Resenha: Horror na colina de Darrington, de M.V. Barcelos

11:34 28 Comments A+ a-

Ficção científica; Terror; Literatura nacional | 112 páginas | Editora Novo Século | Classificação: 4/5Ofertas
Benjamin Simons é um órfão de 17 anos que vive no Orfanato St. Charles, em South Hampton. Quando sua tia Júlia sofre um derrame e fica em estado vegetativo, Ben vai passar uns dias em sua casa, na Colina Darrington, para ajudar a cuidar da sua prima Carlinha, de cinco anos. Sua prima mais velha, Amanda, havia entrado para faculdade e seu tio Romeo, passava longos períodos trabalhando em outra cidade para conseguir arcar com as despesas médicas. Embora as circunstâncias fossem tristes para Ben devido ao estado de sua tia, ele achou que fosse uma boa oportunidade de rever Carlinha e de tirar uns dias de licença do trabalho. Mas ele estava totalmente errado.

"O suor escorria pela minha testa e meu coração batia violentamente. A última lembrança que eu tinha ainda pulsava em minha mente com aterrorizante nitidez, mas a sensação de ter despertado completamente arfante fez tudo parecer ainda mais confuso. Teria sido um pesadelo?"

Ao chegar na casa, ele começa a perceber coisas estranhas acontecendo ao seu redor e por trás do que parecia ser uma casa como outra qualquer, existem segredos sombrios. A sua prima corre perigo e só Ben poderá ajudá-la, mas para isso terá de correr contra o tempo. Será que ele está preparado para protagonizar o pior dia da sua vida?

"Assim que me levantei, com uma forte dor de cabeça, me dei conta de onde estava. O ambiente destruído e sujo de sangue, o fedor de carne podre e de fogo pairando no ar e o frio intenso ativaram minha memória. Eu estava de volta ao inferno. Mas por quê?"

Horror na Colina de Darrington é o primeiro livro do escritor brasileiro Marcus Vinícius Almeida de Barcelos. Sempre adorei o gênero e fiquei feliz quando vi que escritores brasileiros estão se dedicando cada vez mais a esse gênero, que é pouco convencional no nosso país. Mais feliz ainda quando vi que o autor se inspira em Mestres do Terror como King e Poe. A escrita de Barcelos é maravilhosa. A leitura flui rapidamente, e, mesmo intercalando fatos do passado e do presente, o leitor não se perde em nenhum momento da história. Confesso que meu preconceito com livros curtos está caindo por terra, pois este já é o segundo que leio com pouco mais de cem páginas que: (1) consegue explanar uma história complexa sem deixar pontas soltas e (2) não me deixa com aquela sensação de que está faltando algo. Como costumamos dizer dá pra ler em uma “sentada” até porque depois que você começa a ler, não quer mais parar. A história é curta, mas muito intensa e recheada de revelações,  literalmente, assustadoras!

A diagramação foi uma das coisas que mais me chamou a atenção, pois está simplesmente incrível! As páginas possuem as bordas escurecidas, dando a impressão de ser um livro antigo e queimado. A capa fala por si só, assustadoramente linda. Os capítulos são intercalados por páginas pretas com o nome do capítulo seguinte na cor branca, tudo muito sombrio! A Editora Novo século caprichou na edição.

O livro é narrado em primeira pessoa, pelo próprio Ben - que a essa altura não sabe mais o que é verdade ou ilusão -, 11 anos depois do acontecido. O próprio leitor começa a se questionar se, de fato, tudo não passa de fantasias da cabeça de um psicopata lunático. No decorrer da história, podemos observar trechos de matérias de jornais, arquivos da polícia, interceptações telefônicas e prontuários médicos que dão um ar de veracidade à narrativa. Se tivesse escrito “baseado em fatos reais”, o leitor não só acreditaria como estaria debaixo das cobertas até agora! A construção dos personagens e da trama foi muito bem elaborada!

Mas se tudo no livro é tão perfeito, porque 4 e não 5 estrelas? Bom, isso é uma coisa pessoal minha e talvez muitos discordem, mas quando busquei livros de literatura nacional, ainda que com essa temática, estava preparada para ler sobre histórias que se passaram aqui no Brasil, e não em outro país. Na minha opinião o cenário nacional poderia (e deveria) ser mais valorizado por nossos escritores que nada devem a escritores internacionais. Tirando isso, a leitura foi muito surpreendente, e eu indico a todos os fãs do gênero. Leiam sem medo de apagar as luzes depois porque de uma forma ou de outra: A escuridão está chegando!

Pisciana, 2.6, humor de 60, dramática, apaixonada por livros e animais.

Instagram: @deebritoo

28 Comentários
Comentários

28 comentários

Write comentários
M.V. Barcelos
AUTHOR
11 de maio de 2016 13:32 delete

Que resenha sensacional! :)

Fico feliz e honrado que tenha gostado, é sempre uma surpresa muito boa ler resenhas positivas e completas como essa!

Grande abraço e parabéns pelo blog!
M.

