Resenha| Como Procurar Um Cachorro Perdido, de Ann M. Martin

09:12 28 Comments A+ a-

 Literatura Estrangeira, Ficção | 228 páginas | Plataforma21 | Classificação 5/5Ofertas
Créditos: Lost girly girl
Rosa Howard é uma menina de quase 12 anos, que tem (têm) o diagnóstico de autismo de alto (auto) desempenho. Rosa cursa o quinto ano na Escola de Ensino Fundamental de Hatford e mora com seu pai, Wesley, na Rua Sansão (sanção). As coisas que ela mais (mas) gosta são, nessa ordem: Palavras (especialmente homônimos), regras e números (especialmente números primos). Muitas pessoas não entendem as diferenças ou não sabem lidar diretamente com elas, e o seu pai é uma delas. Mas Rosa tem uma cachorra que se chama Poça (possa) e um tio que se chama Weldon que são bastante presentes na sua vida. 

"Meus colegas zombam de mim por vários motivos. Entre eles, por gostar de obedecer às regras e falar o tempo todo de homônimos."

Quando uma supertempestade chamada Furacão Susan atinge a cidade em (hein) que Rosa vive, ocasionando um (hum) estrago enorme, sua cachorrinha acaba sumindo. Rosa, que sempre seguiu as regras, sabia que o seu pai não deveria ter deixado a Poça sair de casa sem (cem) a coleira. 

"A Poça não estava ali. Chamei por ela de novo. Depois pisei na varanda de pés descalços e gritei, naquela manhã cinzenta: - Poça! Poça! Poça! Poça! Só ouvi pingos. Comecei a respirar muito rápido. Achei que era um sinal de pânico. - Dois, três, cinco, sete, onze. Dois, três, cinco, sete, onze."

Sentindo-se só e triste, Rosa traça um plano para encontrar Poça, mas terá que ser muito forte para lidar com as consequências e não desobedecer as regras.

Como procurar um cachorro perdido definitivamente não é um livro sobre autismo nem sobre animais de estimação. É um livro que fala sobre o dia a dia de Rosa, que tem esse diagnóstico. Mas vamos começar explicando o que é autismo de alto funcionamento/desempenho, que algumas pessoas chamam de Síndrome de Asperger? O autismo é um distúrbio neurológico caracterizado pelo comprometimento da interação social, comunicação verbal e não-verbal e comportamento restrito e repetitivo. O autismo de alto desempenho é um tipo de autismo em que se observa um alto grau de funcionamento em relação à outras pessoas autistas, pois elas possuem um Q.I acima da média. Por fim, a síndrome de Asperger foi fundida a um único diagnóstico chamado TEA, que significa Transtorno do Espectro Autista. 

O livro é narrado por Rosa, por isso fiz questão de iniciar a resenha familiarizando o futuro leitor com a linguagem que será usada do início ao fim. Sinceramente, eu nem sei por onde começar, porque essa leitura me marcou e emocionou muito; nos faz perceber o quanto temos a aprender com aquelas pessoas que julgamos diferentes de nós se estivermos dispostos a enxergar além das diferenças e nos revestir de humildade. E como não se emocionar quando a autora nos faz olhar para a vida de uma maneira diferente e através dos olhos de um ser puro como uma criança?

Normalmente, falo mais sobre a história do livro antes de passar para as minhas considerações pessoais, mas essa é uma resenha atípica. Tudo que eu puder falar acerca da história comprometeria as emoções que vão sendo afloradas no leitor a cada capítulo. É o tipo de livro que você poderia ler em uma semana, mas não vai, pois você vai preferir saborear cada página e sentir o peso de cada lágrima derramada ou sorriso sincero. Não há como não se apaixonar pela Rosa, ela é linda, forte e inteligente, não tenho como enumerar todas as suas qualidades. Eu a amei desde a primeira frase. E aí, amigos, eu que sou apaixonada por animais, troquei o foco da Poça pela relação da Rosa COM a Poça. É genuinamente linda.

