Resenha| Como eu era antes de você, da Jojo Moyes

14:24 5 Comments A+ a-

Romance; Romance estrangeiro | 320 páginas | Editora Intrínseca | Classificação: 4/5 | Ofertas
Sabe aquela pessoa que não espera nada para o futuro? Não possui nenhuma ambição? Nenhum sonho que deseja realizar? Apesar de não saber da existência de pessoas assim, em Como eu era antes de você, conhecemos a Louisa Clarke que aos 26 anos é uma pessoa sem expectativa para o futuro. Ela mora numa pequena cidade, vive com os pais e "namora" com Patrick. 

Após ser demitida, Lou resolve ir à procura de um emprego. Depois de perceber que não se encaixa em nenhuma das opções de trabalho, ela  tenta torna-se cuidadora assistente de um tetraplégico. Mesmo não tendo nenhuma experiência - aliás, ela não tinha experiência nenhuma além de servir cafés - e não tendo nenhum contato com pessoas com deficiência, Lou é aceita para trabalhar na casa dos Traynor, mais especificamente é aceita para cuidar de Will Traynor.

Aparentemente, é uma tarefa fácil, não é? Não. Definitivamente, não é. Mesmo a Lou odiando o emprego, Will não facilitava em nada, pois ele é um cara amargo, mal-humorado e agressivo, além de tratá-la com um "carinho" bem específico. Além disso, Lou soube que ele era um potencial suicida, ela também descobriu que ele só tem 6 meses de vida. Sabendo disso, Lou começa a pensar numa forma de fazer com que Will prolongue sua vida. Junto com a família Traynor e o enfermeiro, ela resolve montar um cronograma de atividades.

"Eu (Lou) dispunha de cento e dezessete dias para convencer Will Traynor de que ele tinha motivos para viver."

 No entanto, a decisão era somente de Will. No principio, ele só queria encerrar sua vida, pois estava infeliz vivendo daquela forma. Depois de algum tempo, Lou conseguiu fazer com que ele se divertisse com ela, saísse, observasse o mundo, mas será que aquilo era o bastante? Will tinha suas escolhas: 1) Continuava vivo e ao lado de Clarke, ou 2) dava um fim em sua vida. 

" - E esses foram - falei (Lou) - os melhores seis meses da minha vida.

  - Engraçado, Carke, os meus também."

Nesse livro, tive aquela sensação de amor e ódio, pois, enquanto ficava feliz com as atitudes de Louisa para com o Will, por outro lado ficava totalmente chateado com a retribuição que Will dava à ela. Achei injusto? Sim, a principio. Depois entendi o motivo daquela revolta. O problema não era Lou, mas, sim, o trabalho em que ela estava desempenhando na vida de Will. Ela não era cuidadora dele, ela estava ali para evitar que ele desse o fim à sua vida. O ponto forte do livro é justamente esse: até que ponto podemos interferir na vida de alguém? Trazendo essa reflexão para o livro, fica claro que nem Lou nem ninguém poderia interferir na escolha de Will. Ele, ao meu ver, só queria poder tomar conta de si pelo menos uma vez, mesmo que para isso tomasse a decisão de tirar sua própria vida. 

Além da relação Will e Lou, também somos apresentados a Patrick e Lou. A relação deles me incomodou um pouco. Enquanto Will tentava fazê-la pensar num futuro, em ter um pouco de ambição na vida, Lou tinha uma relação cômoda com Patrick e só resolveu pôr um fim quando ele pareceu se incomodar com o atual trabalho dela. Namorando há 8 anos, o mínimo era que eles tivessem uma relação sólida e de proximidade. Não vi nenhuma dessas coisas. Vi, apenas, um cara fútil, um namoro distante e sem amor nenhum, só comodidade. 

Com personagens bem construídos, Jojo Moyes usou clichês de uma forma bem original, mas mesmo assim continuavam sendo clichês. Will Traynor era infeliz e trazia a infelicidade consigo, mas, de uma coisa sabemos, podemos viver bem. Há pessoas passando pelo o que ele estava passando, mas se a decisão dele era pôr um fim em sua vida, só tínhamos que concordar. Lou é engraçada, mas sua insegurança, o namoro com Patrick, o ciúmes da irmã, tornavam-na algumas vezes chata e infantil. Um recado para Lou: desiste de Patrick, miga. Se tem ciúmes ou inveja da irmã, se espelha nela e cria um objetivo. Assim como Will teve suas escolhas, você também têm as suas. 

Alguém chorou rios com esse livro? Eu, sinceramente, não chorei. Para mim, a autora preparou o leitor o tempo todo sobre o final do livro.  Antes que vocês perguntem: por que a nota foi 4 de 5 estrelas? Eu respondo: não superou minhas expectativas. O livro é bom, mas o alarde feito pela mídia e pelos leitores fez parecer que o livro era P-E-R-F-E-I-T-O. Não achei isso tudo... Em suma, é uma leitura recomendada, além de deixar uma boa reflexão para o leitor. 

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

5 Comentários
Comentários

5 comentários

Write comentários
Dryh Meira
AUTHOR
1 de julho de 2016 22:01 delete

Oiee ^^
Poxa, é uma pena que o livro não tenha alcançado suas expectativas. Realmente, quando o povo faz alarde em relação a algum livro a gente fica na esperança de ser o melhor livro da nossa vida, né? Por sorte eu li "Como eu era antes de você" antes de estourar...haha' então consegui me apaixonar completamente pela história, e me emocionei também, confesso que esperava que tudo desse certo no final, então não esperava aquilo :/
MilkMilks ♥

Reply
avatar
2 de julho de 2016 17:05 delete

Olá!
Entendo seu ponto de vista sobre o livro, pois alguns amigos que leram tiveram a mesma opinião. Mas eu concordo e discordo. Concordo pq foi sim previsível e discordo pq achei a trama muito bem construida e chorei horrores. Amo a escrita da Jojo!
Bjo
http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

Reply
avatar
2 de julho de 2016 17:39 delete

Jojo trouxe um significado novo para o amor, amar é saber respeitar as escolhas de quem amamos, mesmo que isso não nos faça felizes!
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Déborah
AUTHOR
3 de julho de 2016 20:13 delete

Jadson, um dos motivos de que não me empolgo em ler esse livro é exatamente o alarde que fazem em volta dele.
Não dá pra mim.
Sei que também não choraria.
Quem sabe quando sair de moda eu resolva dar uma chance.

Lisossomos

Reply
avatar
5 de julho de 2016 09:38 delete

Olá,
Eu confesso que quando li esse livro, ele me deixou deprimida rs... Isso foi logo no lançamento dele, ainda não estava tão famoso assim, eu não esperava o final, apesar da autora nos preparar para a escolha fatídica de Will. Acredito que é um livro que deixe uma boa reflexão para o seu leitor. Eu chorei bastante, porém no filme não senti a mesma emoção. Na verdade sou suspeita, porque amo a Jojo!
Beijos,
www.embarcandonaleitura.com.br

Reply
avatar