Resenha: Volto quando puder, de Isa Prospero e Márcia Oliveira

11:36 16 Comments A+ a-

CLIQUE AQUI e confira as ofertas
Em Volto quando puder, da Isa Prospero e Márcia Oliveira, conhecemos Arthur, um garoto de 14 anos que perdeu a mãe e, por isso, teve que ir morar com o pai, o Guilherme, um cara charmoso, legal e tatuador. Aparentemente um pai que todo jovem gostaria de ter, mas não Arthur. Para ele, Guilherme está longe de ser o pai ideal.

Após perder a mãe, Arthur vai morar com o pai. Com isso, ele é obrigado a mudar de escola e, a partir daí, começar um nova vida. Detalhe: ele não quer ter uma nova vida. Logo, ele não aceita muito bem tal decisão imposta... Além de não ser o cara mais popular da escola, Arthur logo arruma alguns inimigos e um crush, a Priscila. Fora isso, ele ama/adora as aulas de Português ministradas pelo prof. Alexandre - a única coisa, além da Priscila, que ele curte na escola. Essa é, basicamente, a vida de Arthur: primeiro amor, brigas na escola, inimizades...

Fora da escola, a vida de Arthur é outra: insatisfeito com o pai, Arthur parece sentir a falta da mãe. Isso é bem claro, pois, aparentemente, Guilherme é um pai um pouco 'ausente'. As coisas ficam mais complicadas quando ele (Arthur) descobre - sem querer, querendo - a sexualidade do pai. E ao mesmo tempo em que Arthur descobre esse segredinho acerca do pai, toda a escola desconfia de que o Alexandre, o prof. de Português, seja gay...

Conflito de gerações, dificuldade de comunicação entre pai e filho, sexualidade: são todos os desafios que Arthur tem que enfrentar durante a sua adolescência. E vocês estão curiosos para saber o desfecho dessa (complicada) história?

Definitivamente, essa é aquela história que pega o leitor de surpresa. Afinal, não esperava que fosse uma história que passasse um pouco de realidade. A primeira impressão que ficou foi: um garoto que se apaixona pelo professor de Português (?), sei lá, gente. Usei a minha imaginação... Aí, depois, somos pegos de surpresa, pois, no decorrer da história, antes mesmo do Arthur ter certeza, já desconfiamos de algo (sem spoilers) e depois vem a confirmação. Então foi uma experiência muito bacana, pois eu sabia da temática do livro, mas não sabia a forma como ela ia ser trabalhada. Fui surpreendido de toda forma.

O que me incomodou - e acho que incomodou também muitos leitores curiosos - foi que muitas vezes queríamos saber mais sobre como estava a relação de Guilherme e Arthur, mas aí era apresentado algum fato da escola e ficávamos: PLMDDS! EU QUERO QUE ELE VOLTE PRA CASA LOGO! NÃO QUERO SABER SOBRE PRISCILA NEM SOBRE OS INIMIGOS DO ARTHUR! ISSO É PEDIR MUITO?
Eu pedindo: não me matem de curiosidade, pfvr!
Fora esse pequeno detalhe, gostei muito de como a assunto foi abordado, principalmente por ser um assunto um tanto 'polêmico' e tratado de uma forma sutil, porém muito esclarecedora. Às vezes, eu achei o Arthur um pouco egoísta, sabe? Por mais que o pai fosse ausente, nós podemos inferir que ele estava fazendo o possível para manter as coisas funcionando dentro de casa. E as falhas de Guilherme eram porque ele nunca tinha passado tanto tempo com o filho. E, eu acho, que o fato de saber que ia ter a presença de Arthur por um tempo indeterminado o fez cobrar um pouco mais de si mesmo, isso incluía trabalhar mais, ter menos tempo em casa e afins...

É um livro que recomendo bastante. É sempre bom lermos algo que nos ensine que somos diferentes e que nos mostre a importância de aceitar o outro da maneira que ele é, independente de cor, escolha sexual e tantas outras coisas. Apesar de, no início, o Arthur não aceitar muito o pai, depois ele viu que o importante é o sentimento que a gente tem por outra pessoa. Nesse caso, o amor o fez mudar e, consequentemente, aceitar o pai. Um ótimo exemplo para todos. Adicionem isso (o amor e aceitar as diferenças) em suas vidas. Também adicionem esse livro nas suas listas de leituras. 

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

16 Comentários
Comentários

16 comentários

Write comentários
Micaeli Alves
AUTHOR
14 de março de 2016 14:05 delete

Primeira vez aqui e ganhou mais uma leitora, sobre o nome do blog só tenho amores. <3
Não conhecia esse livro e achei a resenha bem sincera, vou botar ele na minha lista.

