Prólogo traduzido de 'Forever You'

22:17 6 Comments A+ a-


Para quem não sabe, Forever Black vai ter uma continuação. E hoje (13) a autora dos livros, Sandi Lynn postou em seu facebook oficial o prólogo da série, Forever You. Com seu concentimento traduzi, e estou postando para vocês essa pequena parte do livro que tem lançamento previsto para este ano.



Conheci Amanda através de um amigo. Eu tinha dezoito anos, e ela tinha acabado de completar dezessete anos. Ela era uma garota com longos cabelos castanhos, um corpo cheio de curvas agradáveis, e seios que eram a morte. Eu poderia dizer que ela gostou de mim desde o início. Estávamos em uma festa na noite em que nos conhecemos, e sentados perto da fogueira. Amanda e eu tivemos uma ligação naquela noite, e eu também tinha conhecido sua irmã gêmea chamada Ashlyn. Conversamos pelo que
 pareceram horas sobre nossas famílias, metas e sonhos. Eu a levei para casa e trocamos números de telefone. Mal sabia eu que, esta nova relação mudaria minha vida para sempre.

Saíamos pelo menos três vezes por semana, geralmente às sextas-feiras, sábados e domingos. Quando não estava ocupado trabalhando com meu pai na Black Enterprises, eu ocasionalmente parava na casa de Amanda durante a semana, e passava algumas horas com ela. As coisas começaram bem para nós. Eu realmente gostava de Amanda. O sexo era maravilhoso e acontecia com frequência. Tudo estava bem até que comecei a falar sobre ir para a faculdade. Ela surtava e fazia-me prometer-lhe que ligaria para ela todos os dias e que eu não iria olhar para outras meninas. Toda vez que eu tentava sair com meus amigos, ela ficava chateada e começava a chorar. Ela me acusou de não querer passar tempo com ela e que eu colocava os outros antes dela. Eu tentei explicar que eu queria ver meus amigos de vez em quando e que não é saudável passar cada momento juntos. Amanda discordou e frequentemente me acusou de traição se eu não respondesse às suas chamadas de imediato.

Eu me senti como se estivesse sendo sufocado. Eu não podia ter tempo para mim, e seu comportamento era errático. Ela me dizia todos os dias o quanto ela me amava e que ela nunca poderia viver sem mim. Ela disse que ficaríamos juntos para sempre e que nada poderia nos separar. Eu não amava Amanda. Eu gostava dela, mas eu não estava apaixonado por ela. Eu não tinha certeza do que era o amor. O dia em que tentei acabar com o relacionamento, Amanda me disse que ela poderia estar grávida. Um milhão de pensamentos horríveis passaram pela minha mente, e eu não podia ver-me estando preso a esta garota pelo resto da minha vida. Felizmente, a gravidez acabou por ser uma mentira. Tive uma longa conversa com a sua irmã, Ashlyn, ela me contou que Amanda estava bem e que eu só precisava ter paciência com ela.

Eu finalmente cheguei ao ponto de ruptura um dia, quando fui jantar com um grupo de amigos. Amanda me encontrou e fez uma cena no meio do restaurante. Eu a levei para fora para tentar acalmá-la, mas nada funcionou. Eu não tinha mais sentimentos por ela, e eu mal podia manter meus olhos nela. Eu terminei com ela. Eu a tinha dito que eu estava cansado, que tudo estava acabado entre nós, e que nunca mais me ligasse novamente. Deixei-a em pé chorando bastante na rua. Eu não tinha escolha, ela estava louca, e precisava de ajuda.

Eu recebi um telefonema de Amanda, dois dias depois, ela queria que eu venha a falar. Tanto quanto eu estava preocupado, não havia nada o que falar. Eu terminei com ela, e não queria discutir mais. Ela chorou e me implorou para ir. Ela disse que tinha uma última coisa a falar comigo, e então aceitaria que tínhamos acabado. Ela me disse para esperar cerca de uma hora, porque não estava em casa ainda.

