[Resenha] Uma Vez na Vida - Marianne Kavanagh

18:11 8 Comments A+ a-


'Tess e Goerge são almas gêmeas'. Essa frase é quase um mantra na vida deles durante 12 anos de suas vidas. Seus amigos afirmam isso com tanta convicção que até eles passam a acreditar nisto. Seus amigos também tentam por vários e vários anos os unir, mas o destino tem seu próprio modo de ditar a vida, por tanto, eles estão sempre se desencontrando. Apesar de se conhecerem muito mais do que várias pessoas que se veem numa base regular, eles nunca realmente trocaram um olhar, uma palavra. Enquanto leva suas vidas como podem, George casa, desiste de seus sonhos de se tornar um grande músico, Tess está morando com seu namorado de longa data Dominic e tem um emprego meia boca, eles lidam com o fato de não estarem satisfeitos. Mas quando menos eles esperam, do nada em uma festa onde nada foi programado, seus olhos se cruzam, e finalmente eles se reconhecem, pois não mais há necessidade de apresentações, eles se encontram. O mundo para, eles sabem que estão destinados, se amam, mas o destino foi cruel com ambos. Suas vidas já estão organizadas, feitas. Será que vale a pena largar tudo para viver um amor?
"As pessoas dizem, você ainda é jovem demais, ainda não se conhece. Mas não dá pra controlar quando é que você vai encontrar sua alma gêmea. Se tiverem sorte, vocês se descobrem cedo. E se isso acontecer, vocês têm mais tempo pra passar juntos. Vocês têm a vida para poder se conhecer."
Comecei a ler o livro sem saber nada sobre ele, além do que continha na sinopse, o que já me chamou muito atenção, mas não esperava que o livro fosse me surpreender em vários aspectos. Com uma escrita fácil e fluida somos embalados por 11 anos de descrições da vida de Tess e George, tal como de seus vários amigos. E por mais que pareça que a trama fica chata com esses desencontro, não fica. Muito pelo contrário, o leitor se vê torcendo, decepcionando com cada possível encontro e cada desencontro. Tess é apaixonada por roupa Vintage desde sempre, ela as coleciona, as idolatra  e tem uma paixão quase adolescente pela década de 40. Ela fala sobre a segunda guerra mundial de uma forma tão romântica que quase leva o leitor a achar que aquele foi o melhor período pelo qual o mundo passou. Sua vida é normal, ela tem um namorado normal, um emprego normal e nunca se sente feliz demais ou apaixonada demais. É tudo muito morno em todos os aspectos de sua vida.
" - Mas a gente quase se encontrou uma porção de vezes.
- Uma porção de vezes.
- Durante anos."
Apesar de tudo isso, ela é uma personagem que tem características tão legais e engraçadas que não a torna clichê de forma alguma, muito pelo contrário, ela é muito humana, tal como o George. Ele toca brilhantemente bem, é um musico desesperado para ganhar o destaque merecido, mas tudo falha, até que ele conhece Stephanie. Ela é uma advogada prática, linda que o achou atraente o suficiente para casar-se com ele e o 'ajudar' em sua carreira. Ele respeita música, vive música, pensa música e isso transparece em cada página narrada por ele. Tal como a Tess, ele tem essa áurea de inocência que consegue fazer o leitor comprar todas as brigas deles, pois eles têm uma ingenuidade verdadeira sem forçar a barra. Além de Stephanie e Dominic que são os parceiros da Tess e George por muitos anos, temos personagens com tanto importância nesta estória que fica difícil afirmar que eles são meros personagens secundários. Kirstyn, melhor amiga de Tess é um deles. Apesar de achar que ela cai um pouco no clichê de esteriótipo de melhor amiga dos livros.
"Quando você tem  chance de ser feliz, talvez seja seu dever agarrá-la e segurá-la. Caso contrário, você não vive realmente; só conta o tempo."
Quando o leitor vai virando as páginas e vendo que os anos passam e nada muda, eles não se encontram vai batendo um desespero, mas aí tudo acontece e dá uma vontade de gritar e sair pulando, comemorando pois finalmente aconteceu. Então, como felicidade de leitor dura pouco, somos confrontados com vários conceitos de vida. Um dos que mais me bateu forte foi: George tem uma filha com sua esposa, mas como leitora eu queria que ele largasse tudo, a filha, a esposa abusiva e fria. Entretanto, como filha, eu odeio a ideia de ser abandonada pelo pai, porque ele se apaixonou e quer esquecer que eu existo. Outro forte é: trair, ou não trair? Será que é desculpável a traição por causa de amor? Somos confrontados com várias dessas coisas e nos leva a pensar além do livro, trazer aquela situação para a vida real, para nosso lado.
"Se eu estivesse com você, minha vida mudaria completamente. Você compreende. Não tenho que lutar para explicar. Você já está ali, me encontrando na metade do caminho."
Com uma dinâmica muito bem bolada, com fluidez, cheio de amor e de reflexões 'Uma Vez Na vida' nos faz acreditar em alma gêmeas e nos ensina a lutar pelo amor. E além de tudo isso podemos dizer que: o destino gosta de brincar, mas o que tem que ser, mais cedo ou mais tarde vai acontecer. Classifiquei o livro com 4 estrelas, e afirmo que ele vale a pena ser lido. Tess e George me fizeram chorar, refletir e apaixonar. Com um final maravilhoso, em todos os sentidos, não deixa pontas soltas e ainda te faz ficar super de bem com a vida. A diagramação do livro é legal, tem uma fonte ótima, mas faço uma ressalva quanto a qualidade do material da capa. Além disso, só posso dizer que o livro é muito bom, cheio de quotes lindas que fica até difícil escolher.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