Visite: http://carpediemmica.blogspot.com.br/

Reply
avatar
14 de março de 2016 15:59 delete

Parece um livro bastante inspirador, também gosto muito de livros que ensinam coisas boas. Ótima resenha ;)

Reply
avatar
14 de março de 2016 22:15 delete

Olá , você me fez desejar esse livro com sua resenha, livros assim são perfeitos pessoas que sabem de uma maneira simples e objetiva tratar um problema tão polêmico igual a sexualidade coisa que para muitas pessoas ainda e tabu, parece ser um livro perfeito parabéns pela resenha e quero muito conhecer essa história do Arthur

Reply
avatar
14 de março de 2016 23:24 delete

Oiii, tudo bem? Acho isso que você falou que o autor conta outra cena, é um principais momentos que instiga a curiosidade e a vontade de realizar a leitura do livro. Quando leio algo assim fico completamente magoada na hora, mas depois de encerrar fico aliviada por ter todo esse suspense. Sua resenha ficou encantadora e leria com toda certeza.
Beijão

Reply
avatar
15 de março de 2016 16:19 delete

Oi *--*

Não conhecia o livro e adorei a capa. Fiquei curiosa pois adorei a premissa. Quero conferir como foi abordado o assunto e todo esse suspense que envolve. Valeu pela dica.

Bjos
rillismo.blogspot.com.br

Reply
avatar
15 de março de 2016 21:10 delete

apesar de ter achado a coisa toda meio previsível, fiquei curiosa em saber como o assunto foi abordado. adoro livros na temática lgbt <3 certamente iria gostar desse, caso a trama seja bem conduzida...
bjs...

Reply
avatar
Suzzy Chiu
AUTHOR
16 de março de 2016 14:11 delete

Hello!
Não conhecia o livro Volto quando puder e achei a capa lindinha demais.
Os temas sao bem reais, desses que todo mundo meio que enfrenta um dia, afinal nenhuma familia é perfeita.
Adorei conhecer mais do livro pelo blog e fiquei curiosa pra ler.
Vou aceitar a sua recomendação e ler mesmo.

Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

Reply
avatar
16 de março de 2016 15:02 delete

Olá!

Não o conhecia, mas achei interessante a premissa, que aliás, lembra um filme nacional, que o protagonista é o Fiuk (infelizmente não lembro o nome do filme) e no filme, o pai do personagem é gay. Não sei se leria agora, mas com certeza é uma leitura que pretendo fazer.

Reply
avatar
Juliana Duvi
AUTHOR
16 de março de 2016 15:41 delete

Oi Jadson, lendo a sua resenha logo no início tirei a mesma conclusão: Arthur apaixonado pelo professor. Mas logo em seguida tirei outra conclusão: Guilherme namorado do professor, rsrs. Será que me enganei?
Gostaria de ler o livro para saber como o autor tratou do assunto, obrigada pela indicação.

Juliana
claqueteliteraria.blogspot.com.br

Reply
avatar
Déborah
AUTHOR
16 de março de 2016 15:49 delete

Jadson, adorei a resenha e a premissa do livro.
Já fiquei morrendo de curiosidade para ler.
Com certeza mostra a adolescência bem complicada do Arthur e acho que morreria de curiosidade pra ele voltar logo pra casa também.

Lisossomos

Reply
avatar
17 de março de 2016 09:03 delete

Ooi
Já tinha visto antes o livro mas nem sabia do que se tratava. Ultimamente estou em busca de livros bem assim, que passem ensinamentos... Esse já vai pra lista. Otimaa resenha!
Beijos!
www.estantemineira.blogspot.com

Reply
avatar
17 de março de 2016 21:50 delete

Olá, nunca tinha lido nenhum resenha dessa obra, e gostei! Acho bacana esse tipo de enredo, o qual acrescenta algo para o leitor :)
Parabéns! Já anotei a dica aqui.

Beijokas da Quel ¬¬
Literaleitura

Reply
avatar
18 de março de 2016 11:45 delete

HHAHAHAHAHA! Nossa, ri muito com o seu escândalo "não quero saber sobre Priscila"! XD
Nem vejo problema em o autor ter feito isso, mas se te incomodou, ele provavelmente fez mal feito. Tem que ter feeling pra saber quando introduz outras coisas na história, né :/
Acho que se eu lesse o livro ficaria no mesmo coro que você: "NÃO QUERO SABER SOBRE PRISCILA" HAHAHA

Reply
avatar
18 de março de 2016 13:41 delete

Oie, tudo bem? Ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas a proposta dele é bem interessante. Conflito entre gerações é algo que sempre irá existir, mas é como você disse, é preciso ter respeito e aceitar os outros como são, mesmo sendo algo que não concordamos. Sua resenha ficou excelente. Beijos, Érika

- www.queroseralice.com.br -

Reply
avatar
19 de março de 2016 11:46 delete

Hahaha! Que nervoso qdo não mostram logo o que queremos saber!
Gostei da temática do livro, mas no momento eu não leria por ter muitos parados em casa.
Bjs

Reply
avatar
21 de março de 2016 13:22 delete

Eu gosto muito de livros sobre essa temática mas esse particularmente não me interessou. Por você ter falado que ele foca mais nos problemas escolares e não na relação pai e filho, eu acho que também iria gostar que fosse mais explorado.

Beeijos, Erica Regina
Blog Parado na Estante / Fanpage Parado na Estante

Reply
avatar