Resenha: Cyberstorm, de Matthew Mather

16:36 26 Comments A+ a-


Mike Mitchell é um engenheiro, casado há 5 anos com Lauren e com um filho de quase 2 anos, o Luke, eles vivem nos Estados Unidos. Tudo começa no mês de dezembro. Após um churrasco com a família e com os amigos próximos, coisas estranhas começam a acontecer: a internet começa a falhar, o fornecimento de água e luz começam a dar problema. E para piorar toda a situação: uma forte nevasca chega até a cidade. 

Teorias começam aparecer e Chuck, melhor amigo de Mike, é uma das pessoas – a única, a principio - que acreditam que todos os problemas que estão acontecendo têm a ver com um cyberataque a NY, devido a uma forte tensão política internacional ocorrida nos últimos dias. O governo anuncia um surto de gripe aviária e, dessa forma, isola a ilha de Mahattan, obrigando todos os cidadãos a continuarem presos em meio ao caos em que o país se encontra.

Em meio a esse cenário apocalíptico, Mike tem apenas duas "pequenas" prioridades: manter sua família viva e unida. Mas não será tão fácil assim. Rumores e especulações surgem, a falta de alimentação, água e energia elétrica geram conflitos e as pessoas começam a mostrar quem elas são de verdade...
CLIQUE AQUI e confira as ofertas para Cyberstorm
Em Cyberstorm, Matthew Mather nos apresenta uma espécie de diário. Nele, cada capítulo corresponde a um dia, havendo exceções, é claro. Vemos uma catástrofe sendo iniciada e já pensamos: isso vai dar merd@! (Perdoem-me o meu pensamento.) E, de fato, foi o que aconteceu. E os resultados não foram nada bons: pessoas passando fome e sede, mortes, roubos, etc. Eu, sinceramente, não imaginei como todo esse problema seria resolvido. Fiquei, digamos, ansioso demais para chegar ao final do livro. 

Porém, infelizmente, não só tenho elogios para falar desse livro. A história é, de fato, muito boa, consegue prender o leitor, traz uma certa aflição - afinal queremos saber como fica a situação de alguns personagens que vão de mal a pior -, mas deixa a desejar na escrita do autor. (Carinha de tristeza). Sim, isso mesmo! O autor meio que estruturava, no decorrer do capítulo, o clímax e finalizava o capítulo, mas quando iniciava o capítulo seguinte... tinha uma quebra de expectativa por um único e simples motivo: iniciava um outro dia e aí explicava-se o que tinha acontecido em determinado momento. Mas, gente, não é a mesma coisa: você estava na cena, vendo/imaginando/ouvindo e depois, no capítulo seguinte, você passa a ouvir outra pessoa contar o que tinha acontecido... Eu só queria estar naquela ocasião/cena/momento, senhor! Isso não é pedir demais, Matthew Mather! Nunca te pedi nada, mas não faz isso nos próximos livros. Por-favor-por-favorzinho! (É, gente, isso me incomodou um pouco). E o final do livro? Poxa! A expectativa tava no espaço, mas, aí, quando o capítulo começa... minha expectativa despenca. O autor não deixou nada solto, se acalmem! Mas, eu acho, que esperava um pouco mais do final por motivos de: os últimos capítulos são, tipo, o leitor se levanta da cadeira do bus, da cama, do sofá, whatever e faz: PQP! Como proceder? Milke! PLMDDS!

Minha cara de: tô tentando descobrir o motivo de o autor fazer isso...
Fora isso, como já disse anteriormente, a vontade de saber a resolução desse problema - para não dizer algo pior - foi um dos pontos que me fez ler mais rapidamente o livro, mas não somente isso. O autor pôs também um pouco de romance. Sim, nem só de ficção científica viverá o meu leitor! (Acho que ele deve ter pensado essa frase na hora de escrever o livro). No livro, também é abordado o casamento de Mike, que, para falar a verdade, não anda muito bem das pernas... Ainda por cima, em meio a toda essa confusão, há desconfiança e gravidez. Já sabem que essa mistura não é tão legal, não é? Mas, pra mim, foi. E muito. Acho que os personagens me cativaram a tal ponto que, de verdade, eu queria vê-los bem, felizes e vivos. 

