Resenha: A Mentira, da autora Helen Dunmore

11:22 26 Comments A+ a-

CLIQUE AQUI e confira as ofertas para A mentira
O jovem soldado Daniel Branwell é um sobrevivente da Primeira Guerra Mundial. Quando partiu da Cornualha, deixando apenas sua mãe doente, não imaginava que seria a última vez que a veria com vida.

"Quando voltei, o jazigo parecia mais estreito do que eu me lembrava...queria saber o que minha mãe dissera e de que maneira estava antes de morrer, mas ninguém me contou. O médico disse que morrera em paz. Não acreditei nisso."

Daniel também perdeu o seu melhor amigo, Frederick Dennis, na guerra. Eles eram amigos desde que a mãe de Frederick faleceu no parto, quando ele tinha somente sete anos e Felícia, sua irmã mais nova, cinco. A mãe de Daniel foi trabalhar na casa dos Dennis e assumiu a responsabilidade de cuidar das crianças. 

"Frederick e eu erámos irmãos de sangue. Fizemos nosso juramento com palavras de O livro da selva e um canivete. Somos de um só sangue, você e eu. Ninguém mais sabia disso. Frederick me chamava de IS, que era nossa senha." 

Três anos após a morte da mãe das crianças, o Sr. Dennis casou-se novamente e decidiu despedir a mãe de Daniel. Dessa forma, Daniel teve que deixar a escola com 11 anos e começou a trabalhar para ajudar nas contas de casa, mas a sua amizade com Frederick ia muito mais além das distintas classes sociais. 

Quando volta da guerra, Dan percebe que não tem mais para onde ir. Ele se sente pouco à vontade com a maioria das pessoas da cidade, tem ataques de pânico e ainda sofre com a mutilação que a guerra deixou em sua alma, por isso ele recorre à Mary Pascoe, uma vizinha a quem as crianças de sua época chamavam de bruxa. A velha era solitária, tinha poucas amizades e vivia da venda do que colhia de suas terras e dos seus animais, como, por exemplo, ovos e leite. Ele passa os dias cuidando da terra e fazendo reparos nas cercas e no galinheiro em troca do abrigo que lhe foi concedido, mas a velha Mary está doente...

Os fantasmas da guerra ainda assombram Dan. Ele tenta sobreviver dia após dia com seus traumas e a imensa culpa por ter sobrevivido e não ter conseguido ajudar Frederick como achava que deveria. 

“Algo deu errado. As coisas têm de parar quando terminam, mas isso não para. Dizem que a guerra acabou, mas estão errados. Fora intensa demais para acabar. Abrira uma fenda no tempo, uma cratera talvez. Uma vez que se cai nela, não é mais possível sair.”

Felícia também teve suas perdas com a guerra. Perdeu seu irmão, Frederick, e Harry Farne, com quem tinha se casado há pouco tempo. Com dezenove anos já era mãe e viúva, vivia sozinha na casa dos Dennis com sua filha, a pequena Jeannie. Quando ela decide procurar Dan, eles relembram a velha amizade que tinham na infância e tentam reconstruir suas vidas e superar as dificuldades que a guerra lhes impôs.

A mentira, publicado pela Editora Companhia nacional, foi finalista do prêmio Pulitzer de ficção histórica em 2015. O livro tem 21 capítulos e é narrado em primeira pessoa por Daniel, personagem principal da história. A capa retrata perfeitamente o contexto histórico em que se desenvolve a trama e antes de cada capítulo somos apresentados a trechos do material produzido pelo Serviço Gráfico do Exército durante a Primeira Guerra mundial e alguns poemas.

O livro intercala as lembranças de Daniel sobre a trincheira, sua infância com Frederick, e o presente da Inglaterra pós-guerra, onde ele tenta reconstruir sua vida com a ajuda e companhia de Felícia, a irmã de Frederick. O livro não tem uma ordem cronológica certa. Talvez, tenha sido por esse motivo que vi/li algumas críticas que falavam que a história era confusa, mas, para mim, funcionou tranquilamente. Nesse ponto, é uma questão de atenção por parte dos leitores.

A construção dos personagens foi incrível, eles são bastante reais, e a autora consegue expressar seus sentimentos de maneira arrebatadora. A relação entre Dan e Frederick é intensa demais para ser explicada, mas pode facilmente ser definida em uma única palavra: amor. Frederick sempre esteve presente em todos os bons e maus momentos da vida de Dan. A amizade deles sobreviveu a diferença social, a guerra e até mesmo a morte. 