Geralmente, você escolhe algum personagem para amar, mas esse livro é SÓ amor. Como não amar também o Tio Weldon e o gesto de coração (vocês entenderão no decorrer da história)? A autora soube encaixar os personagens secundários de uma forma que você acaba fazendo parte do cotidiano deles também. Sério, tive muita vontade de abraçar o Tio Weldon e dizer que ele é um lindo, uma pessoa extraordinária e tão pura quanto a Rosa. E o Wesley, pai da Rosa? Você sente o peso da frustração dele em diversas passagens. Tem raiva? Tem. Porém, no final, a compaixão predomina. Esse livro, em tese, é um livro indicado para o público infantojuvenil, e eu discordo parcialmente. Concordo que é uma leitura indicada para todas as idades, mas só com um pouco mais de maturidade você consegue absorver cada palavra escrita em cada página.

A diagramação está de acordo com os padrões que todo bom leitor gosta: fonte média, páginas amareladas. A capa é linda ~foca no linda~, mas não transmite um terço do conteúdo do livro. O trabalho de revisão da Plataforma21 está mais do que de parabéns, é muito difícil essa questão da tradução principalmente em se tratando de homônimos, mas, como foi explicado ao final do livro, eles trabalharam com muita competência e sensibilidade para fazer com que a essência da história fosse preservada, permitindo que o leitor sentisse tudo o que a autora quis passar. Haja coração!

Em síntese (porque eu poderia passar semanas, aqui, falando), Como procurar um cachorro perdido é uma história que desnuda a alma e muda a sua vida. É o meu mais novo livro preferido,que sempre vai me trazer boas reflexões que me farão ser, assim espero, uma pessoa melhor e mais compreensiva com o "diferente". Afinal de contas, qual é o nosso parâmetro ou conceito de diferença, não é mesmo? Então nem preciso explicar o porquê das cinco estrelas. Aproveitem a leitura e voltem para me contar o que acharam!

"Tinha uma dor dentro de mim, um sofrimento.
Será que é assim que uma pessoa corajosa se sente? Ou isso era solidão?
Talvez aquela dor fosse de tristeza."

Pisciana, 2.6, humor de 60, dramática, apaixonada por livros e animais.

Instagram: @deebritoo

28 Comentários
Comentários

28 comentários

Write comentários
F
AUTHOR
21 de novembro de 2016 09:45 delete

Oi Diana
Eu também já li esse livro e super me identifiquei com suas impressões, porque eu também poderia ficar um tempão falando a respeito dessa história. Trás mesmo boas reflexões e adorei como foi feito o desenvolvimento. Esse livro é só amor mesmo, não há como duvidar.. e né, haja coração mesmo, impossível não se emocionar ♥
Beijos, Fer
www.segredosemlivros.com

Reply
avatar
21 de novembro de 2016 12:05 delete

Olá Diana,
Nossa que enredo maravilhoso, fiquei muito interessada em realizar essa leitura.Já tinha visto a capa desse livro pela internet, mas nem tinha me atentado para a sinopse. Quando você fala em derramar lágimas, já fico com as anteninhas ligadas.
Gosto de livros com emoção e apesar de as vezes ser bem ignorante eu choro até com propaganda que passa na TV.
Ainda não li nenhum livro que traga um personagem autista então, vou colocar ele e com certeza a leitura me agradará muito.

Bjs,
Garotas de Papel

Reply
avatar
21 de novembro de 2016 12:11 delete

Parabéns pela resenha! Já quero ler o livro! Condostt

Reply
avatar
21 de novembro de 2016 12:11 delete

Parabéns pela resenha! Já quero ler o livro! Condostt

Reply
avatar
21 de novembro de 2016 14:50 delete

Eu acho que me apaixonei por esse livro sem ao menos ler porque sua resenha foi tão verdadeira, tão bonita e tão emocionante que é impossível não se apaixonar pelo livro. Parabéns!

