Eu estive aqui, da Gayle Forman

10:21 6 Comments A+ a-


Como você viveria sem alguém que sempre foi o seu melhor motivo para seguir adiante? Eu estive aqui, da autora Gayle Forman, publicado pela Editora Arqueiro, traz uma fascinante história sobre culpa, perda e superação. Essa maravilhosa história, você não deve deixar de ler.

Quando Meg decide tirar a sua própria vida tomando um vidro de veneno, Cody, a sua melhor amiga, vê a sua vida de ponta cabeça. Meg havia entrado para faculdade em Tacoma e aparentemente parecia uma garota normal, carismática, rodeada de amigos e feliz. Cody nunca conheceu o seu pai e mora com a sua mãe, Trícia, que nunca foi uma mãe exemplar e por isso acabou passando a maior parte da sua vida com os Garcias (família de Meg). As duas cresceram juntas e compartilhavam tudo... pelo menos isso era o que Cody achava até receber o e-mail em que Meg fala sobre a sua morte.

“Sinto informar que precisei dar fim a minha própria vida. Estou adiando essa decisão há muito tempo, e ela é minha e de mais ninguém. Sei que isso lhe causará sofrimento, e lamento que seja assim, mas saiba que eu precisava acabar com a minha dor. Não tem nada a ver com você, mas tudo a ver comigo, Não é culpa sua”.

Pior que a dor de perder a melhor amiga e conviver com um vazio que não cabia no peito, era o fato de não entender como, quando e por quê Meg tomou aquela decisão. Cody não fazia ideia do que estava acontecendo com a sua amiga. Após inúmeras cerimônias, os pais de Meg pedem à Cody que viaje para Tacoma, para recolher os seus pertences no alojamento onde ela morava e trazê-los de volta para doação. Ela aceita e vai.

“Mas minha vontade é gritar para as pessoas pararem de me perguntar isso. Porque não sei o que Meg me contou e eu ignorei, e o que ela não me contou. Se tem uma coisa que sei é que ela não me contou que estava sofrendo tanto que a única maneira de acabar com a dor era encomendar uma dose de veneno industrial e mandá-lo goela abaixo.”

Quando Cody chega em Tacoma, percebe que os amigos a quem Meg fazia referência nos e-mails não são tão íntimos assim, que ela possuía amigos misteriosos em Seatle e  havia adotado dois gatos: Grapette e Repete. Ela encontra um arquivo criptografado na lixeira do computador e uma lacuna nos e-mails recebidos e enviados, por isso ela começa a questionar o verdadeiro motivo da morte da sua amiga. Então decide investigar por conta própria. Através dos e-mails, Cody descobre Ben, o vocalista de uma banda de rock com quem Meg havia saído e se apaixonado.

“Então era ele. Esse é o herói da Guitarra Amargurado. Ele parecia tão mítico, e geralmente dar nome a uma criatura mítica é o suficiente para desmitificá-la. Mas saber o nome dele, Ben McCallister, não surte esse efeito”

Com a ajuda de Harry, um amigo nerd da faculdade, Cody consegue desvendar o conteúdo do arquivo na lixeira do notebook da sua amiga, contendo informações de métodos de suicídio e o acesso a um site de apoio a pessoas que desejam morrer. Assustada, ela descobre que para ir a fundo nesse caso e descobrir a verdadeira história por trás da morte de Meg, vai precisar da ajuda de pessoas que ela nunca imaginou, inclusive Ben...


Eu estive aqui é um livro de narrativa simples, contado em primeira pessoa por Cody e os capítulos são curtos, o que eu particularmente acho muito legal porque não deixa o livro entediante (esse é um super-hiper-mega ponto positivo). Os capítulos e as páginas também são simples, o carro chefe do livro mesmo é a capa, que mostra as duas metades dos rostos das amigas Meg e Cody, intensificando para o leitor a relação existente entre elas, que, por sinal, é muito bem descrita no decorrer da leitura. A edição da Editora Arqueiro está linda e apaixonante, o livro veio numa caixa capa dura, com bottons e imãs de geladeira!

O livro trata de um assunto muito delicado, o suicídio. Ao final do livro, Gayle Forman nos conta, na Nota do Autor, que a história foi baseada em um fato real e inclui dados científicos a respeito do tema. A leitura é emocionante e nos faz refletir sobre os sentimentos de culpa e perda. Por vezes, os sentimentos do leitor se confundem com o da personagem principal. O desenrolar do livro é bastante consistente e não deixa pontas soltas e nem interrogações para os leitores. A história me emocionou e me prendeu do início ao fim com a mistura perfeita de romance, drama e (por que não?) suspense.

Conhecendo o estilo da autora de Se eu ficar e Para onde ela foi, sabemos que ela gosta de duologias, que mostram os diferentes pontos de vista dos personagens. Será que podemos esperar um próximo livro com o ponto de vista de Meg? Esperamos que sim!

CLIQUE AQUI e leia um trecho de Eu estive aqui.
SINOPSE: Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

6 Comentários
Comentários

6 comentários

Write comentários
20 de julho de 2015 13:56 delete

Oi!
Eu ainda não li nada dessa autora, mas imagino que iria gostar de Eu estive aqui, principalmente por conta de todo o mistério. Suicídio é um tema complicado, mas parece que a autora se saiu muito bem e não deixou pontas soltas no final, o que me anima mais para ler. Que lindo o kit que a editora enviou!
Abraços
sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

Reply
avatar
20 de julho de 2015 20:30 delete

gayle arrasa nos livros,eu particularmente gosto do jeito que ela digita,é um livro bom só pela capa né hahah, vai pra lista,gostei da resenha,beijos
unhas-e-livros.blogspot.com

Reply
avatar
20 de julho de 2015 20:36 delete

Oiii
esse livro é uma das minhas próximas resenhas tb. Gostei muito! Aprendi a gostar da escrita da gayle forman, mas a cada livro que leio isso aumenta e, sem dúvidas, eu estive aqui é o melhor até agora. O alerta é bem interessante mesmo. Honestamente eu não gostaria de ler a versão da Meg não... seria triste demais, mas é uma ideia, ne? Quem sabe do Ben? :)

ssentrelivros.blogspot.com.br

Reply
avatar
21 de julho de 2015 08:25 delete

eu ja li, mas sabe aquela história que te marca que você não consegue expressar bem em palavras?
a autora tem o poder de tratar de questões tão forte com um jeito singelo, ao mesmo tempo que trabalha sentimentos em seus personagens, desperta reações no leitor!
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Ariane Reis.
AUTHOR
21 de julho de 2015 14:58 delete

Oie Jadson =)

Eu desisti dessa autora =(
Juro que tentei gostar mais da escrita dela, mas infelizmente comigo não funcionou.
Fico feliz que você tenha aproveitado bem a leitura.

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Reply
avatar
30 de julho de 2015 13:08 delete

A Sinopse desse livro me conquistou, pretendo compra-lo em breve.
Adorei o blog e já estou seguindo.
http://leituranasnuvensb.blogspot.com.br/

Reply
avatar