[Resenha] Três dias para sempre - Janda Montenegro

15:31 3 Comments A+ a-

Quanto tempo você precisa para saber que está apaixonado? Uma semana? Um mês? Um ano? Line e Teo só precisaram de três dias. E, em três dias, eles vivem uma paixão que, pela sua vontade, duraria para sempre. Line mora sozinha no Rio, ainda juntando os cacos depois que o seu noivo a abandonou no dia do casamento. Sem um emprego decente, sem um amigo sequer e sem coragem de voltar para a sua cidadezinha natal, ela vê os dias passarem enquanto aguarda algum sinal do destino sobre qual caminho seguir. No ônibus ela conhece o brasiliense Teo, que está na cidade a passeio, curtindo o verão mais escaldante dos últimos mil anos. Olhares trocados, mensagens de texto e uma vontade incontrolável de se ver mais uma vez... É assim que começam as paixões mais gostosas. Para Line, poderia ser apenas uma distração (maravilhosa) para as noites quentes de Copacabana, seja nos barzinhos junto com a galera ou na (quase) privacidade do apê onde Teo está hospedado. O problema é que um coração cansado de sofrer se preenche com a maior facilidade e Teo não pode ir embora sem saber que mudou a vida dela para sempre.
O livro conta a história da baiana Eveline, uma jovem de 27 anos, que recentemente fora abandonada no altar por seu ex noivo. Diante desse episódio, Line vê-se perdida numa cidade grande e na qual ela não conhece ninguém. É aí que ela recebe a ajuda de Raffa, gerente do hotel do qual serviria para a cerimônia do seu casamento, que oferece um lugar para ela ficar. Em troca de moradia, Line ficara encarregada de buscar os hóspedes no aeroporto e deixá-los no hotel The Razor’s Hotel. Fizera tudo isso por ser mais fácil a ter que voltar para sua cidade e encarar os julgamentos dos parentes e amigos. Line ficara arrasada e humilhada e não queria compartilhar essa sua vida desgraçada com mais ninguém, então era mais cômodo ficar no Rio de Janeiro.

A história começa com Line às seis da manhã, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, em pleno dia 1 primeiro do ano – dia em que as pessoas estão de ressaca do dia anterior ou ainda estão curtindo o restinho da festa. Mas Line não tinha outra opção, tinha que estar ali a espera de uns hóspedes e  depois os encaminhá-los até o hotel. Os passageiros pelos quais Line esperara não aparecem, então decide ir embora e no ônibus ela conhece dois rapazes – sem saber ela que um daqueles rapazes mudaria completamente sua vida em apenas três dias. Teo e Canutto, dois brasilienses, eram amigos e estavam no Rio curtindo as férias.


E o que era para ser apenas mais alguns dias entediantes na vida de Line, tornam-se dias incríveis e ao mesmo tempo confusos desde que conhecera Teo. Olhares trocados, mensagens e tudo ia acontecendo tao rápido que Line sequer notara que conhecera Teo há apenas algumas horas. E o que era para ser apenas noites quentes e divertidas, aproveitando o que a vida tem de melhor, curtindo a companhia de Teo e de seus amigos nos bares e no apê que ele estava hospedado, tornaram-se um problema para Line porque seu coração ainda estava fragilizado e qualquer carinho que fizesse, ele se entregaria fácil. E foi o que aconteceu...

Line já estava completamente, podemos dizer, apaixonada por Teo e queria crer que isso era recíproco e Teo também demonstrara sempre que gostava bastante dela, mas nem sempre a vida é um mar de rosas e Line sabia que aquilo não iria durar muito, pois seu amado partiria em três dias... E foram apenas em três dias que Line viveu essa intensa paixão.

A leitura do livro flui bem, é  uma leitura gostosa e você se envolve com facilidade na vida da personagem. Gostei, não o suficiente para dizer ser o melhor livro do mundo, mas gostei de como a autora quis nos mostrar que existem várias Eveline’s por aí; e que basta surgir um rapaz bonito e que seja legal com ela para se cair de amores e sofrer depois. São meninas/mulheres que acham que uma simples paixão é amor e ficam desapontadas quando o parceiro não entende isso e vai embora sem deixar rastros ou quando não encara tal “romance” como algo sério porque, afinal, não é. 

O final também deixou um pouco a desejar, acredito que com tanta tecnologia haveria uma solução para se resolver tal problema, enfim, deixo que vocês descubram está estória sozinhos(as).

O livro é lindo e em cada capítulo podemos ver a imagem do Cristo Redentor e do Pão de Açúcar e no rodapé temos o calçadão de Copacabana. Tudo muito lindo! A cara do verão!

(créditos para a imagem)

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

3 Comentários
Comentários

3 comentários

Write comentários
8 de março de 2015 19:03 delete

Nossa que livro legal, nunca tinha ouvido falar dele. Parece ser um nacional ótimo!
E fez jus ao dia das mulheres essa resenha rs.
Adorei
Bjs

Reply
avatar
17 de março de 2015 22:25 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
17 de março de 2015 22:27 delete

Eu não gostei da história achei muito cansativa e não consegui me conectar e simpatizar com a personagem principal, até a metade do livro foi bem depois se tornou repetitivo e sem perspectiva. O final meu Deus foi de matar espero que tenha continuação porque senão vai entrar pra minha lista de livros odiados.
http://www.fernandameireles.com/

Reply
avatar