Reply
avatar
21 de novembro de 2016 17:57 delete

Olá! Só de ler a sua resenha fiquei apaixonada pela Rosa e sua relação com Poça!!! Meu Deus, esse livro deve ser tããão amorzinho e, e adoooro livros assim. O último livro que li que tinha uma criança com autismo foi "O menino que desenhava monstros", que abordava a Síndrome de Asperger (mas não tem nada a ver com "Como procurar um cachorro perdido", pois é um thriller psicológico). Adoro livros que abordam essa temas, pois nos colocam para refletir, além de que nos ensinam muitas coisas. Beijos.

thehouseofstorie.blogspot.com.br

Reply
avatar
22 de novembro de 2016 01:20 delete

Oi!
Esse provavelmente seria um livro que eu deixaria passar por achar que era só mais uma história sobre animais de estimação quando na verdade ele parece ir muito além. Eu nem li o livro ainda e já me apaixonei pela Rosa e a relação que ela mantem com Poça, parece ser uma amizade muito singela e sincera, daquelas que só mesmo as crianças conseguem criar e só por isso já seria um enredo lindo. Nunca li um livro que abordasse o autismo e a sua resenha foi tão positiva e empolgante que já fui a convencida a dar uma chance ao livro e espero gostar tanto quanto você.
Beijos!
Por Livros Incríveis

Reply
avatar
22 de novembro de 2016 09:42 delete

Olá,
Achei uma resenha emocionante.
Esse tipo de livro mexe conosco, eu recentemente li Passarinha e fiquei com esse mesmo sentimento que temos que entender mais aqueles que julgamos diferentes.
Esse livro parece ter a mesma premissa.
Fiquei encantada mesmo.

Beijos
http://casinhadaliteratura.blogspot.com.br/

Reply
avatar
22 de novembro de 2016 14:27 delete

Olá,

Não conhecia o livro, mas achei bem interessante e deve ser mesmo impossível não se emocionar com a narrativa feita por uma criança . Adorei saber que traz boas reflexões, já que gosto de histórias assim e espero ler logo!

http://www.virandoamor.com

Reply
avatar
22 de novembro de 2016 15:42 delete

Olá,

Gosto muito de obras que abordem temas assim, principalmente o Autismo que já foi objeto de tanto preconceito e claro falta de conhecimento pela maioria das pessoas. Achei incrível a forma como você começou a resenha, para nos mostrar como será a narrativa do livro. Fiquei aqui torcendo pela Rosa e querendo me emocionar tanto quanto você, com esse enredo tão delicado e cheio de lições para a vida. Dica super anotada!

Abraços,
Cá Entre Nós

Reply
avatar
22 de novembro de 2016 17:04 delete

Olá!! :)

Adorei conferir a resenha, ate porque não conhecia este livro e me interessei bastante pelo livro!! :) Pela historia, premissa!! :) Tudo!!

Adorei que tivesse sido tao importante para ti, que nos fizesse pensar de uma forma mais clara, compreensiva...! E que nos altera o "espirito" ahah! :) Dica anotada, sem duvida!

Boas leituras!! ;)
no-conforto-dos-livros.webnode.com

Reply
avatar
Taisa F.D.
AUTHOR
22 de novembro de 2016 17:59 delete

Olá!
Adorei a temática do livro. Trabalhei dois anos com alunos autistas e tenho um parente que tem o diagnóstico e acho que isso me fez sentir ainda mais vontade de ler esse livro, mesmo que você tenha dito que o foco não é o autismo.
O que eu mais gosto de livros com temas assim é que o autor acaba levando o leitor a se envolver com um assunto que não é tão abordado assim e causa uma reflexão.
Mesmo não tendo lido, também creio que este livro não seja para pessoas muito jovens, que podem acabar não compreendendo muito bem a história.

Abraços.

