisas relacionadas à ficção científica, até desejo mudar isso um pouquinho. Pensei em ler algo do autor, porém desanimei total com o Eu, Robô, depois de um amigo meu ter lido e detestado hahaha. Pedra no Céu eu só conhecia de nome, mas por tudo o que você disse, acho que não seria a melhor ideia começar a ler o autor através desse livro. Sigo buscando a melhor opção haha. Beijos!

ourbravenewblog.weebly.com

Reply
avatar
Licavargas
AUTHOR
29 de novembro de 2016 02:02 delete

Tenho muita vontade de ler algo do Asimov, até porque só ouço elogios para a sua obra. E embora o assunto desse livro me pareça interessante, pela sua resenha esse não seria o livro ideal para começar a leitura.
Acho que se você que curte o estilo e o autor já achou uma lentidão em algumas partes, tenho a sensação de que isso me faria não seguir em frente e não tentar outras obras...
Beijinhos,
Lica
Amores e Livros

Reply
avatar
1 de dezembro de 2016 22:33 delete

Oi, Jadson!
Não sou muito chegada em ficção científica, então nunca li nada do Asimov, mas bem que sinto, sim, certa curiosidade com alguns de seus títulos, como a trilogia da Fundação. Não sei como seria a minha relação com eles, após a leitura, visto que sou um pouco chata e reticente com narrativas mais densas e detalhadas, essa lentidão que você relatou sobre esse da resenha, inclusive, já me distanciou um pouco da obra, mas vai que um dia surja uma oportunidade + coragem maior e eu, enfim, leia? Um dia, um dia... Há a possibilidade. Mas bom saber que, mesmo com aparente decepção nesse volume, o autor continua a lhe agradar pela sua, então, genialidade, já anima a fazer a leitura. Portanto, parabéns pela resenha!
Beijos!

♥ Sâmmy ♥
♥ SammySacional.blogspot.com.br/ ♥

Reply
avatar
Dana Silva
AUTHOR
1 de dezembro de 2016 22:51 delete

Oi!
Nunca li nada do Asimov, mas achei que lea sua resenha esse não é mesmo um livro pra quem quer começar a se aventurar na escrita dele ne? Curti o plot, mas não sei se pegaria neste momento. To precisando é de leituras fluidas, e nao lentas. boa resenha! bjs

Reply
avatar
Nati Rabelo
AUTHOR
2 de dezembro de 2016 16:42 delete

Olá!!
Apesar de só ter lido uma história do Asimov já poso dizer que gosto muito das coisas que ele cria!
Uma pena que esse livro não tenha te agradado tanto quantos os outros livros dele, mas vou seguir sua dica e ler mesmo assim pra tirar minhas conclusões sobre ele ahaha
Beijo

Reply
avatar