Reply
avatar
11 de maio de 2016 21:25 delete

Oi!
Sua resenha está muito boa, mas esse gênero de leitura não faz parte da minha estante! Tenho pavor de livros de horror! Me impressiono muito facilmente. Não consigo ler mesmo! Admiro que lê!
Abraços,
http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

Reply
avatar
12 de maio de 2016 01:21 delete

Oie, tenho esse livro na estante e sua resenha me empolgou, principalmente esse quot de quando o personagem acorda e sente o cheiro de carne podre, deu para sentir um pouquinho da tensão desse livro! Ah, acho também triste quando os personagens resolvem não se basear em cenários brasileiros, temos tantos lugares bonitos e bons de ambientação, nem que seja cidade fictícia, mas que seja no brasil. Outra coisa que me identifiquei na sua resenha, eu também sou preconceituosa com livros pequenos, mas se mesmo assim você gostou deve ser bom mesmo. Obrigada pela dica, acho que vou passá-lo na frente, aproveitando minha empolgação aa

Reply
avatar
Diane
AUTHOR
12 de maio de 2016 14:07 delete

Oie...
Fico muito feliz por você ter gostado do livro, pois, da uma satisfação tão grande quando encontramos algo realmente bom, né?
Infelizmente, o gênero não faz o meu estilo, pois, sou completamente medrosa e não gosto de terror.
Vou indicar esse post para alguns amigos que curtem livros do genero.
Beijo

Reply
avatar
Sil
AUTHOR
12 de maio de 2016 16:20 delete

Olá, Diana.
Eu não conhecia esse livro ainda, mas me interessou muito. Adoro livros do gênero, mas é difícil de encontrar algum que de medo mesmo. E ainda mais sendo nacional, vamos prestigiar. Fiquei querendo ver umas fotos do livro para ver essa diagramação que você citou. E infelizmente tenho que concordar com você no ponto dos autores nacionais escreverem histórias que não se passam no Brasil. Um país tão grande e o povo não aproveita.

Blog Prefácio

Reply
avatar
13 de maio de 2016 14:31 delete

Oi!!
Eu ganhei esse livro em uma promoção, mas ele nunca chegou até mim :( e eu quero muito ler ele, vou acabar comprando ainda mais depois de ler a tua resenha que por sinal é a primeira que leio.
Nossa pelo visto o autor conseguiu te agradar. Não sabia que as histórias se passavam fora do Brasil, bom espero poder ler e que a história me surpreenda.
Beijão!

Reply
avatar
13 de maio de 2016 17:57 delete

Oiii Diana, tudo bem?
Menina eu sou completamente louca para ler esse livro desde que conheci o livro deste autor, até então estou esperando uma promoção para comprar. Terror é um dos meus gêneros favoritos, já está na minha listinha, adorei a resenha linda.
Beijos

Reply
avatar
Karla Samira
AUTHOR
14 de maio de 2016 15:54 delete

Uau! Fiquei com medo dessa história! Estou tomando gosto por suspenses, mas acho que terror me angustia demais, por isso não leio com frequência. Quanto aos autores nacionais não utilizarem o cenário brasileiro em suas histórias, eu concordo com você, imagino que podemos valorizar ainda mais o nosso país colocando-o como cenário nas tramas.
Beijos.

Karla Samira
www.pacoteliterario.blogspot.com.br

Reply
avatar
Karla Samira
AUTHOR
14 de maio de 2016 15:54 delete

Uau! Fiquei com medo dessa história! Estou tomando gosto por suspenses, mas acho que terror me angustia demais, por isso não leio com frequência. Quanto aos autores nacionais não utilizarem o cenário brasileiro em suas histórias, eu concordo com você, imagino que podemos valorizar ainda mais o nosso país colocando-o como cenário nas tramas.
Beijos.

Karla Samira
www.pacoteliterario.blogspot.com.br

Reply
avatar
14 de maio de 2016 19:47 delete

Oiii!!

Eu admiro quem escreve é quem curte a tematica. Entre filmes e livros eu prefiro os livros, mas ainda assim com um certo pé atrás por ser muito medrosa.
Realmente, os autores deveria valorizar um pouco mais nossa cultura, mas é cada vez mais difícil ver isso acontecer né?
Acho que leria essa obra tranquilamente por todos os elogios que você fez aqui.
A resenha está ótima/

beijinhos

Reply
avatar
Nati Rabelo
AUTHOR
15 de maio de 2016 01:31 delete

Oie!
Parabéns pela resenha.
Sabe, eu até prefiro que livros de terror sejam mais curtos, pois assim são mais objetivos e não ficam cansativos, tendem a não decepcionar muito.
Realmente, isso de livros nacionais se passarem em territórios estrangeiros as vezes incomoda, por exemplo, eu achei bem estranho o personagem principal ter o nome "mais gringo" e cuidar de uma prima chamada Carlinha, acho que não encaixou muito bem rsrs.
Beijo

Reply
avatar
15 de maio de 2016 21:19 delete

Minha flor, adorei a sua resenha. Eu estou curtindo cada vez mais o gênero terror/suspense, especialmente quando nacionais. Eu adoro quaisquer lances sobrenaturais envolvendo mistérios e acontecimentos estranhos em casas (me julgue – kkkk). Por isso, vou anotar a dica. O fato de a leitura ser curta, na verdade, me atrai ainda mais.