Taísa

www.salaliteraria.com.br

Reply
avatar
23 de novembro de 2016 00:10 delete

Eu ainda não conhecia o livro e pelo que vi na sua resenha eu tenho certeza de que a leitura é intensa. A trama parece ser muito bem desenvolvida e o fato de abordar um tema tão delicado me deixou curiosa para ver como vai ser esse desenvolvimento. Eu gostei da sua resenha e de saber sua opinião sobre a obra. A capa é mesmo bonita.

Reply
avatar
Grazi Moraes
AUTHOR
23 de novembro de 2016 17:17 delete

Olá amore,
Geralmente me encanta demais livros que envolve animais... e esse parece não ser diferente.
Dica mais que anotada – por trazer o assunto autismo (tenho uma irmã com essa síndrome e me instiga muito entender um pouco mais a respeito).
Simplesmente encantada com sua resenha... muito completa, vou divulgar, porque conheço muita gente que vai gostar.
Parabéns!!!
Beijokas!
www.facesdeumacapa.com.br

Reply
avatar
23 de novembro de 2016 22:11 delete

Olá Diana,
Conheci esse livro em um canal literário e fiquei curiosa por conta da Síndrome de Asperger, acho esse tema muito interessante e fiquei bem curiosa para saber como é abordado nessa história e como a Rosa age diante das coisas a sua volta. Também achei muito legal o livro ser SÓ amor. E fiquei muito triste por não ter comprado esse livro quando tive a oportunidade.
Adorei sua resenha e espero gostar da leitura.
Beijos

Reply
avatar
24 de novembro de 2016 12:49 delete

Ahoy! Esse é definitivamente meu tipo de leitura! Junto com romances(não hot) e comédias. Amei saber um pouco mais da Rosa, e desse Diagnótico. Recentemente vi um filme de um indiano com esse mesmo tipo de autismo *Khan*, e fiquei apaixonada com a história do inicio ao fim. Como também ficarei se tiver a oportunidade de ler Como Procurar um cachorro Perdido. beijos!

Ps: amei o layout desse blog e o fato de ter migalhinhas de inglês por todo o lado.... I Love it!

♥♥♥ Amantes de Jane Austen ♥♥♥ | Amantes de Jane Austen no FB

Reply
avatar
24 de novembro de 2016 13:43 delete

Olá!
O título do livro e a capa já me fizeram ter uma imensa vontade em lê-lo. E após ler a sinopse e suas considerações a respeito do livro, eu concluí que preciso fazer essa leitura o quanto antes.
Esse é o tipo de livro que mais chama a minha atenção. Estou ansiosa para lê-lo.

Beijos,
Vitória Abdalla
Escritora por um Acaso

Reply
avatar
Michele Lopez
AUTHOR
24 de novembro de 2016 14:35 delete

Olá,
Sinceramente não sei se leria a obra.
Ela me chama bastante a atenção pela premissa, capa e temas abordados.
Porém, a forma de escrita que iremos encontrar na obra já me deixou louca somente em alguns parágrafos no inicio da postagem, quem dirá em 200 páginas!
Talvez eu tente e veja no que dá, já que você diz ser uma leitura que te emocionou bastante.

http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Dayane Reis
AUTHOR
25 de novembro de 2016 12:16 delete

Olá =)
Acreditava que o livro falaria sobre autismo mas vejo agora que não se trata disso. Que bom que esse livro pé só amor, realmente parece ter uma história fofa nele. Que bom que a autora sobre encaixar os personagens secundário, acho eles tão importante quando os personagens principais. Adorei conhecer o livro pela sua resenha, ela me deixou curiosa. Beijos'

Reply
avatar
25 de novembro de 2016 18:13 delete

Oi!

