[Resenha] Garota Exemplar - Gillian Flynn

18:21 6 Comments A+ a-


Um casamento perfeito, com uma esposa exemplar e um marido relativamente perfeito. Tudo isso é perfeito demais, não acham? Eu quis dizer que tudo isso parece ser aparentemente perfeito. Só aparentemente.

SINOPSE:
Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

Garota Exemplar conta a história de amor e ódio – ou loucura – que acontece no relacionamento matrimonial entre Nick Dunne e Amy Eliott. A história é dividida em 3 partes: (1) o desaparecimento de Amy, a investigação, os suspeitos, as pistas, a família e parte do diário da nossa querida garota exemplar; (2) Nick encontra sua esposa e sabe o verdadeiro motivo para o desaparecimento dela e tudo o que tem acontecido com ele e (3) a volta de Amy à sua casa, o desfecho da história, as mentiras, etc. Gillian Flynn criou um suspense psicológico e perturbador em que nem mesmo o leitor sabe o verdadeiro vilão da história.

Quando os dois se conhecem, a conexão é instantânea. O primeiro beijo, o romantismo da relação contada de forma literal nos primeiros capítulos. Logo após isso, eles casam, perdem o emprego, mudam-se de Nova York para uma cidadezinha no Missouri, nas margens do rio Mississippi. Em todos os aniversários de casamento, Amy faz uma caça ao tesouro para Nick. Mas no 5° aniversário não foi do jeito que estava previsto. Nick chega e vê sua porta aberta, casa revirada e Amy desaparecida. Mas o que ele não sabe é que as suas escolhas acarretaram em algumas consequências.

Amy era a esposa perfeita para Nick. Ela era atenciosa, conhecia o marido muito bem e escrevia testes de personalidade, mas a sua principal fonte de renda vinha de uma série infanto-juvenil chamada “Amy Exemplar”, escrita por seus pais Rand e Maribeth Elliot. Todos acreditavam que Amy Elliot era igual à personagem principal dos livros, ou seja, uma garota exemplar; mas Amy não era tão exemplar assim como as pessoas tinham  imaginavam-na.
“- Acho que Amy queria que as pessoas acreditassem que ela era realmente perfeita. E quando nos tornamos amigas, passei a conhecê-la. E ela não era perfeita. Era brilhante, encantadora e tudo mais, mas também controladora, obsessivo-compulsiva, dramática e um pouco mentirosa.” (Palavras de Hilary Handy – amiga de escola de Amy)
Nick não era o melhor marido do mundo, mas, aparentemente, sua esposa o amava. Ele escrevia sobre cultura pop (séries, músicas, livros, filmes, etc.) numa revista em Nova York. Durante o casamento ele transformou-se num marido preguiçoso, distante, infiel, cheio de meias verdades e muitas vezes era visto como o culpado do desaparecimento de sua esposa.

O marido de Amy, Nick Dunne, tinha uma irmã gêmea chamada Margo, ou apenas Go para os íntimos. Ela cuidava das finança, servia cervejas  no O'bar e, às vezes, levava a gorjeta do dia. O bar foi criado pelo irmãos Dunne com o apoio financeiro de Amy. Go era uma mulher curiosa, inteligente e que não se dava muito bem com a mulher do seu irmão. Ela amava Nick. Isso é algo inegável.

E, finalmente, ainda posso falar de Andie? SURPRESA! Como disse acima: é tudo aparentemente perfeito. Andie era a aluna de Nick, além de ser uma bela moça, é claro. Ela tinha olhos azuis, cabelos cor de chocolate, lábios carnudos, seios ridiculamente grandes - palavras de Nick - pernas e braços compridos e finos. Uma garota perfeita para um cara casado pensar em traição.
"Uma boneca inflável do outro mundo. [...] Tão diferente da minha elegante esposa aristocrática."
No decorrer da história outros personagens aparecem como, por exemplo, Tanner Bolt, um renomado advogado com nome de super herói, contratado por Nick para ajudar no caso, antes que ele seja preso; Desi Collings, ex-namorado de Amy, um cara louco que fazia de tudo pela filha dos Elliot; Andie que era o grande segredo de Nick, entre outros personagens que apareceram para apimentar a trama.

