Resenha| Over the rainbow: um livro sobre contos de fadxs

10:12 6 Comments A+ a-

Ficção, Ficção brasileira | 222 páginas | Editora Planeta de Livros | Classificação: 3.5/5 | Ofertas
O livro Over the rainbow: um livro sobre contos de fadxs, dos autores (e são vários) Milly Lacombe, Renato Plotegher, Eduardo Bressanim, Maricon Santini e Lorelay Fox, tem um único objetivo, como conta no próprio subtítulo do livro: apresentar alguns contos de fadas mais tradicionais de uma forma bastante atualizada, dando voz ao público LGBTT. Não tem muito que falar das histórias presentes do livro. O que posso adiantar é que o leitor conhecerá a Cinderela, o João e a Maria, A Bela e a Fera, Rapunzel e a Branca de neve de uma forma bem peculiar, bastante contemporânea. 

Pontos Positivos:
1 - Uma ideia original, com certeza, instiga o leitor a observar, refletir e aceitar as diferenças dos outro(s). Esse é o diferencial do livro. Apesar de parecer algo simples de fazer, escrever algo e trazer um boa reflexão para quem está lendo não é algo tão simples assim;
2 - O livro físico está de P-A-R-A-B-E-N-S! a Editora Planeta de Livros fez em excelente trabalho. A capa, contracapa, orelhas, os detalhes no decorrer do livro ficaram ótimos, delicados e bem feitos;
3 - A Lorelay Fox, youtuber e autora do conto da Branca de Neve, nos presenteou com sua escrita bastante literária, além de escrever uma história completa, sem pontas soltas e com início, meio e fim. Vou deixar vocês curiosos: na história da Branca de Neve, conhecemos uma madrasta inconformada com a beleza da Branca de Neve gaúcha. A "bruxa" usa o desejo dx meninx, que é fazer uma cirurgia de mudança de sexo, para abandoná-lx na rua. Elx conhecerá 7 travestis, que podemos considerar como anões. Enfim, para mim, foi uma das melhores histórias do livro. Corrigindo: A melhor história. 
4 - Gostei do toque hot em alguns dos contos. Vi que algumas pessoas falaram mal, mas por quê? Por que eram duas mulheres/homens? O livro não é para crianças. Logo, apoio esse toque "adulto". Quer ler as histórias para as crianças como uma forma de fazê-la entender e aceitar a diferença do outro? Leia e passe as partes mais quentes. Deixem de ver problema em tudo. 

Pontos Negativos:
1 - Não superou minhas expectativas. Esperava mais do livro e confesso que não foi tudo isso, infelizmente.
2 - Algumas histórias ficaram meio perdidas, acho. Entendi as referências aos contos, mas achei as versões fracas, algumas bem fracas, em especial para A bela e a fera, que foi tudo muito corrido, e a João e Maria que ficou, ao meu ver, com um final bem "ZZzzz".

Para finalizar, não é um livro ruim. Talvez, o leitor só não espere algo grandioso. Recomendo a leitura, sim. Apesar das falhas, as histórias trazem uma reflexão importante, principalmente aos que precisam compreender que ser diferente não é ser anormal.

"Deus aceita seus filhos como eles são. As escolhas que nós fazemos cabe a Deus julgar na hora de irmos embora."

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

6 Comentários
Comentários

6 comentários

Write comentários
26 de junho de 2016 14:52 delete

Não vou mentir não, adorei essa ideia de colocar a voz no público LGBT, existem poucos livros conhecidos abortando esse assunto e que precisa quebrar esse tabu. Mesmo com esses pontos negativos nada atrativos, principalmente das histórias serem um pouco fracas, eu me interessei bastante pelo livro e simplesmente amei essa capa. Vou já procurar para comprar e ver qual será minha opinião sobre o livro.
https://leitorironico.wordpress.com/

Reply
avatar
Sil
AUTHOR
26 de junho de 2016 16:25 delete

Olá, Jadson.
A ideia não é muito original não, já que na Saga Encantadas temos bastante cenas hots e também uma das principais personagens fica com outra mulher. Mas enfim, não sei se leria, pelo menos acho que no momento não. Mas é um livro a ser considerado futuramente.

Blog Prefácio

Reply
avatar
26 de junho de 2016 23:23 delete

Oiii Jadson, tudo beem?
Menino fiquei completamente chocada cm essa obra, e confesso que leria com toda certeza, não agora no momento pela imensa fila de leituras, mas futuramente. Adorei saber melhor suas ideias.
Bejinhos

Reply
avatar
Jhonata Reis
AUTHOR
30 de junho de 2016 01:04 delete

Estou lendo o livro, na verdade apenas falta o conto da Branca de Neve, não consegui lê-lo, pois a obra me desanimou muito, estava ansioso e esperando algo mais grandioso. Mas infelizmente isso não ocorreu. Vamos as narrativas.
Para mim o conto da Cinderela foi o pior de todos, ficou uma estória seca, sem rumo e com um porno bem ruim, frisando a colocação "bem ruim", não sei como seria o sexo em uma mente lésbica, mas tratar a masturbação e o sexo como foi abordado, até na cabeça de um homem SELVAGEM a parte lúdica seria melhor explorada, já li contos eróticos mais envolventes, e o meu pesar maior é que foi o único conto escrito por uma escritora profissional, nunca havia lido nada dela anteriormente, mas perdi a vontade quando estava na segunda página de Cinderela. Com o conto de João e Maria fiquei bem perdido o autor deve ter lido muito Machado e quis ir e vir nas cenas, como Assis faz, não foi legal para o enredo, me deixou perdido, li o conto 2x e continuei perdido, a história não se sustenta e não se encaixa. O Conto da Bela e a Fera foi bem previsível (tão previsível que já sabia o final quando a Fera socorre a Bela quando se machuca no jardim), pouco envolvente, uma narrativa fria. Já o conto da Rapunzel deu uma melhorada na publicação, mas uma coisa que percebi em todos os contos que li até agora do livro, foi a necessidade de utilizar uma riqueza exorbitante, só que tratada por pessoas que não as vivenciam tornando o livro uma extensão daquele programa de TV Mulheres Ricas, a maioria das pessoas detentoras das fortunas que eles colocam nas páginas, não teriam uma conduta tão emergente. Acho que eles quiseram tanto impressionar com as fortunas e os detalhes dela que esqueceram de amarrar a história. Mas voltando a Rapunzel, em abordagem aos temas gay foi o conto da obra que mais conseguiu ter conotação do objetivo do livro, teve o príncipe encantado e a ajuda dos outros para se auferir o felizes para sempre, Santini, ponto positivo para você.
Quando eu ler o conto da Fox, diga se de passagem foi por conta dela que adquiri o livro, venho pontuar por aqui.
Adorei o blog, estava afoito para exteriorizar as minhas conclusões e achei vocês. Obrigado pelo espaço.

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
30 de junho de 2016 10:16 delete

Oi, que bom que tenha gostado e, apesar dos pontos negativos, ficamos felizes em saber que você quer ter suas próprias impressões do livro. É esse o nosso trabalho. :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
30 de junho de 2016 10:20 delete

Oi, Jhonatas. Ficamos felizes que tenha nós achado e que sempre possamos trocar essas figurinhas em relação ao livro. Concordamos com muitos dos pontos abordados por você. E ressaltamos, a ideia foi boa, os contos fracos. Para nós, a Fox foi a que conseguiu trazer um conto, com uma narrativa literária e com uma enredo bem amarrado.

Reply
avatar