Enfim, para finalizar, eu recomendo, sim. Sofram junto comigo! A história é muito realista e, por isso, acredito que muita gente vai gostar. Além de mostrar o quanto nossa sociedade é dependente dessas "novas tecnologias". E, digo uma coisa, essa dependência só vai aumentar... A crítica que o livro faz, a história em si, a forma com que os personagens foram criados... esses fatores deixam a história muito, muito boa. Apesar dos pequenos problemas que encontrei, recomendo, sim! Venham conhecer esse maravilhoso lançamento da Editora Aleph

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

26 Comentários
Comentários

26 comentários

Write comentários
Helana Ohara
AUTHOR
2 de março de 2016 18:45 delete

Ai que livro!!!!!!!
Primeiro a capa super me conquistou e fiquei louca de curiosidade para saber como é esse livro, já que tu disse que ele escreve parece um diário, achei bem legal.

Beijinhos, Helana ♥
In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

Reply
avatar
3 de março de 2016 01:48 delete

Caramba, que livro! eu ainda não conhecia e mesmo não gostando da capa, ela mesma já me deixou curiosa. Ao ler a sua resenha eu pude perceber uma complexidade na história e fiquei muito curiosa para conhecer e entender, acompanhar o desenvolvimentos desses fatos... enfim, gostei da proposta do livro

Reply
avatar
3 de março de 2016 11:22 delete

Quando comecei sua resenha pensai, ua, mais um livro nacional que se passa fora do país com personagens de outra nacionalidade, parabéns. Ai entrei no link pra ver o buscapé e vi que é literatura estrangeira e a resenha confirmou isso, hahaha. Mas ai fui lendo e curti. Gostei da história mas naõ sou dada a ficção / fantasia.
O unico que li (amei, confesso) foi Atemporal, que é um nacional maravilhoso e eu supor indico.
Bjs
Tay

Reply
avatar
Marijleite
AUTHOR
3 de março de 2016 14:24 delete

Olá, ótima resenha! Foi a primeira que li do livro e foi a primeira vez que vi o livro também. A capa já chamou minha atenção e quando li a sinopse, fiquei interessada por parecer ser uma história que realmente poderia acontecer.

Reply
avatar
3 de março de 2016 15:19 delete

Oi *--*

Poxa esta adorando livro pela sua resenha, até a parte que a escrita do autor te decepcionou, acho isso uma pena, isso me desanimou um pouquinho, sou muito critica em relação a isso. Mas realmente o enredo me conquistou, toda essa parte de envolver o leitor e deixar aflitos pelos personagens, as vezes nem vou notas essa falha rsrsr

Bjos

lovereadmybooks.blogspot.com.br

Reply
avatar
Literaleitura
AUTHOR
3 de março de 2016 23:33 delete

Olá, não conhecia a obra em questão, pra falar a verdade não leio muita coisa do gênero. Gostei de saber que a forma da narrativa é estilo diário, isso fez o livro ganhar alguns pontinhos quanto se darei uma chance a essa leitura.

Beijokas da Quel ¬¬
Literaleitura

Reply
avatar
4 de março de 2016 21:05 delete

ah, pena que a escrita do autor não foi lá essas coisas, tp... pela premissa tinha tudo pra ser um livro perfeito, mas teve esse pequeno porém... não sei se leria...
bjs, flor...

Reply
avatar
5 de março de 2016 21:31 delete

Olá!

