[Resenha] Proibido - Tabitha Suzuma

19:08 7 Comments A+ a-



O que acontece quando dois jovens se apaixonam? Mas e quando esses dois jovens são irmãos? Em Proibido temos em primeira mão um tema muito pouco, para mim inexplorado,na atualidade. Maya e Lochan são jovens, lindos, com a vida toda pela frente e poderiam ser mais perfeitos, se suas vidas não fossem traçadas por um destino cruel. A família deles é inexistente, seu pai os abandonou, sua mãe é uma alcoólatra que só pensa nela, por tanto, ambos fazem as vezes de pai de seus irmãos mais novos. Desde que conseguem se lembrar fazem isso, tal como se amam. Ao contrário do que se pensa, ou possa se achar, não é um amor sujo, sexual, não! É algo puro, verdadeiro, que em outra situação, contexto, seria uma das maiores histórias de amor já escritas no mundooooo. Ouso dizer que Forbidden rivaliza com Romeu e Julieta no quesito amores inesquecíveis. Então, enquanto Maya e Lochan tentam passar pela adolescência sendo pais, alunos e acima de tudo o por seguro um do outro, a vida os dá uma rasteira e suas vidas serão mudadas para sempre. Quem disse que amar não dói?
E eu sei como ele se sente... é tão bom que dói. Acho que vou morrer de felicidade. Acho que vou morrer de dor. O tempo parou, o tempo está correndo.
Você pode estar dizendo: novamente Ray? Você não já fez resenha desse livro? Sim, eu já fiz resenha desse incrível, maravilhoso, desesperador livro. Mas como boa fã e blogueira me sinto extremamente inclinada a falar para vocês o que achei da publicação nacional do livro. E claro, quis começar minha parceria com a Valentina em grande estilo: resenhando o que tem sido o melhor livro do ano para mim. Vou tentar concentrar essa resenha no que achei do livro, visto que, na resenha anterior minha emoção fluiu ao falar dos personagens, estória e afins. E começo  falando muito bem do livro, pois a tradução da Valentina é uma coisa a parte. Todo mundo sabe que quando lemos algo na língua original, existem sentenças nas quais bate o medo do que a tradutora vai fazer, claro que eu sentia esse medo, mas ela acabou-se ao pegar a versão de Proibido lançado pela Editora Valentina. Acho que será desnecessário dizer que todo o livro está perfeito.

Para quem ainda não leu minha outra resenha de Proibido, não desanime, claro que irei falar um pouco aqui sobre os personagens que voltei a reencontrar. Reler Proibido foi como arrancar a casquinha de uma ferida que nunca vai sarar. Esse livro é daquele tipo que sempre ao ser relembrado vai te levar as lágrimas e te arrancar suspiros, teorias e te fazer voltar a chorar. A releitura de Proibido me permitiu analisar com mais sangue frio (mentira!) toda a situação, ação e motivações dos personagens, e é incrível dizer que nada mudou. Lochan e Maya continuam sendo duas crianças cheias de problemas fazendo o melhor com o que a vida os dá, lidando sozinhos com as dificuldades da vida e principalmente, sendo um casal fofo que você deseja proteger com unhas e dentes. Seus pais continuam sendo dois idiotas que deveriam ter sido proibidos de se reproduzir. Pergunto-me como duas pessoas tão ruins conseguira ter filhos tão bons, inteligentes e altruístas como esses dois.
No fim do dia, é tudo sobre o quanto você aguenta, o quanto você pode suportar. Se juntos vamos prejudicar alguém, separados vamos matar nós mesmos.
Por falar em altruísmo, se dá outra vez falei que esse livro é baseado nesta palavra, não mudou o que falei. Não se trata de um romance, mas sim do destino brincando com vidas, pessoas sendo jogadas num mundo cruel e devolvendo tudo que ganha de ruim, de uma forma que vai te fazer chorar. Há muito tempo não lia algo que me tocasse tanto, me fizesse chorar tanto, refletir tanto. Proibido foi uma compra audaciosa, perigosa e ouso dizer quase um tiro no pé que a Valentina deu. A parte boa é que temos uma Editora capaz de fazer algo assim, e que felicidade ter essa edição tão linda, bem cuidada, editada, traduzida, formulada em minha estante. O principal conselho meu sobre essa obra continua de pé: 'Abra sua mente, e leia!' Não se importe por ser um incesto, não se importe por te dar repulso, nem por ser algo que você nunca faria. Com o passar das páginas você vai entender a profundidade dessa obra e concordar que nem tudo é sempre preto e branco, que a vida pode te confrontar com coisas que farão sua vida virar de cabeça para baixo.

