Resenha: Toda Sua - Sylvia Day

19:59 0 Comments A+ a-




Fui um pouco resistente a ler Toda Sua, pelo simples fato de que odeio esperar por continuações, porém comecei a ler resenhas e mais resenhas e isso foi me instigando, então encarei, ainda em inglês, o livro. A primeira vista, minha reação foi: ‘plágio de Fifty Shades!’.Porém, com o decorrer da história notei que não era bem assim.

Tirem as crianças da sala e esqueçam a mocinha doce, ingênua e pura, a qual vocês estão acostumados. Eva Tramell não é nenhum desses adjetivos anteriores.Ela é forte, decidida e muito quebrada. Gideon Cross é uma força da natureza que consegue atrair as mulheres com um unico olhar. E ele faz isso com Eva. A senhorita Tramell acabou de chegar a New York e espera que a cidade seja tudo aquilo que ela pensa. Com um emprego, um apartamento de luxo e seu melhor
amigo, Cody, ao seu lado, ela mergulha de cabeça no Universo Cross.

Cross é uma pessoa que tem o que deseja, e se não o tem, conquista. O primeiro encontro entre eles já é uma tensão completamente sexual, diria que quase palpável. No Crossfire, prédio de Gideon, mais especificamente, no elevador, é onde se desenrolam seus encontros mais sexys. Como diria nosso Christian Grey: ‘O que há com elevadores?’. Gideon Cross tem uma bordagem muito direta com a Eva: ‘Você está dormindo com alguém?’ e quando ele acha que isso é pouco ele solta: ‘Porque eu quero comer você, Eva. Então preciso saber se existe alguém atrapalhando meus planos.’

O livro é sexy do começo ao fim, sem faltar romantismo é claro. Do mesmo jeito que Gideon pode ser animalesco na cama, ele pode ser doce e romantico. A história de ambos é conturbada com traumas e sofrimento, contudo o casal acha abrigo e proteção nos braços um do outro, mostrando que por maior que sejam seus sofrimentos, e  suas feridas, elas podem ser cicatrizadas.

“Você quer que eu diga que te amo, Eva? Essa cena toda é por isso?” 

Mesmo quando ela o manda ir pra casa porque ela quer ficar sozinha ele fala:

 “Eu estou em casa. Estou com você” 

Tem como ser mais doce e adorável?

Entre altos e baixos eles vão se ajustando e descobrindo o lado sombrio e escondido de cada um, e amando ainda mais conhecer cada recanto do outro.

Falando graficamente, o livro é bom, poderia ser muito bom, mas não deixa nada a desejar. Uma personalização a mais daria um charme extra, porém nada que o deixe sem graça.

Como falei, eu o li primeiramente em inglês e apenas agora em português. Posso afirmar com toda certeza que a tradução do mesmo não deixou NADA a desejar. Se nota o cuidado e carinho da tradução, inclusive da revisão, que foi feita por duas pessoas. Por mais que pessoas achem irrelevante a questão da tradução, notei por algum tempo que a tradução é extremamente importante em alguns pontos. O cuidado para que não se perca o sentindo é fundamental.

Com uma história instigante e tradução perfeita, a trama lhe prende do começo ao fim e em muitos momentos te deixa curioso sobre o que cada um sofreu e o que aconteceu em seus passados. Se você está avido por cenas tão intensas, sexys e flamejante quanto as de Fifty Shades, Toda Sua é a pedida.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

0 Comentários
Comentários