Resenha| Canadá, do autor Richard Ford.

08:50 14 Comments A+ a-

Ficção estrangeira, drama  | Editora Estação Liberdade | Classificação: 3/5 | Ofertas
Dell Parsons é um adolescente de quinze anos. Ele é o rmão gêmeo de Berner e filho de Bev, um ex militar e tripulante de um B-52, responsável pelos bombardeamentos durante a Segunda Guerra Mundial, e Neeva, uma judia, professora e aspirante a poeta. Tudo certo até aqui, porém ele vai viver uma tragédia familiar irreversível. Seus pais, pessoas até então aparentemente normais, decidem assaltar um banco.

"Nossos pais eram as últimas pessoas no mundo capazes de roubar um banco. Eles não eram criaturas estranhas, não eram criminosos óbvios. Ninguém teria pensado que estavam destinados a acabar do jeito que acabaram. Eram apenas pessoas comuns — embora, é claro, esse tipo de reflexão tenha se tornado nulo e vazio no momento em que eles realmente roubaram um banco.”

Bev é um trapaceiro ingênuo com péssimo tino para negócios. Enquanto estava na ativa, arrastava a sua "família feliz" de base em base militar, fazendo com que as crianças tivessem dificuldades em criar raízes e se entrosarem com outra crianças, o que acaba fazendo com que Dell se dedique ao xadrez e a apicultura. Neeva vive frustrada em um casamento fracassado que aconteceu por causa de uma gravidez não planejada. Essas são apenas algumas das incompatibilidades do casal e alguns problemas familiares. 

Quando se envolve num esquema que sai totalmente do controle depois de uma sucessão de erros, a única solução que Bev encontra é assaltar um banco na cidade vizinha, o que já sabemos, acaba dando errado. Entregues a própria sorte, os gêmeos acabam optando por tomarem caminhos diferentes, uma vez que não querem ficar sob a custódia do estado. Sua irmã Berner foge e Dell, com a ajuda de uma amiga da família, a Sra. Remlinger, cruza ilegalmente a fronteira, passando a viver com o seu irmão, o carismático Arthur Remlinger, um norte-americano radicado no Canadá. Agora, Dell está sozinho numa terra desconhecida, com o papel de ter uma vida normal depois de perder quase tudo. Mas será que ele está preparado para realizar essa tarefa?

“(...) chegara à conclusão de que a melhor maneira de não me sentir abandonado e presa fácil de sentimentos mórbidos era investigar e interessar-me pelo que me rodeava.”

Canadá é um livro intenso e traz uma reflexão importante sobre a redenção de uma vida devastada pela insensatez alheia. É impossível não se colocar no lugar do protagonista e viver um pouco das suas angústias. Além disso, embora pareça estranho para um romance dessa proporção, aborda temas como incesto e androginia, fazendo com que a questão do gênero seja digna de nota. Destaco a forma como a história começa a ser narrada, onde o leitor já conhece o desfecho da história, também foi uma grande sacada do autor. 

Apesar de ter sido ganhador do prêmio Pulitzer de ficção em 1995 por "Independence day" e finalista novamente pelo seu último romance “Let me be frank with you” em 2015, Richard Ford não é muito conhecido no Brasil. Canadá começou a ser escrito há vinte anos e foi deixado de lado, sendo somente publicado em 2013, nos EUA, e lançado aqui em 2015, dois anos depois pela Editora Estação Liberdade. O livro é narrado, em primeira pessoa por Dell, 50 anos depois dos acontecimentos que marcaram a vida dele, a partir da sua interpretação sobre os fatos e as crônicas escritas pela sua mãe quando estava na cadeia. A diagramação é simples, a fonte agradável para a leitura e não encontrei erros de revisão.

O livro é dividido em três partes, as duas primeiras mais longas - muito longas -, falam sobre os dias que antecederam o assalto ao banco e a vida de Dell no Canadá respectivamente, além de ter é uma espécie de epílogo onde temos uma ideia melhor da mulher que Berner se tornou, uma vez que, quando eles se separam, ela praticamente some da história e o leitor não acompanha a sua evolução. Na terceira parte do livro é abordada a relação dos irmãos, que passaram a ser estranhos um para o outro. É legal observar como os diferentes contextos sociais são decisivos na formação das pessoas.

A minha maior crítica é um dos traços da escrita do autor: o minucioso detalhamento dos fatos, o que para mim tornou a leitura maçante. Em diversos momentos, eu queria algo novo e só encontrava mais e mais detalhes do cotidiano dos Parsons. Diversas passagens foram, ao meu ver, desnecessárias para o entendimento da história como um todo. Isso não tira o mérito e a originalidade da história que - dizem - talvez tenha sido inspirada na própria vida pessoal do autor, embora ele negue.

Em suma, a leitura fica recomendada para os amantes de um bom drama com "Q" de superação e recomeço. Espero que vocês gostem!

Pisciana, 2.6, humor de 60, dramática, apaixonada por livros e animais.

