Resenha: Criança 44 - Tom Rob Smith

15:46 0 Comments A+ a-



Durante o período que Stalin oprime a Russia um menino é encontrado morto sobre os trilhos de uma ferrovia. Liev Demidov é um agente secreto que descobre a tramoia do governo tentando convencer a família do garoto morto que se trata apenas de um acidente. Contudo quando Liev é levado a colocar a prova a lealdade de sua esposa, Rayssa, para com a Rússia o agente é rebaixado a polícia e então descobre que a morte daquela criança não é apenas um caso isolado.

"O problema de perder o poder, como aconteceu com você, é que as pessoas começam a lhe dizer a verdade."

Criança 44 é o tipo de livro que prende totalmente sua atenção do  começo ao fim. O autor Tom Rob Smith nos transporta para a Rússia e no faz sentir na pele as torturas que prisioneiros sofrem, com suas descrições tão precisas de sentidos. O livro tem uma narração com vários pontos de vista, inclusive do assassino, o que nos dá diversos ângulos para analisar.

Liev começa a correr contra o tempo e contra seus superiores quando passa a descobrir mais mortes como as da criança encontrada na ferrovia. É sempre a mesma coisa: o corpos são encontrados em lugares isolados, corpos não violados, casca de arvore enfiada em suas bocas e o corpo sem o estomago.

"Dois anos atrás, ele sequestrou um bebê que estava enrolado num cobertor amarelo. Ele é bcedado por essa cor."

Enquanto ele tenta desvendar o criminoso que está a solta, ainda tem que lidar com sua esposa e problemas no casamento, ameaça aos seus pais e seus segredos do passado. Liev encontra aliados, mas seus inimigos são muitos, assim como a investigação toma rumos que os põe em perigo direto.

Os personagens são muito consistentes e a cada linha é uma tensão, thriller do começo ao fim. E por falar em final, esse é surpreendente. Criança 44 é o primeiro livro do autor que já estreou ganhando o prêmio de melhor suspense do ano em 2008, pelo Ian Fleming.

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

0 Comentários
Comentários