Gillian Flynn soube fazer com que o leitor se perdesse na trama. "Garota Exemplar" era contado em 2 visões totalmente diferentes: (1) na visão do marido inocente que estava preocupado com o desaparecimento da esposa, mas que suas atitudes eram um tanto suspeitas e (2) também era contado na visão da esposa perfeita que amava seu marido e que no decorrer do livro mostra-se ser uma megera. Esse é o segredo de manter o leitor em dúvida até o último momento. A incerteza está no livro do início ao fim. E só no fim é que o leitor pode escolher o personagem que deve amar. No meu caso, continuo odiando os dois. Penso às vezes que Nick mereceu, mas que Amy pegou pesado. Fora que achei o final do livro um pouco morno para a história tão eletrizante.

O grande objetivo do livro é mostrar que nunca se sabe a verdadeira essência de um relacionamento matrimonial. É como se o leitor estivesse entre dois amigos queridos que estão a espera de um conselho ou de uma ajuda. Sabemos que o difícil é escolher o certo e ser leal a ele. Garanto que nesse caso fazer essa escolha não é tão fácil assim. E vocês sabem a verdadeira essência dos seus relacionamentos?

(Só queria salientar que Garota Exemplar vendeu cerca de 4 milhões de cópias em todo o planeta. Só perdeu para 50 tons de cinzas.)


SOBRE A AUTORA:  

Gillian Flynn nasceu em Kansas City, no estado de Missouri, nos Estados Unidos, no ano de 1971. Ela é ex-crítica de TV e já lançou 3 livros: Sharp Objects, de 2006; Dark Places, em 2009; Garota Exemplar, em 2012.

Pernambucano, blogueiro e bailarino nas horas vagas. Para ficar mais próximos dos livros, escolheu ser revisor textual. Instagram/Twitter: @Jadsongomees

6 Comentários
Comentários

6 comentários

Write comentários
Luiza Lamas
AUTHOR
3 de janeiro de 2015 21:33 delete

Ooi,
Adorei a resenha! Minha amiga já tinha comentado comigo sobre esse livro e depois da sua resenha fiquei com vontade de ler! O único problema é essa capa nova de filme super feia, mas ok. Em falar nisso, você assistiu ao filme? O que achou?
Beijo.
Choque Literário

Reply
avatar
Jadson Gomes
AUTHOR
4 de janeiro de 2015 19:36 delete

Oi, Luiza. Obrigado! o livro é ótimo. Também não gostei da capa, mas quando fui compra-lo só tinha assim. Não vi o filme ainda, mas pretendo vê-lo logo.

Reply
avatar
Ana Carolina
AUTHOR
6 de janeiro de 2015 02:44 delete

Estou louca para ler esse livro, pois alguns amigos me disseram q ele é ótimo
http://cantinhodacarolll.blogspot.com.br/

Reply
avatar
7 de janeiro de 2015 03:22 delete

Eita, que esse livro merece se tonar um filme. Ia dar um excelente suspense no cinema. Te confesso que não pude ler tua resenha inteira. É que tem coisas que eu queria saber no decorrer do livro e, sim, me encheu de vontade de ler! kkkkk

Melhor guardar mais pro suspense e ir descobrindo página a página! Obrigada pela resenha!

Seguindo, ok?
http://porumlivronavida.blogspot.com

Reply
avatar
29 de janeiro de 2015 15:30 delete

Essa coisa de não ser quem é o vilão é demais!
E a história é perturbadora MESMO. Não sei de onde a escritora tirou tudo isso! Acho que era pra causar mesmo. Mas eu gostei bastante.

Blog: http://pequeninabiblioteca.blogspot.com
Canal: https://www.youtube.com/channel/UCh4anKvrcHrzPnVv3XMhTig/videos

Reply
avatar
29 de janeiro de 2015 15:31 delete

Anna, o filme foi lançado ano passado. Procure na internet. Foi ótimo (pelo menos pra mim), você vai gostar! :)

Reply
avatar