Resenha: A Maldição do Tigre - Colleen Houck

20:19 0 Comments A+ a-



A narrativa começa em um ano muito distante da atualidade, onde temos um príncipe preso diante de um homem ambicioso, sua noiva prometida e o irmão que motivado por ciúmes acaba por trair a própria família.

Kelsey Hayes(17), uma garota que vive com seus tutores após ter perdido os pais em um acidente, resolve procurar um emprego durante o verão. No circo Maurizio é oferecido a ela uma oportunidade de emprego, durante duas semanas onde ela trabalhará na bilheteria e ajudando com a limpeza do local. Mas é ao ver o grande tigre indiano Dhiren, com sua pelugem branca com riscas negras, é que Kelsey se percebe completamente fascinada.

Podemos perceber que por mais que Kelsey viva com uma nova família e com seus filhos, ela se sente sozinha, e a dor pela morte dos pais é muito forte. É como se ela fosse deslocada, e por mais que seja durante as férias de verão e ela esteja trabalhando a autora não nos mostra
 que Kelsey tenha muitos amigos, onde na realidade nenhum é de fato citado durante o decorrer da narrativa, o que acentua a solidão que a personagem demonstra principalmente quando pensa na falta que os pais fazem.

No circo, Kelsey sente uma atração inexplicável pelo tigre, um verdadeiro fascínio. Durante todo o seu tempo livre, ela está com o tigre, tentando aprender o máximo que pode sobre ele. Ela passa a sentir segurança, e mesmo que por diversas vezes o tigre se mostre ameaçador, ela sabe que ela sabe que ele jamais a machucaria. Ela não sabe de onde vem essa intuição, mas sabe que é real.

Quando um homem identificado como S. Kadam, claramente estrangeiro vem ao circo oferecendo uma enorme quantia para a compra do tigre, no mesmo momento Kelsey sente um aperto no peito. Ela não queria se distanciar da criatura que tanto a fascinava. Quando o senhor Kadam lhe oferece uma oportunidade única de não só ganhar uma boa quantia em dinheiro, como também passar mais tempo ao lado do tigre e conhecer um país estrangeiro, Kelsey faz o que qualquer adolescente em seu lugar faria. Ela aceita ir para a Índia.

Ao chegar a Índia a protagonista se depara com uma visão totalmente diferente da que ela esperava. Com a noção pré concebida de que não fosse encontrar modernidade no país, ela fica um pouco chocada ao se deparar com grandes e bonitos edifícios e outros símbolos de que a modernidade chegou ao país. O senhor Kadam se ausenta e diz que Kelsey tem que seguir viagem com o tigre sem ele, mas como ela confia muito no homem, decide seguir sozinha com o tigre, é quando as reais intenções tanto do senhor Kadam quanto do próprio “tigre” são reveladas para ela. Onde o tigre é na realidade o príncipe do início do livro chamado Dhiren e que seu irmão krishan também havia sido amaldiçoado se transformando em tigre. Kelsey seria a escolhida, a protegida da Deusa Durga, única capaz de ajudar Dhiren a se livrar da maldição.

Como uma adolescente, é normal quando lermos já esperarmos sinais de imaturidade. Mas pelo menos na primeira metade do livro só nos damos com pensamentos corriqueiros de uma adolescente. A força, coragem e a vontade de ajudar o próximo faz com que pensamos na Kelsey como uma mulher, em certos aspectos. É como se a missão dela junto ao tigre fizesse com que ela amadurecesse mais a cada obstáculos. Porém, não significa que em certas ocasiões ela não mostrará infantilidade.

Com a descoberta do primeiro, que a mesma nega bastante até se dar conta de que de fato está apaixonada, vem sentimentos como o ciúme e se o mesmo é corrosivo em pessoas adultas o que se dirá de uma adolescente. Mas a autora conduz bem a história nesse ponto ao mesmo tempo em que alterna as situações de pleno ciúme e tentativa de desprezo por parte da protagonista com situações em que ela se desespera pelo bem estar do amado.

O livro não nos mostra com clareza se haverá um triângulo amoroso novamente envolvendo os irmãos príncipes e a protagonista, mas devido as emoções que a narrativa deixa transparecer, mostrando um intenso interesse em Kelsey pela parte de Kishan pode amo mesmo tempo que o Dhiren está lutando por ter a sua humanidade completa de volta, ter que lutar pelo coração da mulher que ama com o irmão.

É fácil compreender porque Dhiren e Kishan são tão ressentidos um com o outro, mas nos leva a questionar o porque ser Kelsey a escolhida. Qual a ligação dela com os irmãos, o porquê que a mesma desperta esse interesse nos dois, e qual a ligação com os sonhos estranhos que ela tem.

A pergunta é: A história se repetirá?

A narrativa flui de maneira muito agradável, onde a atenção prende o leitor a cada página, e embora o primeiro livro deixe alguns questionamentos ao fim, percebe-se que na sequência eles provavelmente serão explicados e quando o final chega é impossível não sentir um gostinho de quero mais. E o modo como a autora conclui o livro 1 deixa os leitores ansiosos pela sequência.

Por: Nathy

Jornalista, taurina, viciada em livros, filmes, seriado e em conhecer novos lugares. Adora estudar inglês e acha que essa deveria ter sido sua língua mãe.

0 Comentários
Comentários