Uma hora se passou quando parei em sua garagem. Bati na porta, e não houve resposta. Eu sabia que ela estava em casa porque seu carro estava na garagem. Percebendo que a porta estava destrancada, eu empurrei ela abriu, entrei, e olhei em volta. Eu chamei o seu nome e não obtive uma resposta. Lentamente subiu as escadas e parei em frente a porta do quarto fechada. Coloquei minha mão na maçaneta e virei-a lentamente empurrando a porta aberta. Engoli em seco ao ver que estava diante de mim, Amanda deitada no chão em uma poça de sangue, e uma lâmina de barbear deitada ao lado dela. Corri e coloquei meus braços debaixo dela. "Por que você fez isso Amanda? Por quê? "Eu soluçava enquanto segurava seu corpo sem vida em meus braços, coberto de sangue e tremendo, enquanto as lágrimas não paravam de cair dos meus olhos. Meu coração estava acelerado e meu corpo ficou dormente. De repente, vi uma sombra na porta. Olhei para cima quando Ashlyn se ajoelhou ao meu lado e olhou para sua irmã gêmea.

"Amanda, como você pôde fazer isso comigo?", Ela gritou para ela. "Nós tínhamos tantos planos. Nós iriamos mochilar na Europa juntas", Ashlyn chorou enquanto pairava sobre o corpo de Amanda sacudindo-a pelos ombros. Eu a empurrei para longe e gritei com ela para parar.

Ashlyn lentamente se levantou do chão e caminhou até a cômoda onde encontrou uma carta de Amanda. Ela pegou o pedaço de papel e me olhou com desconforto nos olhos. Lentamente larguei Amanda, levantando-me e caminhei até Ashlyn onde peguei o pedaço de papel dela.

Connor,
Você é o amor da minha vida. Eu nunca me senti assim antes sobre alguém. Você me deu esperança. A esperança que eu precisava para encarar a vida. Quando estamos separados, eu fico vazia e solitária interiormente. Achei que você era a pessoa que ia me salvar de mim mesma. Eu te amo mais do que a própria vida, mas se eu não posso ter você, e não podemos estar juntos, então eu não quero viver essa vida. Sinto muito, mas tem que ser desta maneira, mas você não pode culpar ninguém além de si mesmo. Eu não continuar sem você na minha vida. Por favor, diga Ashlyn que eu a amo e que sinto muito. Amanda.

Fique lá com a nota na mão enquanto Ashlyn soluçou. Andei para confortá-la quando ela levantou o dedo e falou comigo em um tom áspero.

"É tudo culpa sua que minha irmã esteja morta. Tudo o que tinha a fazer era amá-la e ela ainda estaria aqui!"

Aquele dia mudou a minha vida para sempre.

Já estou ansiosa para esse livro, e vocês?

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

6 Comentários
Comentários

6 comentários

Write comentários
Lídia
AUTHOR
14 de maio de 2013 22:00 delete

Aí quero mais??Tem uma data provável de lançamento??

Reply
avatar
Kally
AUTHOR
17 de maio de 2013 14:22 delete

Pelo que vejo vai ser a olhos de Connor o segundo livro estou muito ansiosa!!

Reply
avatar
Larissa
AUTHOR
22 de maio de 2013 11:10 delete

01 de junho já esta chegando. Meu Deus como chorei lendo o primeiro, imagina o segundo kk beijos

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
28 de maio de 2013 08:51 delete

larissa vai ser lançado 01 de junho??

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
17 de junho de 2013 21:14 delete

não encontro uma tradução decente do livro, você sabe onde posso encontrar uma? você teria ou sabe de algum site que venda o livro em português? obrigada!

Reply
avatar
Sonia Simka
AUTHOR
14 de julho de 2013 21:52 delete

Este livro existe em português?
Quando sairá a tradução do segundo livro revisada?
Você viu que o terceiro será lançado em novembro nos EUA (FOREVER US)?

Reply
avatar