Instagram: @deebritoo

14 Comentários
Comentários

14 comentários

Write comentários
19 de agosto de 2016 12:27 delete

Oiii Diana, como vai?
Infelizmente dessa ve a obra em si não despertou muito meu interesse, confesso que achei a capa um arraso, mas a premissa me desanimou legal.
Beijinhos

Reply
avatar
Thatyane
AUTHOR
19 de agosto de 2016 13:13 delete

Oi, mesmo gostando da sua resenha e a achado a capa linda, a premissa do livro não despertou o meu interesse, não fazendo o meu estilo, por isso, vou deixar passar a dica.
bjus

Reply
avatar
Michele Lopez
AUTHOR
19 de agosto de 2016 16:26 delete

Olá,
Gostei bastante da dica, embora tenha me desanimado um pouco pelo fato de você citar um detalhamento minucioso por parte do autor. Isso normalmente acabe me incomodando e deixando a leitura arrastada, portanto não sei se vou ler a obra mesmo gostando dessa parte do drama e de superação.

https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Livros & Tal
AUTHOR
21 de agosto de 2016 08:27 delete

Oi...
Confesso que não conhecia o livro e mesmo o enredo sendo muito interessante e sua resenha estando ótima, infelizmente a obra em si não me despertou a atenção.

Beijos

Reply
avatar
Licavargas
AUTHOR
21 de agosto de 2016 23:50 delete

Não conhecia o livro e no começo da resenha, confesso que não me empolguei muito com a história. Mas, conforme eu fui lendo e conhecendo um pouco mais do que o livro tem a dizer, fiquei curiosa.
Não seria um livro que estaria na minha lista, mas a resenha me fez pensar que deve ser uma leitura incrível e que merece uma chance.
Beijinhos,
Lica
Amores e Livros

Reply
avatar
Karla Samira
AUTHOR
22 de agosto de 2016 12:36 delete

Olá! Adorei a capa do livro e histórias que se passam na segunda guerra mundial. Achei muito interessante essa trama com assalto a banco, prisão e fuga. Interessante a parte do livro que trata das relações familiares demonstrando a diferença que pode causar o fato de pertencer a contextos sociais diferentes. Ainda não conhecia o autor e achei interessante a resenha.

Beijos!

Karla Samira
http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

Reply
avatar
22 de agosto de 2016 17:53 delete

Oi, Diana!
Interessante a premissa do livro, apesar de só estar conhecendo-o agora, por mais que tenha sido lançado em 2015. Muito bonita a capa dele e bom saber que o enredo é tão bem construído; aliás, histórias que já entregam o desfecho são bem incomuns, já encontrei uma ou outra assim também, e se bem feito realmente rende bons pontos de desenvolvimento da trama para o autor.
Beijos!

♥ Sâmmy ♥
♥ SammySacional ♥

Reply
avatar
Neyla Suzart
AUTHOR
22 de agosto de 2016 19:17 delete

Oi Diana!
Não conhecia o livro e ele tem uma história que super chamou minha atenção. A única coisa que não curti foi saber desse detalhamento minucioso do autor. Narrativas muito cheias de detalhes acabam me cansando demais e acabam por interferir MUITO no meu julgamento final a respeito de um livro. Acho que agilidade é fundamental sempre.
De toda forma, acho que me arriscaria pq fiquei curiosa. Parece ser uma história bacana, bem do tipo que eu curto.
Beijos

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
26 de agosto de 2016 09:28 delete

Oieeee! Eu até curti a premissa sabe,o que me cansou mais foi a parte descritiva extensa.... mas não é um livro ruim!Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
26 de agosto de 2016 09:30 delete

Oi Thaty! Que pena, você poderia acabar se surpreendendo. Não é um livro ruim, só cansativo! A capa émesmo um arraso né? Bjos

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
26 de agosto de 2016 09:32 delete

Oi Michele, tudo certinho? Então, essa parte descritiva também dá uma freada no meu ânimo em continuar a leitura mas se vc tiver paciência a história compensa! Se mudar de ideia me fala hein? Bjoss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
26 de agosto de 2016 09:34 delete

Oi Lica! Que bom que você "pegou" o que eu quis dizer. Vale a pena sim, a história em si é bem legal! Quero saber depois o que você achou. Bjossssss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
26 de agosto de 2016 09:36 delete

Oi Sammy! Pois é! Penso como você, e na verdade até curto bastante livros e filmes nos quais já sabemos o final. Geralmente a metade guarda um monte de surpresa boa né? kkkkk A capa dele é linda e, embora seja uma leitura cansativa, tem uma boa história sim! Bjão

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
26 de agosto de 2016 09:39 delete

Oi Neyla, tudo certinho? Então... geralmente esse tipo de coisa também interfere no meu julgamento final porque torna boa parte da leitura maçante né? Tem que ser uma coisa muita sensacional para apagar a má impressão,mas Canadá tem uma história bacana sim. Espero que vc arrisque e curta e, claro, venha me dizer o que achou! Bjosssss

Reply
avatar