Ah, se você gosta de horror nacional, por favor, não deixe de conferir os livros do autor Marcos R. Terci. Sério, você vai curtir – ambientação nacional.

Beijos!
www.myqueenside.com.br

Reply
avatar
Neyla Suzart
AUTHOR
16 de maio de 2016 18:13 delete

Oi Diana!
Já tinha visto a capa do livro, mas é a primeira vez que leio uma resenha e fiquei super interessada. Gosto muito de filmes de terror, mas em relação aos livros foram poucos os que me aventurei a ler. Sou uma pessoa muito medrosa, sabe? hahahaha Mas apesar do medo, todos os que li foram muito bons e esse tem tudo para me agradar em cheio.
Super entendo seu posicionamento a respeito das locações do livro não serem em cenário nacional. Gosto muito quando um autor utiliza cidades do nosso país, me sinto mais "em casa". O mesmo acontece com os nomes de personagens.
Fico feliz que tenha sido uma ótima leitura. Se tiver oportunidade, lerei sim. ;)
Beijos

Reply
avatar
Blog LiteRata
AUTHOR
17 de maio de 2016 22:57 delete

Oi, ultimamente venho pensando em me aventurar em livros do gênero, apesar de achar que sou um pouco medrosa demais para isso. Mas pelo que vi além de a narrativa ser muito boa o livro é bem rápido e daria para ler de manhã, quando ainda preciso passar por muita coisa antes de dormir kkkkkkkkkk. Bom, o fato que ele se inspira em King e Poe é positivo para mim, já que o único terror que leio é king (e Hill) e Poe é um dos autores que mais tenho vontade de ler. A edição parece mesmo estar perfeito, o que é um estimulo a mais.
Sabe que quando comecei a ler sua resenha e vi que era um nacional que se passava fora do país também torci o nariz? Concordo com sua opinião, é necessário dar mais atenção a isso.

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:14 delete

Oieee! Pois é, o livro é realmente muito bom e esse detalhe foi a única crítica que tive a ele. Mas aconselho a se aventurar, você vai gostar! Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:16 delete

Oi Neyla, tenho certeza de que você vai gostar! Também sou mega fã de filmes de terror e livros também! Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:17 delete

Oi Francine, muito obrigada pela dica! Com certeza vou conferir sim. Também adoro coisas sobrenaturais, NOS julguem! kkkkk Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:19 delete

Oi Nati, mesmo com essa ressalva o livro é sensacional. Vale a pena ler viu? Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:20 delete

Oi Ana, muito obrigada! Eu gosto de tudo que tem terror kkkkkk Se ler me conta se gostou! Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:21 delete

Oi Karla, tudo bom? Acho que sou meio louca, gosto da angústia que esse gênero proporciona! kkkkkk Esse livro realmente dá um medinho, é muito bom! Leia quando puder! Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:23 delete

Oi Morganaaa, comprei no site da saraiva,dá uma olhada lá. O preço tava muito legal e esse livro vale a pena! Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:23 delete

Oi Liz, sério? Que penaaaa! Você vai adorar o livro. Prepare-se para ser surpreendida! Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:25 delete

Oi Sil! Também sou difícil de colocar medo, assim como você. Mas adoooro o gênero e esse livro é muito bacana, se você curte o gênero vai amar! Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:26 delete

Oi Diane, que pena que você tem medo hahahahah. Pode indicar sem medo, com certeza os seus amigos que curtem vão adorar! Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:28 delete

Oi Tamara! Foi uma surpresa maravilhosa para mim. Se você tem esse livro na estante é porque também gosta do gênero, então vai adorar a leitura! Concordo com você, acho até interessante a criação de cidades fictícias, já li um livro assim e curti bastante! Bjos e boa leitura!

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:29 delete

Oi Sophia! Fica a dica caso um dia você queira se aventurar. Sou suspeita de falar porque raramente me impressiono e sou fã de carteirinha de terror! Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
19 de maio de 2016 11:32 delete

Fico muito feliz de você acompanhar de perto a opinião dos seus leitores, é muito legal da sua parte! A sua obra é realmente maravilhosa, mas por favor nos dê uma continuação da história pois desde que terminei o livro não consigo dormir em paz hahahahah

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
15 de janeiro de 2017 14:03 delete

Eu achei o livro fraco e extantâneo como suco em pó. Sinceramente, em determinado momento do livro pensei que era um livro para crianças, tipo goosebumps. Aí houve o que poderia ter sido a salvação daquelas horas desperdiçadas, na verdade a narrativa seria uma criação de uma mente perturbada, uma justificativa moral para aquela "estorieca" inverosímil. Mas o autor insiste em convencer que tudo fora real. Em resumo, um desperdício de tempo e de dinheiro. Ainda bem que eu havia comprado o livro em um aeroporto e li enquanto chegava ao meu destino.

Reply
avatar