Para quem estiver buscando uma leitura cheia de ação... eu não indicaria. Esse livro é bastante reflexivo, e talvez o fato de também ser descritivo torne a leitura um pouco densa no início. A história é dolorosa e comovente e mostra que quando se trata de perdas e amizade, nem sempre é fácil ou possível se recuperar das feridas que ficam na alma. No cenário trágico da guerra, todas as atitudes e escolhas têm as suas consequências. 

Pisciana, 2.6, humor de 60, dramática, apaixonada por livros e animais.

Instagram: @deebritoo

26 Comentários
Comentários

26 comentários

Write comentários
28 de janeiro de 2016 14:09 delete

Adorei a resenha, a princípio adorei o livro, me despertou muita vontade de ler, de adquirir, adoro ficção histórica, principalmente sobre períodos como guerras mundiais. Gostei muito da capa também! www.sagaliteraria.com.br

Reply
avatar
Helana Ohara
AUTHOR
28 de janeiro de 2016 16:53 delete

Oi,
um livro emocionante. Acho que iria chorar muito com a história do Dan, geralmente a gente vê mulheres protagonistas sofrendo em livros, mas ter um personagem masculino ali no lugar me pareceu justo.

Beijinhos, Helana ♥
In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
29 de janeiro de 2016 11:21 delete

Oiiii,tudo bom? Pois é, o livro é bem legal e bastante reflexivo. Se você já curte o gênero, iria adorar. Bjossss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
29 de janeiro de 2016 11:23 delete

Oi Helana, tudo bom? Pois é menina, achei bem original essa questão do personagem principal. Depois me fala se você gostou :) bjossss

Reply
avatar
Patrícia
AUTHOR
29 de janeiro de 2016 20:48 delete

Adorei a sua resenha, principalmente porque você gostou do livro. E sabe por quê? Porque li uma resenha de alguém que o odiou. E eu amo livros que são amados e odiados. Agora esse livro chamou a minha atenção, só vou ler mais algumas resenhas antes de decidir se o lerei em breve ou não.

bjs.

http://ciadoleitor.blogspot.com.br

Reply
avatar
29 de janeiro de 2016 23:51 delete

Oi Diana. eu já tinha ouvido falar um pouco desse livro e já fiquei bem curiosa com ele, parece ter uma trama cativante e emocionante, eu normalmente adoro esses livros que tem um significado, sabe? e esse já entrou para a minha lista.

beijos

http://www.oteoremadaleitura.com/

Reply
avatar
31 de janeiro de 2016 14:56 delete

Oie, tudo bem? Ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas pela sua resenha parece ser um livro muito profundo. Sou daquelas que gostam de livros mais dinâmicos e histórias que se desenrolam de maneira mais prática. O pano de fundo do livro é bem interessante, é um tema que nos causa certa curiosidade. Beijos, Érika

- www.queroseralice.com.br -

Reply
avatar
Déborah
AUTHOR
31 de janeiro de 2016 18:35 delete

Diana, eu não curto muito o estilo.
Quando tem guerra no meio eu já fico meio assim...
Por não fazer meu estilo eu passo dessa vez, apesar de ter achado bem interessante a história.

Lisossomos

Reply
avatar
Lilian Farias
AUTHOR
31 de janeiro de 2016 20:26 delete

Nunca tinha visto esse livro, mas apreciei muito. O título e a capa são bonitos, mas esse enredo, nossa, me pareceu tão emocionante. Certa vez, li de um desses escritores que numa guerra não havia ganhadores, lendo sua resenha, foi o que me veio a cabeça.

Reply
avatar
Ju
AUTHOR
31 de janeiro de 2016 20:52 delete

Que bom que pra você, mesmo sem ter uma ordem cronológica certa, o livro funcionou perfeitamente. Acho que eu precisaria ser situada, tipo que cada capítulo informasse a época em que a história se passa, pelo menos. Amo histórias em que os personagens parecem reais e em que os sentimentos são expressados de maneira arrebatadora, mas não sei se leria esse.

Beijo.