8 Comentários
Comentários

8 comentários

Write comentários
TOM MORAIS
AUTHOR
17 de maio de 2014 20:30 delete

O livro parece ser muito bom, leve e divertido. Realmente estou querendo recomeçar á ler livros mais voltados para uma coisa leve e simplesmente divertida. Gostei da dica.
cronicasdeumlunatico.blogspot.com

Reply
avatar
17 de maio de 2014 21:21 delete

Ultimamente tenho gostado muito de ler livros do genero, gostei da sua resenha Ray, assim que der lerei este livro! Abraço!

http://terradecarol.blogspot.com.br/
Matheus.

Reply
avatar
ludmillaneres
AUTHOR
17 de maio de 2014 21:37 delete

Amei as frases que escolheu! Ainda não conhecia esse. Parabéns pela resenha!
http://eu-ludmilla.blogspot.com.br/

Reply
avatar
18 de maio de 2014 15:52 delete

Hum!!! Adoro, parece realmente um livro maravilhoso! Gosto de histórias emocionantes. <3
Bloody Kisses
Monólogo de Julieta

Reply
avatar
18 de maio de 2014 20:34 delete

Não conhecia o livro, mas gostei bastante da resenha
Livros que nos trazem tantas emoções intensas sempre são ótimos

Beijos
@pocketlibro
http://pocketlibro.blogspot.com

Reply
avatar
19 de maio de 2014 01:49 delete

Gostei da resenha Ray. Quero muito ler este livro, que parece ter uma história ao mesmo tempo dinâmica e impactante. Beijo!

www.newsnessa.com

Reply
avatar
19 de maio de 2014 16:59 delete

Incrível, parece ser o meu tipo de livro. Gosto dessas histórias que a gente fica torcendo pelos personagens, se decepciona e comemora. Acho que vou ler algum dia.

Beijos,
Cenas do meu livro de memórias | Fanpage do Blog

Reply
avatar
21 de maio de 2014 16:36 delete

Eu leio a sinopse e as resenhas deste livro e fico com uma angustia tão grande, e acho que será assim com o livro também. Essa espera para os dois personagens que são perfeitos um para o outro se encontrarem vai ser tenso. Será uma das minhas próximas solicitações pra editora.

Bjs, @dnisin
www.seja-cult.com

Reply
avatar