Fiquei muito curiosa com esse livro. Eu nunca li nada que abordasse o tema do autismo e acho que seria uma leitura muito acolhedora e importante. Ainda mais que o livro é só amor haha não tem como não ficar interessado. Anotei a dica e parabéns pela resenha!

beijos =)

Reply
avatar
25 de novembro de 2016 23:25 delete

Oi, Diana

Não conhecia esse livro, e confesso que no começo da sua resenha eu estranhei as palavras entre parênteses. Pensei "que negócio é esse?" e depois que vi que é a linguagem do livro. Viu como a gente julga as coisas sem saber? Mal do ser humano, né?
Acho que adoraria o livro e me apaixonaria pela história e me emocionaria, assim como você.
É um tema que tem que ser mais abordado em livros, é de utilidade pública até...

Beijos

Reply
avatar
26 de novembro de 2016 18:29 delete

Não li nada cujo o enredo fale sobre Síndrome de Asperger, apesar de ter interesse e de ter algumas indicações. Este eu não conhecia e estava achando estranho o início da sua resenha, que depois entendi. Vou anotar a dica.
Bjs

Reply
avatar
Camila Coelho
AUTHOR
26 de novembro de 2016 20:45 delete

Oi, tudo bem?
Nossa após ler sua resenha fiquei emocionada pensando no enredo desse livro e terminei ele com a certeza de quero lê-lo em breve. Acho lindo quando um autor consegue colocar a pureza das crianças na narrativas e fazer com que nós leitores acreditemos que a história de fato está sendo conta por uma criança. Também gostei de saber mais sobre o autismo nesse post e saber que o autor aborda esse assunto de uma outra forma nesse livro.
Dica mais que anotada.
Bjs

Reply
avatar
27 de novembro de 2016 10:25 delete

Oi, tudo bom?
Já fiquei tocada apenas por sua resenha, imagina quando realizar a leitura desse livro? Nunca li nada que aborde a temática de autismo, mas, saber que neste livro isto foi feito com maestria, mostrando a vida da personagem e sua convivência, de uma forma pura sob a perspectiva de uma criança, bem, sei apenas que preciso ler este livro. Quero muito ler esse livro que é só amor!

Beijos!
@PollyanaCampos
Entre Livros e Personagens

Reply
avatar
Anne Caroline
AUTHOR
28 de novembro de 2016 17:57 delete

Olá Diana,
se não fosse pela sua resenha eu não imaginaria que o livro era tão lindo. Pelo título achei que era mais uma história sobre animais de estimação, que não são minha praia.
Parabéns! Foi lindo ler sua resenha e não perderei a oportunidade de comprar o livro.

Beijos,
Anne
Fadas Literárias

Reply
avatar
29 de novembro de 2016 21:12 delete

Olá!
Meu deus... Gostei muito desse livro e da sua resenha.
Eu sempre quis ler um livro sobre autismo, mas ficava com receio por achar que teriam muitos termos científicos e explicações médicas, então posterguei a leitura.
Depois de ler sua resenhs fiquei muito empolgada para ler essa história, que parece ser recheada de integridade e trás a visão de uma pessoa com autismo. Já quero!
Abs e parabéns pela resenha!

(Obg pela dica ;) )

Reply
avatar
29 de novembro de 2016 21:14 delete

Oie
Tudo Bem?
Que resenha lindaa. Amei o livro parece ser emocionante eu tenho um primo autista ele é super carinhoso se o livro conseguir passar metade dos sentimentos que ele consegue nos demonstrar com um simples abraço eu consigo ter certeza de que vou amar. Nunca tive nenhum contato com esse livro e desejo/preciso dele.
Amei a resenha
Bju
Maary Reis

Reply
avatar
8 de dezembro de 2016 17:30 delete

Oi, tudo bem?
Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que sua resenha me animou muito, ainda mais que o livro tem essa pegada mais dramática. Fiquei bem curiosa para conhecer mais dos personagens e da trama, estou precisando de um livro que traga essas propostas no momento e acredito que ele seria uma boa pedida. Ótima resenha!

Beijos

http://www.oteoremadaleitura.com/

Reply
avatar