Ju
Entre Palcos e Livros

Reply
avatar
31 de janeiro de 2016 22:08 delete

Olá :D
Já fiquei com muita vontade de ler por ter acontecido nesse período de guerra <3
Já entrou na minha lista de desejados
Abraço
http://interessantedeler.blogspot.com.br/

Reply
avatar
1 de fevereiro de 2016 01:29 delete

É a primeira resenha que vejo e já me deixou muito interessada, começa pelo fato de ter passar depois da Primeira Guerra Mundial, gosto de historia do tipo e mesmo não sendo de ação, imagino que seja muito interessando saber o pós, a historia densa...

Beijos
devoreumlivrooufilme.blogspot.com.br

Reply
avatar
1 de fevereiro de 2016 19:37 delete

Oie,

Já li outra resenha do livro e ela não era tão positiva, agora fiquei ainda mais curiosa com a história, sou apaixonada por histórias que retratam a Guerra, eu sempre fico curiosa para conhecê-las e com essa não é diferente!

Bjs
Mayla

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:37 delete

Oi Patíciaaaa. Então, eu geralmente não gosto dos livros que todo mundo diz que ama kkkk. Espero que você opte por ler e curta, assim como eu.Bjoss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:38 delete

Oi Lindonaaa! Espero que você curta bastante o livro.Passa aqui depois pra dizer o que achou! Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:40 delete

Oieeee! Nesse caso eu tenho que te adiantar que o livro não é muito dinâmico. Mas vamos lá, tentar sair um pouco da zona de conforto. Vai que vc gosta? bjosssss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:42 delete

Oi Debss, tudo bom? O foco principal não é a guerra, mas sim as cicatrizes que ela deixa no personagem principal. Mas eu entendo você, tem temos que não bate mesmo. Se você por acaso mudar de ideia me fala oq achou ta? Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:43 delete

Oi Lilian. É verdade. Na verdade, quando se trata de uma guerra só existe perdas e mais perdas. E é exatamente sobre isso que o livro fala. Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:46 delete

Oi Ju! Eu confesso que demorei a engatar, mas foi mais pela falta do dinamismo da história. A questão das passagens, mesmo sem "aviso prévio", conseguiram ficar bem destacadas para mim. Se você mudar de ideia me fala o que achou ta? Bjoss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:47 delete

Oieee. Espero que você goste do livro e nos conte a sua opinião! Bjoss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:48 delete

Oi ViVi! É isso mesmo! Achei interessante justamente por falar do que acontece aos sobreviventes depois que a guerra acaba. É beeem interessante! Bjosss

Reply
avatar
Diana Brito
AUTHOR
2 de fevereiro de 2016 09:50 delete

Oieeee! Sempre fico curiosa quando veja que as críticas tão divididas também kkkkk em geral, quando vejo muito amor por um livro acabo n gostando hauhauhau. Espero que você goste do livro. Bjosss

Reply
avatar
Rafaella Lima
AUTHOR
4 de fevereiro de 2016 20:28 delete

Oi Diana, tudo bem?

Eu gosto de livros com ação, mas as vezes é bom ler algo mais reflexivo e esse parece ser um livro que nos faz pensar. Sobre como mesmo a guerra tendo terminado, o Dan ainda continua assombrado por ela e pelas coisas que perdeu. Gostei muito dessa amizade dele com o Frederick, gosto muito quando os livros mostram relações de amizade verdadeira... e essa não acabou mesmo com a morte.

A parte do livro não seguir uma ordem cronológica certa, não me incomoda, mas tem que ser bem colocado, senão eu fico perdida na história.

Beijinhos,

Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

Reply
avatar
5 de fevereiro de 2016 19:21 delete

OI, tudo bem?
Adorei a premissa do livro e com certeza entrou pra minha lista. Adoro histórias com temas de guerra, e espero não me decepcionar com esse.

Beijos, Gabi
Reino da Loucura

Reply
avatar
5 de fevereiro de 2016 20:10 delete

Oeee! Acho o pós guerra incrivel (a galera daquela época não devia achar,mazenfim)! Não gosto muito do exagera de discrição,gosto que o personagem,as coisas pelas quais ele passa e o que ele observa me façam visualizar a cena. Tipo livro de fantasia,muito melhor do que o autor contar sobre os lugares do mundo que ele criou,ele pode pôr os personagem para passarem por lá. Enfim,eu sou confuso kkkkk Beijo!

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
25 de abril de 2016 15:14 delete

li o livro tive uma duvida gigantesca no final quando Daniel e encurralado na falésia. ele morre?

Reply
avatar