Não conhecia o livro, mas olha, que premissa! Pra fugir da zona de conforto literária, essa é uma ótima sugestão! Ainda mais com a crítica à sociedade atual, dependente da tecnologia. Que pena que o autor falhou no ponto que você citou, mas, tirando isso, eu leria sim.

resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

Reply
avatar
Catharina M.
AUTHOR
6 de março de 2016 00:31 delete

Oie
essa capa é muito lindinha haha, parece ser uma bela leitura para amantes do gênero, não é meu caso então vou deixar a dica passar desa vez

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Déborah
AUTHOR
6 de março de 2016 13:05 delete

Jadson, que bacana que a história te agradou tanto, mas ela não conseguiu me chamar atenção.
Sem contar que esse estilo de escritor do autor me deixou com menos vontade ainda de ler.

Lisossomos

Reply
avatar
6 de março de 2016 16:41 delete

Gosto de narrativas mais realistas e esse livro parece ser absurdamente bom! Já estava na minha lista de desejados, mas agora depois da sua resenha fiquei mais ansiosa ainda para ler. Espero gostar tbm ♥
Beijos!

Reply
avatar
7 de março de 2016 04:19 delete

Oi Jadson, tudo bem
Adoro ficção científica e se o autor escreveu uma cena como essa que faz o leitor levantar seja onde estiver, OMG!!! Preciso ler!!! Que pena que não foi perfeito, mas mesmo assim, sua empolgação me contagiou. Sua resenha ficou ótima.
beijinhos.
cila.
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:34 delete

Oi, Helana. A história em si é muito interessante. Leia-o! :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:34 delete

Oi, Beatriz. Que bom que tu curtisse a resenha. Espero que goste do livro também! :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:36 delete

Oi, Tay. Porque tu achaste que era nacional, menina? hahahaha O autor tem até nome em inglês! hahaha.

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:36 delete

Oi, verdade! Um ficção que mostra bem como seria caso acontecesse na vida real. :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:37 delete

Oi, verdade! Apesar que não curti muito o estilo do autor, me surpreendi bastante também, e, na minha opinião, essas falhas foram supridas de outras formas, como você afirmou.

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:38 delete

Oi, que bom! Lê, acho que podes curtir! :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:38 delete

Oi, apesar dessa 'falha', a história não deixa a desejar, viu! :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:39 delete

Oi, Kamila. Leia-o, acho que podes curtir. O estilo do autor é o minimo motivo, a história acaba sendo legal demais pra se preocupar com isso.

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:40 delete

Oi, Catharina.Tá aí uma dica para você sair da sua zona de conforto! :)

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:41 delete

Oi, Déborah. Que pena! Quem sabe fica na lista de possíveis leituras um dia...

Reply
avatar
PorredeLivros
AUTHOR
7 de março de 2016 08:42 delete

Oi, Cila! É bem por aí mesmo. Quando consegui ler, volta e nos diz o que achaste! :)

Reply
avatar
Ju
AUTHOR
7 de março de 2016 17:50 delete

Eu fico enlouquecida quando um autor faz isso de deixar o leitor começar a acompanhar os acontecimentos, depois corta a cena e só informa o que aconteceu depois... espero que isso não esteja presente no próximo livro, pelo seu bem e pelo meu, já que me interessei bastante pelo enredo... rs... Fico feliz de saber que os personagens te cativaram, é algo que me faz falta.

Beijo.

Ju
Entre Palcos e Livros

Reply
avatar
8 de março de 2016 22:24 delete

Oee! O livro pare supimpa, só não sei se leria por agora porque estou acabando "Misery" e não sei se vou voltar a ler livros onde conseguimos sentir o desespero do personagem tão cedo, tem chegado a ser desagradável. Mazenfim, uma pena o defeito na narrativa do autor, ja li livros cuja historia nao era das melhores,mas não conseguia largar por causa da escrita. Abraço!

Reply
avatar
13 de março de 2016 14:54 delete

Oie,

Só de saber que é da Aleph e com uma capa maravilhosa dessas o livro já entra para a lista de "desejados urgentemente, porém falta money" nunca li nada com um tema de ataques assim, acho que é por isso que eu fiquei mais curiosa, e não se faz mesmo chegar ao clímax da cena e acaba o capitulo! Como assim sociedade? Isso não pode acontecer!

Mayla

Reply
avatar