Não posso dizer que chorei menos já sabendo o final desse incrível, inimaginável livro. Meus olhos ainda enchem de lágrimas ao recordar. Ao reler, já comecei chorando. Passei dias chorando, mas posso afirmar: foi o choro mais bem chorando dos últimos tempos. Esse livro virou favorito de vida, por tanto, preciso me acostumar a chorar, visto que, ele é livro de cabeceira. O livro tem quotes lindas que te faz refletir vida, amor, responsabilidade e ações. Reler Proibido foi um looping de emoções que sempre acompanhará sua leitura, não importa quantas vezes você o leia, seja sua primeira vez ou a milésima. 

O corpo humano precisa de um fluxo constante de alimentos, ar e amor para sobreviver. Sem Maya eu perco os três. Morro lentamente.

Mais uma vez, tiro o chapéu para a Valentina pelo carão de ter comprado e publicado essa obra, mas mais ainda por ter tido um amor tão grande ao tratar dela. A publicação está perfeita, não tem um errinho, nem mesmo a troca da capa original americana, por outra. Achei até que a capa sendo branca trouxe uma pureza enorme para a estória, que é como eu realmente a vejo. A diagramação interna é excelente, a fonte tem um tamanho super confortável de se ler e o livro é super confortável de se manusear. Dito tudo isso, tem como não classificar essa obra prima como 5 estrelas? Mais uma vez, sem querer ser puxa saco (odeio isso), preciso parabenizar a editora pela coragem e audácia ao lançar o livro. Isso só me mostrou que o catálogo de vocês tem tudo para ser um dos melhores em pouquíssimo tempo de criação.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

7 Comentários
Comentários

7 comentários

Write comentários
Thassy
AUTHOR
6 de setembro de 2014 20:10 delete

Adorei a capa! (: Com certeza vou ler <3
Beijo!
http://evolucaoliteraria.blogspot.com.br/2014/08/resenha-maldicao-do-tigre.html

Reply
avatar
6 de setembro de 2014 21:12 delete

Oi Ray,
Mulher como você faz uma resenha dessa???? Já tinha lido a outra e agora preciso DESESPERADAMENTE de Proibido. Depois de tudo que já ouvi falar sobre essa obra, concordo quando você diz que Valentina foi corajosa. Amei sua resenha.
Já estou morrendo de saudades de você <3
Beijos!

Reply
avatar
7 de setembro de 2014 10:54 delete

Dois irmãos? Oh God, esse livro deve ser de arrasar.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

Reply
avatar
7 de setembro de 2014 12:22 delete

oie Ray
estou quase concluindo a leitura do livro, e senhor....como o relacionamento deles é tenso. Eu tenho que praticamente dar um tapa na minha cara, para acordar, e ver que o que ele sente por ela é errado, muito errado..
Bjos
www.mybooklit.com

Reply
avatar
Mariana Pais
AUTHOR
7 de setembro de 2014 15:10 delete

Acabei de ler o livro; confesso que ainda estou impactada. Amei!

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
6 de dezembro de 2014 15:59 delete

Acabei de ler este livro, ele é HORRÍVEL, REPUGNANTE, NOJENTO ,ASQUEROSO,IMPRATICÁVEL...UM LIXO!!! Trata-se da situação de três pessoas doentes : a mãe alcoólatra e relapsa , que deixa a responsabilidade da criação dos três filhos novos nas mãos dos dois filhos mais velhos adolescentes. Talvez por isso eles tenham tido essa visão deturpada , confundindo o amor fraternal, com o maor entre homem e mulher . Lochan um jovem de dezessete anos com sérios problemas emocionais, anti social não consegue se ajustar, não consegue nem mesmo conversar com alguém que não seja da sua família. E por fim Maia sua irmã, (que em alguns momentos me fez compará-la com a Eva , aquela do Paraiso do Eden em que insiste para o Adão comer do fruto proibido) que no começo da leitura parecia se mais equilibrada e no desenrolar da história se mostrou tão doente quanto a seu irmão. Depois de ler saí navegando na Net para procurando opiniões sobre o livro e só encontrei relatos de pessoas achando maravilhoso o que muito me preocupa, este mundo está tão sem noção... como é possível achar normal um relacionamento sexual entre irmãos. O que vem depois ? Pais com filhos,Tios e sobrinhos? Daqui a pouco estão achando normal o abuso de crianças por pedófilos. Nunca lerei mais nenhuma obra desta escritora.

Reply
avatar
Ivi Campos
AUTHOR
29 de junho de 2016 13:55 delete

e a autora chorará noites e noites por causa disso...

Reply
avatar